1 Samuel 27

Almeida Antiga - IBC

Davi vai ter outra vez com Aquis, rei de Gate
1 Disse, porém, Davi no seu coração: Ora, perecerei ainda algum dia pela mão de Saul; não há coisa melhor para mim do que escapar para a terra dos filisteus, para que Saul perca a esperança de mim, e cesse de me buscar por todos os termos de Israel; assim escaparei da sua mão.
2 Então Davi se levantou e passou, com os seiscentos homens que com ele estavam, para Aquis, filho de Maoque, rei de Gate.

Aquis, confidente de Davi

3 E Davi ficou com Aquis em Gate, ele e os seus homens, cada um com a sua família, e Davi com as suas duas mulheres, Ainoã, a jezreelita, e Abigail, que fora mulher de Nabal, o carmelita.
4 Ora, sendo Saul avisado de que Davi tinha fugido para Gate, não cuidou mais de buscá-lo.
5 Disse Davi a Aquis: Se eu tenho achado graça aos teus olhos, que se me dê lugar numa das cidades do país, para que eu ali habite; pois, por que haveria o teu servo de habitar contigo na cidade real?
6 Então lhe deu Aquis naquele dia a cidade de Ziclague; pelo que Ziclague pertence aos reis de Judá, até o dia de hoje.
7 E o número dos dias que Davi habitou na terra dos filisteus foi de um ano e quatro meses.
8 Ora, Davi e os seus homens subiam e davam sobre os gesuritas, e os girzitas, e os amalequitas; pois, desde tempos remotos, eram estes os moradores da terra que se estende na direção de Sur até a terra do Egito.
9 E Davi feria aquela terra, não deixando com vida nem homem nem mulher; e, tomando ovelhas, bois, jumentos, camelos e vestuários, voltava, e vinha a Aquis.
10 E quando Aquis perguntava: Sobre que parte fizestes incursão hoje? Davi respondia: Sobre o Negebe de Judá; ou: Sobre o Negebe dos jerameelitas; ou: Sobre o Negebe dos queneus.
11 E Davi não deixava com vida nem homem nem mulher para trazê-los a Gate, pois dizia: Para que porventura não nos denunciem, dizendo: Assim fez Davi. E este era o seu costume por todos os dias que habitou na terra dos filisteus.
12 Aquis, pois, confiava em Davi, dizendo: Fez-se ele por certo aborrecível para com o seu povo em Israel; pelo que me será por servo para sempre.

Referências Cruzadas

2 1Sm 25:13; 1Sm 21:10
3 1Sm 25:43
6 Js 15:31; Js 19:5
7 1Sm 29:3
8 Js 13:2; Js 16:10; Jz 1:29; Ex 17:16; 1Sm 15:7; 1Sm 15:8; Gn 25:18
10 1Cr 9:25; Jz 1:16

1 Faltou confiança em Deus. A fé de Davi em Deus havia sido forte, mas ela lhe faltou quando ele se colocou sob a proteção dos filisteus. Ele havia dado esse passo sem buscar o conselho do Senhor; mas, depois que procurou e obteve o favor dos filisteus, foi má política pagar a bondade deles com o engano. No favor que eles lhe haviam mostrado, haviam sido movidos pelo egoísmo. Tinham razões para se lembrar do filho de Jessé, pois a coragem dele lhes havia custado a vida de seu campeão, Golias, e havia virado a batalha contra eles. Os filisteus ficaram felizes em separar as tropas de Davi do exército que era comandado por Saul. Esperavam que Davi se vingasse dos abusos daquele unindo-se a eles em luta contra Saul e contra Israel (ST, 16/11/1888).
Faltou confiança. A conclusão de Davi, de que Saul certamente cumpriria seu intuito assassino, foi formulada sem o conselho de Deus. Mesmo quando Saul estava tramando e procurando levar a efeito a sua destruição, o Senhor agia com o fim de assegurar a Davi o reino. Deus efetua Seus planos, embora aos olhos humanos estejam velados em mistério. Os homens não podem compreender os caminhos de Deus; e, olhando às aparências, interpretam os sofrimentos, provações e experiências que Deus permite que venham sobre eles, como coisas que contra eles são, e que apenas farão a sua ruína. Assim Davi olhava para as aparências, e não para as promessas de Deus. Duvidava que algum dia viesse a ocupar o trono. Longas provações lhe tinham cansado a fé e esgotado a paciência (PP 496.2).

