1 Samuel 13

Almeida Antiga - IBC

Guerra entre os israelitas e os filisteus
1 Um ano reinara Saul; e, no segundo ano de seu reinado sobre Israel,
2 escolheu para si três mil homens de Israel; dois mil estavam com Saul em Micmás e no monte de Betel, e mil estavam com Jônatas em Gibeá de Benjamim. Quanto ao resto do povo, mandou-o cada um para sua tenda.
3 Ora, Jônatas feriu a guarnição dos filisteus que estava em Geba, o que os filisteus ouviram; pelo que Saul tocou a trombeta por toda a terra, dizendo: Ouçam os hebreus.
4 Então todo o Israel ouviu dizer que Saul ferira a guarnição dos filisteus, e que Israel se fizera abominável aos filisteus. E o povo foi convocado após Saul em Gilgal.
5 E os filisteus se ajuntaram para pelejar contra Israel, com trinta mil carros, seis mil cavaleiros, e povo em multidão como a areia que está à beira do mar subiram e se acamparam em Micmás, ao oriente de Bete-Aven.
6 Vendo, pois, os homens de Israel que estavam em aperto (porque o povo se achava angustiado), esconderam-se nas cavernas, nos espinhais, nos penhascos, nos esconderijos subterrâneos e nas cisternas.
7 Ora, alguns dos hebreus passaram o Jordão para a terra de Gade e Gileade; mas Saul ficou ainda em Gilgal, e todo o povo o seguia tremendo.

Saul oferece sacrifícios e Samuel reprova-o

8 Esperou, pois, sete dias, até o tempo que Samuel determinara; não vindo, porém, Samuel a Gilgal, o povo, deixando a Saul, se dispersava.
9 Então disse Saul: Trazei-me aqui um holocausto, e ofertas pacíficas. E ofereceu o holocausto.
10 Mal tinha ele acabado de oferecer e holocausto, eis que Samuel chegou; e Saul lhe saiu ao encontro, para o saudar.
11 Então perguntou Samuel: Que fizeste? Respondeu Saul: Porquanto via que o povo, deixando-me, se dispersava, e que tu não vinhas no tempo determinado, e que os filisteus já se tinham ajuntado em Micmás,
12 eu disse: Agora descerão os filisteus sobre mim a Gilgal, e ainda não aplaquei o Senhor. Assim me constrangi e ofereci o holocausto.
13 Então disse Samuel a Saul: Procedeste nesciamente; não guardaste o mandamento que o Senhor teu Deus te ordenou. O Senhor teria confirmado o teu reino sobre Israel para sempre;
14 agora, porém, não subsistirá o teu reino; já tem o Senhor buscado para si um homem segundo o seu coração, e já o tem destinado para ser príncipe sobre o seu povo, porquanto não guardaste o que o Senhor te ordenou.
15 Então Samuel se levantou, e subiu de Gilgal a Gibeá de Benjamim. Saul contou o povo que se achava com ele, cerca de seiscentos homens.
16 E Saul, seu filho Jônatas e o povo que se achava com eles, ficaram em Gibeá de Benjamim, mas os filisteus se tinham acampado em Micmás.
17 Nisso os saqueadores saíram do arraial dos filisteus em três companhias: uma das companhias tomou o caminho de Ofra para a terra de Sual,
18 outra tomou o caminho de Bete-Horom, e a outra tomou o caminho do termo que dá para o vale de Zebuim, na direção do deserto.
19 Ora, em toda a terra de Israel não se achava um só ferreiro; porque os filisteus tinham dito: Não façam os hebreus para si nem espada nem lança.
20 Pelo que todos os israelitas tinham que descer aos filisteus para afiar cada um a sua relha, a sua enxada, o seu machado e o seu sacho.
21 Tinham porém limas para os sachos, para as enxadas, para as forquilhas e para os machados, e para consertar as aguilhadas.
22 Assim, no dia da peleja, não se achou nem espada nem lança na mão de todo o povo que estava com Saul e com Jônatas; acharam-se, porém, com Saul e com Jônatas seu filho.
23 E saiu a guarnição dos filisteus para o desfiladeiro de Micmás.

