1 Reis 19

Almeida Antiga - IBC

Jezabel ameaça Elias
1 Ora, Acabe fez saber a Jezabel tudo quanto Elias havia feito, e como matara à espada todos os profetas.
2 Então Jezabel mandou um mensageiro a Elias, a dizer-lhe: Assim me façam os deuses, e outro tanto, se até amanhã a estas horas eu não fizer a tua vida como a de um deles.
3 Quando ele viu isto, levantou-se e, para escapar com vida, se foi. E chegando a Berseba, que pertence a Judá, deixou ali o seu moço.
4 Ele, porém, entrou pelo deserto caminho de um dia, e foi sentar-se debaixo de um zimbro; e pediu para si a morte, dizendo: Já basta, ó Senhor; toma agora a minha vida, pois não sou melhor do que meus pais.
5 E deitando-se debaixo do zimbro, dormiu; e eis que um anjo o tocou, e lhe disse: Levanta-te e come.
6 Ele olhou, e eis que à sua cabeceira estava um pão cozido sobre as brasas, e uma botija de água. Tendo comido e bebido, tornou a deitar-se.
7 O anjo do Senhor veio segunda vez, tocou-o, e lhe disse: Levanta-te e come, porque demasiado longa te será a viagem.

Elias no monte Horebe

8 Levantou-se, pois, e comeu e bebeu; e com a força desse alimento caminhou quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus.
9 Ali entrou numa caverna, onde passou a noite. E eis que lhe veio a palavra do Senhor, dizendo: Que fazes aqui, Elias?
10 Respondeu ele: Tenho sido muito zeloso pelo Senhor Deus dos exércitos; porque os filhos de Israel deixaram o teu pacto, derrubaram os teus altares, e mataram os teus profetas à espada; e eu, somente eu, fiquei, e buscam a minha vida para ma tirarem.
11 Ao que Deus lhe disse: Vem cá fora, e põe-te no monte perante o Senhor: E eis que o Senhor passou; e um grande e forte vento fendia os montes e despedaçava as penhas diante do Senhor, porém o Senhor não estava no vento; e depois do vento um terremoto, porém o Senhor não estava no terremoto;
12 e depois do terremoto um fogo, porém o Senhor não estava no fogo; e ainda depois do fogo uma voz mansa e delicada.
13 E ao ouvi-la, Elias cobriu o rosto com a capa e, saindo, pôs-se à entrada da caverna. E eis que lhe veio uma voz, que dizia: Que fazes aqui, Elias?
14 Respondeu ele: Tenho sido muito zeloso pelo Senhor Deus dos exércitos; porque os filhos de Israel deixaram o teu pacto, derrubaram os teus altares, e mataram os teus profetas à espada; e eu, somente eu, fiquei, e buscam a minha vida para ma tirarem.
15 Então o Senhor lhe disse: Vai, volta pelo teu caminho para o deserto de Damasco; quando lá chegares, ungirás a Hazael para ser rei sobre a Síria.
16 E a Jeú, filho de Ninsi, ungirás para ser rei sobre Israel; bem como a Eliseu, filho de Safate de Abel-Meolá, ungirás para ser profeta em teu lugar.
17 E há de ser que o que escapar da espada de Hazael, matá-lo-á Jeú; e o que escapar da espada de Jeú, matá-lo-á Eliseu.
18 Todavia deixarei em Israel sete mil: todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda boca que não o beijou.
19 Partiu, pois, Elias dali e achou Eliseu, filho de Safate, que andava lavrando com doze juntas de bois adiante dele, estando ele com a duodécima; chegando-se Elias a Eliseu, lançou a sua capa sobre ele.
20 Então, deixando este os bois, correu após Elias, e disse: Deixa-me beijar a meu pai e a minha mãe, e então te seguirei. Respondeu-lhe Elias: Volta; pois, que te fiz eu?
21 Voltou, pois, de o seguir, tomou a junta de bois, e os matou, e com os aparelhos dos bois cozeu a carne, e a deu ao povo, e comeram. Então se levantou e seguiu a Elias, e o servia.

Referências Cruzadas

1 1Rs 18:40
2 Rt 1:17; 1Rs 20:10; 2Rs 6:31
4 Nm 11:15; Jo 4:3; Jo 4:8
Mt 4:11
8 Ex 34:28; Dt 9:9; Dt 9:18; Mt 4:2; Ex 3:1
10 Rm 11:3; Nm 25:11; Nm 25:13; Sl 69:9; 1Rs 18:4; 1Rs 18:13,22; Rm 11:3; 1Rs 19:18
11 Ex 24:12; Ez 1:4; Ez 37:7
13 Ex 3:6; Is 6:2; 1Rs 19:9
14 1Rs 19:10
15 2Rs 8:12; 2Rs 8:13
16 2Rs 9:1-3; Lc 4:27
17 2Rs 8:12; 2Rs 9:14; 2Rs 10:6; 2Rs 13:3; Os 6:5
18 Rm 11:4; Os 13:2
19 Mt 9:9
20 Mt 8:21; Mt 8:22; Lc 9:61; Lc 9:62; Sl 78:70-71
21 2Sm 24:22

