1 Samuel 1

Almeida Antiga - IBC

Elcana e suas mulheres
1 Houve um homem de Ramataim-Zofim, da região montanhosa de Efraim, cujo nome era Elcana, filho de Jeroão, filho de Eliú, filho de Toú, filho de Zufe, efraimita.
2 Tinha ele duas mulheres: uma se chamava Ana, e a outra Penina. Penina tinha filhos, porém Ana não os tinha.
3 De ano em ano este homem subia da sua cidade para adorar e sacrificar ao Senhor dos exércitos em Siló. Assistiam ali os sacerdotes do Senhor, Hofni e Fineias, os dois filhos de Eli.
4 No dia em que Elcana sacrificava, costumava dar quinhões a Penina, sua mulher, e a todos os seus filhos e filhas;
5 porém a Ana, embora a amasse, dava um só quinhão, porquanto o Senhor lhe havia cerrado a madre.
6 Ora, a sua rival muito a provocava para irritá-la, porque o Senhor lhe havia cerrado a madre.
7 E assim sucedia de ano em ano que, ao subirem à casa do Senhor, Penina provocava a Ana; pelo que esta chorava e não comia.
8 Então Elcana, seu marido, lhe perguntou: Ana, por que choras? E porque não comes? E por que está triste o teu coração? Não te sou eu melhor de que dez filhos?

Ana roga a Deus que lhe dê um filho

9 Então Ana se levantou, depois que comeram e beberam em Siló; e Eli, sacerdote, estava sentado, numa cadeira, junto a um pilar do templo do Senhor.
10 Ela, pois, com amargura de alma, orou ao Senhor, e chorou muito,
11 e fez um voto, dizendo: Ó Senhor dos exércitos! Se deveras atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva não te esqueceres, mas lhe deres um filho varão, ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida, e pela sua cabeça não passará navalha.
12 Continuando ela a orar perante e Senhor, Eli observou a sua boca;
13 porquanto Ana falava no seu coração; só se moviam os seus lábios, e não se ouvia a sua voz; pelo que Eli a teve por embriagada,
14 e lhe disse: Até quando estarás tu embriagada? Aparta de ti o teu vinho.
15 Mas Ana respondeu: Não, Senhor meu, eu sou uma mulher atribulada de espírito; não bebi vinho nem bebida forte, porém derramei a minha alma perante o Senhor.
16 Não tenhas, pois, a tua serva por filha de Belial; porque da multidão dos meus cuidados e do meu desgosto tenho falado até agora.
17 Então lhe respondeu Eli: Vai-te em paz; e o Deus de Israel te conceda a petição que lhe fizeste.
18 Ao que disse ela: Ache a tua serva graça aos teus olhos. Assim a mulher se foi o seu caminho, e comeu, e já não era triste o seu semblante.
19 Depois, levantando-se de madrugada, adoraram perante o Senhor e, voltando, foram a sua casa em Ramá. Elcana conheceu a Ana, sua mulher, e o Senhor se lembrou dela.

Nasce Samuel e é consagrado a Deus

20 De modo que Ana concebeu e, no tempo devido, teve um filho, ao qual chamou Samuel; porque, dizia ela, o tenho pedido ao Senhor.
21 Subiu, pois aquele homem, Elcana, com toda a sua casa, para oferecer ao Senhor o sacrifício anual e cumprir o seu voto.
22 Ana, porém, não subiu, pois disse a seu marido: Quando o menino for desmamado, então e levarei, para que apareça perante o Senhor, e lá fique para sempre.
23 E Elcana, seu marido, lhe disse: faze o que bem te parecer; fica até que o desmames; tão-somente confirme o Senhor a sua palavra. Assim ficou a mulher, e amamentou seu filho, até que o desmamou.
24 Depois de o ter desmamado, ela o tomou consigo, com um touro de três anos, uma efa de farinha e um odre de vinho, e o levou à casa do Senhor, em Siló; e era o menino ainda muito criança.
25 Então degolaram o touro, e trouxeram o menino a Eli;
26 e disse ela: Ah, meu Senhor! Tão certamente como vive a tua alma, meu Senhor, eu sou aquela mulher que aqui esteve contigo, orando ao Senhor.
27 Por este menino orava eu, e o Senhor atendeu a petição que eu lhe fiz.
28 Por isso eu também o entreguei ao Senhor; por todos os dias que viver, ao Senhor está entregue. E adoraram ali ao Senhor.