Referências Cruzadas

2 1Sm 10:26
3 1Sm 10:5
4 Gn 34:30; Ex 5:21
6 Jz 6:2
8 1Sm 10:8
11 1Sm 15:24
13 2Cr 16:9; 1Sm 15:11
14 1Sm 15:28; Sl 89:20; At 13:22
15 1Sm 14:2
16 1Sm 13:3
17 Js 18:23
18 Js 16:3; Js 18:13; Js 18:14; Ne 11:34
19 2Rs 24:14; Jr 24:1
22 Jz 5:8
23 1Sm 14:1; 1Sm 14:4

8-10 O atraso foi intencionado por Deus para provar Saul. Dia após dia, Saul esperou, mas sem fazer decididos esforços para animar o povo e inspirar confiança em Deus. Antes que o tempo designado pelo profeta houvesse expirado completamente, ele se tornou impaciente com a demora, e deixou-se desanimar pelas circunstâncias difíceis que o cercavam. […]
Veio o tempo aprazado, mas o homem de Deus não apareceu imediatamente. A providência de Deus havia detido o Seu servo. O espírito inquieto e impulsivo de Saul, porém, não se restringiria por mais tempo. Entendendo que se deveria fazer algo para acalmar os temores do povo, decidiu-se a convocar uma assembleia para serviço religioso, e mediante sacrifício rogar o auxílio divino. Deus tinha determinado que unicamente os que eram consagrados ao ofício deviam apresentar sacrifícios diante dEle. Mas ordenou Saul “trazei-me aqui um holocausto”; e, cingido como estava de armaduras e armas de guerra, aproximou-se do altar, e ofereceu sacrifício diante de Deus (PP 456.4).

Deus revela o verdadeiro caráter de Saul.
Ao deter Samuel, era propósito de Deus que o coração de Saul fosse revelado, a fim de que outros pudessem saber o que ele faria numa emergência. Saul foi colocado numa posição de prova, mas não obedeceu às ordens. Ele entendeu que não faria diferença quem se aproximasse de Deus, ou de que maneira; e, cheio de energia e de condescendência própria, ele se promoveu ao ofício sagrado.
O Senhor tem Seus agentes designados; se eles não forem reconhecidos e respeitados pelas pessoas associadas com Sua obra, e se essas pessoas se sentirem na liberdade de desrespeitar as ordens divinas, não deverão ser mantidas em posições de confiança. Elas não dariam ouvidos ao conselho nem às ordens de Deus por meio dos agentes por Ele apontados. Como Saul, elas se aventurariam a realizar uma tarefa que não lhes fora indicada, e os erros que cometeriam ao seguir seu humano discernimento colocariam o Israel de Deus numa posição em que seu Líder não Se poderia revelar a ele. As coisas sagradas se misturariam com as comuns (VF [MM, 71], 150; YI, 17/11/1898).
9 Saul poderia ter oferecido uma oração. Ele [Saul] poderia ter oferecido uma humilde oração a Deus sem o sacrifício; pois o Senhor aceitará até a oração silenciosa de um coração opresso. Mas, em vez disso, ele se colocou à força na posição de sacerdote (YI, 17/11/1898).
11 Acusar o profeta leva a outros pecados. Saul procurou defender seu procedimento e acusar o profeta, em vez de reconhecer a culpa. Há muitos hoje que seguem conduta semelhante. Como Saul, são cegos aos próprios erros. Quando o Senhor procura corrigi-los, recebem a reprovação como se fora insulto e censuram aquele que traz a mensagem divina.
Tivesse Saul se mostrado disposto a ver e confessar o seu erro, esta amarga experiência teria se mostrado uma salvaguarda para o futuro. Posteriormente, ele teria evitado os erros que atraíram a reprovação divina. Mas, sentindo-se injustamente acusado, ele estaria, com efeito, propenso a cometer outra vez o mesmo pecado.
O Senhor deseja que Seu povo, em todas as circunstâncias, manifeste implícita confiança nEle. Embora nem sempre possamos compreender a atuação de Sua providência, devemos esperar com paciência e humildade até que Ele ache por bem nos dar esclarecimentos. Devemos ter cuidado para não tomar sobre nós mesmos responsabilidades que o Senhor não nos autorizou a assumir. Os seres humanos frequentemente têm uma estima muito elevada de seu próprio caráter e capacidade. Talvez se achem competentes para assumir a obra mais importante, quando Deus vê que não estão preparados nem para cumprir corretamente o menor e mais humilde dever (VF [MM, 71], 151; ST, 10/08/1882).
13, 14 A insensatez de Saul leva à rejeição. A transgressão de Saul mostrou que ele era indigno de assumir responsabilidades sagradas. Alguém que tinha tão pouca reverência pelas exigências de Deus não podia ser líder sábio e seguro para a nação. Tivesse ele pacientemente suportado o divino teste, a coroa teria sido confirmada para ele e sua casa. Com efeito, Samuel fora a Gilgal para esse fim, mas Saul havia sido pesado na balança e achado em falta. Precisava ser removido a fim de dar caminho para alguém que consideraria como sagrada a honra e a autoridade divinas (VF [MM, 71], 151; ST, 03/08/1882).
Segundo o coração de quem? Saul havia sido alguém segundo o coração de Israel, mas Davi foi um homem segundo o coração de Deus (ST, 15/06/1888).