O deixar de orar leva a erros. Isto demonstra o fato de que grandes e bons indivíduos, com quem Deus trabalha, cometem graves erros quando deixam de vigiar e orar, e de confiar inteiramente em Deus.
Há uma preciosa experiência, mais preciosa que o ouro refinado, a ser obtida por todos os que querem andar pela fé. Aquele que andar no caminho da fé inabalável em Deus terá ligação com o Céu. O filho de Deus deve fazer sua obra olhando apenas para Deus em busca de força e direção. Deve continuar se esforçando sem desanimar e cheio de esperança, ainda que seja colocado nas circunstâncias mais probantes e irritantes.
As experiências de Davi são registradas para a instrução do povo de Deus nestes últimos dias. Em sua luta contra Satanás, este servo de Deus recebia luz e direção do Céu, mas, pelo fato de o conflito ter sido muito prolongado e por estar indefinido o assunto de sua ocupação do trono, ele se cansou e desanimou (ST, 09/11/1888).
3 Acolhido entre os filisteus. Davi tinha sido ungido para ficar na defesa do povo de Deus; e o Senhor não queria que Seu servo animasse os ímpios, descobrindo-lhes a fraqueza de seu povo, ou dando uma aparência de indiferença pelo bem-estar do mesmo. Além disso, receberam seus irmãos a impressão de que ele fora aos gentios para servirem aos seus deuses. Por meio deste ato deu motivo a que fossem mal-interpretados os seus intuitos, e muitos foram levados a entreter preconceito contra ele. Davi foi levado a fazer exatamente o que Satanás desejava que ele fizesse; pois, procurando refúgio entre os filisteus, ele proporcionou grande exultação aos inimigos de Deus e de Seu povo. Davi não renunciou ao culto a Deus, nem cessou a devoção para com Sua causa; mas sacrificou a confiança nEle pela sua segurança pessoal, e assim maculou o caráter reto e fiel que Deus requer que Seus servos possuam.
Davi foi cordialmente recebido pelo rei dos filisteus. O calor desta recepção foi em parte devido ao fato de que o rei o admirava, e em parte ao fato de lisonjear à sua vaidade que um hebreu procurasse sua proteção (PP 497.2).

5 Pediu uma cidade isolada. Davi compenetrara-se de que seria perigoso para si e seus homens estarem sob a influência de idólatras. Em uma cidade inteiramente separada para si, poderiam adorar a Deus com mais liberdade do que se ficassem em Gate, onde os ritos pagãos não poderiam deixar de mostrar-se uma fonte de males e incômodos (PP 497.2).

10 Engano. Enquanto morava naquela cidade isolada, Davi fez guerra aos gesuritas, aos gersitas e aos amalequitas, e a ninguém deixou vivo para levar a notícia a Gate. Quando voltou da batalha, deu a entender a Aquis que estivera a guerrear contra os de sua própria nação, os homens de Judá. Por esta dissimulação, ele serviu de meio para fortalecer a mão dos filisteus; pois disse o rei: “Fez-se ele por certo aborrecível para com o seu povo em Israel; pelo que me será por servo para sempre”. 1 Samuel 27:12. Davi sabia que era a vontade de Deus que essas tribos gentílicas fossem destruídas, e sabia estar ele designado para fazer esta obra; mas não andava no conselho de Deus quando praticou o engano (PP 497.3).