Referências Cruzadas

1 1Cr 6:27; 1Cr 6:34; Rt 1:2
3 Ex 23:14; Dt 16:16; Lc 2:41; Dt 12:5; Dt 12:6; Dt 12:7; Js 18:1
4 Dt 12:17; Dt 12:18; Dt 16:11
5 Gn 30:2
6 Jó 24:21
8 Rt 4:15
9 1Sm 3:3
10 Jó 7:11; Jó 10:1; 2Sm 17:8
11 Gn 28:20; Nm 30:3; Jz 11:30; Gn 29:32; Ex 4:31; 2Sm 16:12; Sl 25:18; Gn 8:1; Gn 30:22; Nm 6:5; Jz 13:5
15 Sl 62:8; Sl 142:2
16 Dt 13:13
17 Jz 18:6; Mc 5:34; Lc 7:50; Lc 8:48; Sl 20:4; Sl 20:5
18 Gn 33:15; Rt 2:13; Ec 9:7
19 Gn 4:1; Gn 30:22
21 1Sm 1:3
22 Lc 2:22; 1Sm 1:11; 1Sm 1:28; 1Sm 2:11; 1Sm 2:18; 1Sm 3:1; Ex 21:6
23 Nm 30:7; 2Sm 7:25
24 Dt 12:5; Dt 12:6; Dt 12:11; Js 18:1
25 Lc 2:22
26 Gn 42:15; 2Rs 2:2; 2Rs 2:4; 2Rs 2:6
27 Mt 7:7
28 1Sm 1:11; 1Sm 1:22; Gn 24:26; Gn 24:52

Valiosas lições da vida de Samuel. O governo dos juízes em Israel se encerra com Samuel, e são apresentados no registro sagrado poucos personagens mais puros ou ilustres do que ele. Também há poucos cuja história de vida contenha lições de mais valor (ST, 27/10/1881).
8 Tentativa de Satanás para destruir Ana. Essa cena se repetia vez após vez, não só nos encontros anuais, mas em todas as vezes que as circunstâncias proporcionavam uma oportunidade para que Penina se exaltasse a expensas de sua rival. A conduta dessa mulher parecia para Ana uma prova quase insuportável. Satanás a empregava como seu instrumento para atormentar e, se possível, exasperar e destruir, uma das fiéis filhas de Deus (ST, 27/10/1881).
10 Poderosa força na oração. Há na oração poderosa força. Nosso grande adversário está de contínuo buscando manter a pessoa turbada distante de Deus. Um apelo ao Céu por parte do mais humilde dos santos é mais temível a Satanás do que os decretos dos gabinetes ou as ordens dos reis (FF [MM, 2005/56], 136; ST, 27/10/1881).
14. Intemperança: comum em Israel. As orgias das festas haviam quase tomado o lugar da verdadeira piedade entre o povo de Israel. Casos de intemperança, mesmo entre as mulheres, ocorriam frequentemente, e então Eli decidiu aplicar o que considerava ser uma repreensão merecida (ST, 27/10/1881).
20-28 A recompensa da fidelidade. Durante os primeiros três anos de vida do profeta Samuel, sua mãe lhe ensinou cuidadosamente a distinguir entre o bem e o mal. Por meio de todo objeto familiar de que estava rodeado, ela procurou levar seus pensamentos ao Criador. Cumprindo o voto de dar o filho ao Senhor, com grande abnegação, ela o colocou sob o cuidado de Eli, o sumo sacerdote, para ser educado para o serviço da casa de Deus. Se bem que a juventude de Samuel fosse passada no tabernáculo, dedicada ao culto de Deus, não se achava ele livre de influências más ou exemplos pecaminosos. Os filhos de Eli não temiam a Deus, nem honravam o pai. Samuel, porém, não procurava a companhia deles nem seguia seus maus caminhos (PP, 573). Seu preparo precoce o levou a escolher manter sua integridade cristã. Que recompensa a de Ana! E que incentivo para a fidelidade é o seu exemplo! (OC, 197; FD, 28; RH, 08/09/1904).