2 Coríntios 6

Almeida Antiga - IBC

Devotamento e fidelidade de Paulo em seu ministério
1 E nós, cooperando com ele, também vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão;
2 (porque diz: No tempo aceitável te ouvi e no dia da salvação te socorri; eis, agora, o tempo aceitável, eis, agora, o dia da salvação);
3 não dando nós nenhum motivo de escândalo em coisa alguma, para que o nosso ministério não seja censurado;
4 antes em tudo recomendando-nos como ministros de Deus; em muita perseverança, em aflições, em necessidades, em angústias,
5 em açoites, em prisões, em tumultos, em trabalhos, em vigílias, em jejuns,
6 na pureza, na ciência, na longanimidade, na bondade, no Espírito Santo, no amor não fingido,
7 na palavra da verdade, no poder de Deus, pelas armas da justiça à direita e à esquerda,
8 por honra e por desonra, por má fama e por boa fama; como enganadores, porém verdadeiros;
9 como desconhecidos, porém bem conhecidos; como quem morre, e eis que vivemos; como castigados, porém não mortos;
10 como entristecidos, mas sempre nos alegrando; como pobres, mas enriquecendo a muitos; como nada tendo, mas possuindo tudo.
11 Ó coríntios, a nossa boca está aberta para vós, o nosso coração está dilatado!
12 Não estais estreitados em nós; mas estais estreitados nos vossos próprios afetos.
13 Ora, em recompensa disto (falo como a filhos), dilatai-vos também vós.

Jugo desigual

14 Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? Ou que comunhão tem a luz com as trevas?
15 Que harmonia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o crente com o incrédulo?
16 E que consenso tem o santuário de Deus com ídolos? Pois nós somos santuário do Deus vivo, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.
17 Por isso, retirai-vos do meio deles, e separai-vos, diz o Senhor; não toqueis coisa imunda, e eu vos receberei;
18 e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso.

Referências Cruzadas

1 1Co 3:9; 2Co 5:20; Hb 12:15
2 Is 49:8
3 Rm 14:13; 1Co 9:12; 1Co 10:32; 2Co 4:2
4 1Co 4:1
5 2Co 11:23
7 2Co 4:2; 2Co 7:14; 1Co 2:4; 2Co 10:4; Ef 6:11; Ef 6:13; 2Tm 4:7
9 2Co 4:2; 2Co 5:11; 2Co 11:6; 1Co 4:9; 2Co 1:9; 2Co 4:10; 2Co 4:11; Sl 118:18
11 2Co 7:3; 2Co 12:15
12 2Co 12:15
13 1Co 4:14
14 Dt 7:2; Dt 7:3; 1Co 5:9; 1Co 7:39; 1Sm 5:2; 1Sm 5:3; 1Rs 18:21; 1Co 10:21; Ef 5:7; Ef 5:11
16 1Co 3:16; 1Co 6:19; Ef 2:21; Ef 2:22; Hb 3:6; Ex 29:45; Lv 26:12; Jr 31:33; Jr 32:38; Ez 11:20; Ez 36:28; Ez 37:26; Zc 8:8; Zc 13:9
17 Is 52:11; 2Co 7:1; Ap 18:4
18 Jr 31:1; Jr 31:9; Ap 21:7

14-18 Abandonar o mundo e entrar para a família de Deus. Aqueles que abandonam o mundo, com o espírito e toda a prática que o caracterizam, podem se considerar filhos e filhas de Deus. Eles podem crer em Sua Palavra como um filho acredita em toda palavra de seus pais. Todas as promessas são seguras para aquele que crê. Aqueles que se unem com o Pai, o Filho e o Espírito Santo, que mostram por sua vida que já não estão seguindo a conduta que seguiam antes de se unirem a essas instrumentalidades divinas, receberão sabedoria do alto. Não dependerão da sabedoria humana. A fim de lidar de maneira reta com o mundo, como membros da família real, filhos do celeste Rei, os cristãos precisam sentir sua necessidade de um poder que vem apenas dos Agentes celestiais que se comprometeram a atuar em seu favor.
Depois de termos formado uma união com o grande tríplice poder, consideraremos nosso dever para com os membros da família de Deus com uma reverência muito mais sagrada do que jamais o fizemos antes. Esta e uma fase da reforma religiosa que muito poucos apreciam. Aqueles que buscam responder à oração: “Faça-se a Tua vontade, assim na Terra como no Céu” (Mt 6:10), procurarão, por uma vida pura e santificada, mostrar ao mundo como a vontade de Deus é feita no Céu (Ms 11, 1901).
17 O instrumento de peneiramento. O mundo é o instrumento que peneira a igreja e testa a genuinidade de seus membros. O mundo apresenta estímulos que, quando aceitos, colocam o crente numa posição onde sua vida não está em harmonia com aquilo que ele professa. […]
Se vocês prosseguirem rumo ao Céu, o mundo se lhes oporá rudemente. A cada passo vocês terão de abrir caminho, enfrentando a oposição de Satanás e de seus anjos maus, bem como de todos os que transgridem a lei de Deus. Autoridades terrestres se interporão. Vocês enfrentarão tribulações, espírito ferido, duras acusações, ridículo, perseguições. Os homens requererão que vocês se conformem a leis e costumes que os tomariam desleais a Deus. Aqui é onde o povo de Deus encontra a cruz no caminho que leva à vida (LC [MM 1968], 151; Ms 3, 1885).
17,18 Cortar os elos terrenos. Muitos professos cristãos são bem representados pela videira que se alastra pelo chão, entrelaçando suas gavinhas com as raízes e sujeiras que encontra. A todos esses vem a mensagem: “Retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em coisas impuras; e Eu vos receberei, serei vosso Pai, e vós sereis para Mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso” (2Co 6:17, 18).
Há condições a cumprir, se quisermos ser abençoados e honrados por Deus. Devemos separar-nos do mundo e recusar tocar as coisas que possam separar de Deus nossas afeições. Deus tem o primeiro e mais alto direito sobre Seu povo. Coloquem suas afeições nEle e nas coisas celestiais. Vocês devem se desapegar de tudo o que é terreno. São exortados a não tocar em coisas impuras, pois, tocando-as, vocês mesmos se tornam impuros.
É impossível que se unam aos corruptos e ainda assim permaneçam puros. “Que sociedade pode haver entre a justiça e a iniquidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia, entre Cristo e o Maligno?” (2Co 6:14, 15). Deus e Cristo e o exército celestial querem que o homem saiba que, aos se unir com os corruptos, se tornará corrupto. Amplas providências foram tomadas para que sejamos erguidos das regiões baixas da Terra, e nossas afeições se fixem em Deus e em coisas celestiais (LC [MM 1968], 169).