1 Samuel 21

Almeida Antiga - IBC

Davi vai ter com o sacerdote Aimeleque
1 Então veio Davi a Nobe, ao sacerdote Aimeleque, o qual saiu, tremendo, ao seu encontro, e lhe perguntou: Por que vens só, e ninguém contigo?
2 Respondeu Davi ao sacerdote Aimeleque: O rei me encomendou um negócio, e me disse: Ninguém saiba deste negócio pelo qual eu te enviei, e o qual te ordenei. Quanto aos mancebos, apontei-lhes tal e tal lugar.
3 Agora, pois, que tens à mão? Dá-me cinco pães, ou o que se achar.
4 Ao que, respondendo o sacerdote a Davi, disse: Não tenho pão comum à mão; há, porém, pão sagrado, se ao menos os mancebos se têm abstido das mulheres.
5 E respondeu Davi ao sacerdote, e lhe disse: Sim, em boa fé, as mulheres se nos vedaram há três dias; quando eu saí, os vasos dos mancebos também eram santos, embora fosse para uma viagem comum; quanto mais ainda hoje não serão santos os seus vasos?
6 Então o sacerdote lhe deu o pão sagrado; porquanto não havia ali outro pão senão os pães da proposição, que se haviam tirado de diante do Senhor no dia em que se tiravam para se pôr ali pão quente.
7 Ora, achava-se ali naquele dia um dos servos de Saul, detido perante o Senhor; e era seu nome Doegue, edomeu, chefe dos pastores de Saul.
8 E disse Davi a Aimeleque: Não tens aqui à mão uma lança ou uma espada? Porque eu não trouxe comigo nem a minha espada nem as minhas armas, pois o negócio do rei era urgente.
9 Respondeu o sacerdote: A espada de Golias, o filisteu, a quem tu feriste no vale de Elá, está aqui envolta num pano, detrás do éfode; se a queres tomar, toma-a, porque não há outra aqui senão ela. E disse Davi: Não há outra igual a essa; dá-ma.

Davi foge para Aquis, rei de Gate

10 Levantou-se, pois, Davi e fugiu naquele dia de diante de Saul, e foi ter com Aquis, rei de Gate.
11 Mas os servos de Aquis lhe perguntaram: Este não é Davi, o rei da terra? Não foi deste que cantavam nas danças, dizendo: Saul matou os seus milhares, por Davi os seus dez milhares?
12 E Davi considerou estas palavras no seu coração, e teve muito medo de Aquis, rei de Gate.
13 Pelo que se contrafez diante dos olhos deles, e fingiu-se doido nas mãos deles, garatujando nas portas, e deixando correr a saliva pela barba.
14 Então disse Aquis aos seus servos: Bem vedes que este homem está louco; por que mo trouxestes a mim?
15 Faltam-me a mim doidos, para que trouxésseis a este para fazer doidices diante de mim? Há de entrar este na minha casa?

Referências Cruzadas

1 1Sm 14:3; Mc 2:26; 1Sm 16:4
4 Ex 25:30; Lv 24:5; Mt 12:4; Ex 19:15; Zc 7:3
5 1Ts 4:4; Lv 8:26
6 Mt 12:3; Mt 12:4; Mc 2:25; Mc 2:26; Lc 6:3; Lc 6:4; Lv 24:8; Lv 24:9
7 1Sm 22:9; Sl 52:1
9 1Sm 17:2; 1Sm 17:50; 1Sm 31:10
10 Sl 34:1
11 Sl 56:1; 1Sm 18:7; 1Sm 29:5
12 Lc 2:19
13 Sl 34:1

13 Roubo a Deus. Aquele que, em face de maus-tratos ou de crueldade, deixa de manter espírito calmo e confiante, rouba a Deus de Seu direito de nele revelar Sua própria perfeição de caráter. Humildade de coração é a força que dá vitória aos seguidores de Cristo; é o penhor de sua ligação com as cortes do alto (DTN 207.1).
15. Salmo 57 surgiu aqui. Na caverna de Adulão a família estava unida em simpatia e afeto. O filho de Jessé tangia a harpa e cantava melodiosamente: “Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união!” Salmos 133:1. Ele tinha provado o amargor da desconfiança por parte de seus próprios irmãos; e a harmonia que tomara o lugar da discórdia trouxe alegria ao coração do exilado. Foi ali que Davi compôs o Salmo cinquenta e sete (PP 486.2).