4 Olhar para Deus sustenta a fé. Por mais corajosa e bem-sucedida que uma pessoa seja no cumprimento de uma obra especial, a menos que olhe constantemente para Deus quando as circunstâncias se levantam para provar a fé, ela perderá a coragem. Mesmo depois de Deus lhe dar assinaladas provas de Seu poder, depois de haver sido fortalecido para efetuar a obra do Senhor, ela falhará, a menos que confie implicitamente na Onipotência (FF [MM, 2005/56], 206; RH, 16/10/1913).
9 Anjo. Por meio de um poderoso anjo, a palavra do Senhor veio ao profeta: “Que fazes aqui, Elias?” (VA 132).
11 Elias sai da caverna. Pedindo ao profeta que saísse da caverna em que se encontrava escondido, o anjo lhe ordenou que ficasse em pé no monte, diante do Senhor, e ouvisse as Suas palavras. Elias obedeceu (VA 132).
18 Muitos não se curvaram a Baal. Há em nossas cidades milhares que têm o temor de Deus diante de si, que nunca dobraram os joelhos a Baal. É porque tantos destes estão em circunstâncias humildes que o mundo não os nota. Mas, embora escondidos em caminhos e atalhos, estão buscando a Deus (Ms 17, 1898).
19 Eliseu conhecia “Durante os três anos e meio de seca e fome, a família de Safate se familiarizou com a obra e missão do profeta Elias.” (CTr 167.2)
19-21 O caráter de Eliseu. A atenção de Elias foi atraída para Eliseu, filho de Safate, que, juntamente com os servos, estava arando com doze juntas de bois. Ele era educador, diretor e obreiro. Eliseu não morava nas cidades densamente povoadas. Seu pai era lavrador do solo, fazendeiro. Distante da cidade e da dissipação da corte, Eliseu recebera sua educação. Fora exercitado em hábitos de simplicidade, de obediência aos pais e a Deus. Assim, em quietude e contentamento, foi preparado para fazer o humilde trabalho de cultivar o solo. Mas, a despeito de seu espírito manso e humilde, Eliseu não era instável de caráter. Possuía integridade e fidelidade bem como o amor e temor de Deus. Tinha as características de um dirigente, mas ao lado de tudo isso, havia a mansidão de alguém apto para servir. Tinha o espírito exercitado nas pequenas coisas, em ser fiel em qualquer coisa que fizesse; de modo que, se Deus o chamasse a trabalhar mais diretamente para Ele, estaria preparado a ouvir Sua voz.
Os arredores da morada de Eliseu eram os de uma habitação rica; porém ele compreendia que, para obter uma educação bem equilibrada, precisava ser constante obreiro em qualquer serviço que necessitasse ser feito. Não consentira em ser em nenhum aspecto menos informado que os servos de seu pai. Aprendera a servir primeiro, para que soubesse dirigir, instruir e mandar.
Eliseu esperava serenamente, fazendo sua obra com fidelidade. Dia a dia, através da obediência prática e da graça divina, na qual confiava, obtinha retidão e força de propósito. Enquanto fazia tudo o que lhe era possível para cooperar com o pai no negócio da família, estava fazendo o serviço de Deus e aprendendo a cooperar com Deus (FF [MM, 2005/56], 93; YI, 14/04/1898).
20. Deus o sabe  Eliseu se apressou após o profeta e alcançando-o, lhe pediu a permissão de deixar seus pais e despedir-se de seus familiares. A resposta de Elias foi “Volta, pois o que fiz a ti?” Isso não foi uma rejeição, mas um teste, uma prova. Se seu coração se apegasse a seu lar e suas vantagens, tinha liberdade de permanecer ali. Mas Eliseu estava preparado para atender ao chamado de Deus. Ele não tinha sido desordeiro, correndo antes que o chamado viesse, e quando foi chamado, ele revelou que não hesitaria nem adiaria, nem voltaria atrás. Tivesse Eliseu perguntado a Elias o que se esperava dele, qual seria sua obra, ele lhe teria respondido, Deus o sabe; Ele lho fará conhecer. Se esperares pelo Senhor, Ele lhe responderá cada pergunta. Poderás vir após mim se tiveres evidência que Deus te chamou; se não, deixa. Não venha simplesmente porque te chamei. Saiba por você mesmo que Deus está por trás de mim, e que é Sua voz que escutas. Se puderes contar todas as coisas como perda para que ganhes o favor de Deus, venha. (CTr 167.5)