2 Crônicas 14

Almeida Antiga - IBC

Asa reina
1 Abias dormiu com seus pais, e o sepultaram na cidade de Davi. E Asa, seu filho, reinou em seu lugar; nos seus dias a terra esteve em paz por dez anos.
2 E Asa fez o que era bom e reto aos olhos do Senhor seu Deus;
3 removeu os altares estranhos, e os altos, quebrou as colunas, cortou os aserins,
4 e mandou a Judá que buscasse ao Senhor, Deus de seus pais, e que observasse a lei e o mandamento.
5 Também removeu de todas as cidades de Judá os altos e os altares de incenso; e sob ele o reino esteve em paz.
6 Edificou cidades fortificadas em Judá; porque a terra estava em paz, e não havia guerra contra ele naqueles anos, porquanto o Senhor lhe dera repouso.
7 Disse, pois, a Judá: Edifiquemos estas cidades, e cerquemo-las de muros e torres, portas e ferrolhos; a terra ainda é nossa porque buscamos ao Senhor nosso Deus; nós o buscamos, e ele nos deu repouso de todos os lados. Edificaram, pois, e prosperaram.
8 Ora, tinha Asa um exército de trezentos mil homens de Judá, que traziam pavês e lança; e duzentos e oitenta mil de Benjamim, que traziam escudo e atiravam com arco; todos estes eram homens valentes.

Vitórias sobre os etíopes

9 E Zerá, o etíope, saiu contra eles, com um exército de um milhão de homens, e trezentos carros, e chegou até Maressa.
10 Então Asa saiu contra ele, e ordenaram a batalha no vale de Zefatá, junto a Maressa.
11 E Asa clamou ao Senhor seu Deus, dizendo: Ó Senhor, nada para ti é ajudar, quer o poderoso quer o de nenhuma força. Acuda-nos, pois, o Senhor nosso Deus, porque em ti confiamos, e no teu nome viemos contra esta multidão. Ó Senhor, tu és nosso Deus, não prevaleça contra ti o homem.
12 E o Senhor desbaratou os etíopes diante de Asa e diante de Judá; e os etíopes fugiram.
13 Asa e o povo que estava com ele os perseguiram até Gerar; e caíram tantos dos etíopes que já não havia neles resistência alguma; porque foram quebrantados diante do Senhor, e diante do seu exército. Os homens de Judá levaram dali mui grande despojo.
14 Feriram todas as cidades nos arredores de Gerar, porque veio sobre elas o terror da parte do Senhor; e saquearam todas as cidades, pois havia nelas muito despojo.
15 Também feriram as malhadas do gado, e levaram ovelhas em abundância, e camelos, e voltaram para Jerusalém.

Referências Cruzadas

1 1Rs 15:8
3 1Rs 15:14; 2Cr 15:17; Ex 34:13; 1Rs 11:7
9 2Cr 16:8; Js 15:44
11 Ex 14:10; 2Cr 13:14; Sl 22:5; 1Sm 14:6; 1Sm 17:45; Pv 18:10
12 2Cr 13:15
13 Gn 10:19; Gn 20:1
14 Gn 35:5; 2Cr 17:10

11 Deus trabalha com aqueles que confiam nEIe. Esta é uma oração apropriada. Nossas perspectivas de sucesso são tudo, menos vantajosas. Há grandes multidões mobilizadas contra a verdade, a quem devemos enfrentar ao apresentar a luz a outros. Nossa esperança não está em nosso conhecimento da verdade nem em nossa capacidade, mas no Deus vivo. […] Deve haver […] viva fé em que o Deus poderoso manifestará Seu poder, do contrário, tudo se demonstrará um fracasso. Deus derrotou os inimigos de Israel e colocou suas tropas em confusão. Eles fugiram sem saber para onde iam. Quem pode subsistir diante do Senhor Deus de Israel?
Ora, não estamos lutando contra o sangue e a carne, mas contra os principados e as potestades, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestes. O Senhor quer nos encorajar a olhar para Ele como a fonte de toda a nossa força, como Aquele que pode nos ajudar. Podemos olhar para os seres humanos, e eles nos darão conselhos; porém, isso pode fracassar; mas quando o Deus de Israel empreende o trabalho por nós, faz com que este tenha sucesso. Precisamos saber se estamos em correta relação com Deus; se não estamos, então queremos fazer um fervoroso esforço para nos colocarmos na adequada relação com Ele. Nós precisamos fazer algo individualmente. Não podemos arriscar nossos interesses eternos por causa de suposições. Precisamos endireitar tudo; precisamos seguir os requisitos de Deus, e então esperar que Ele torne nossos esforços produtivos. Observemos 2 Crônicas 20:15. Deus opera em nós pela luz de Sua verdade. Devemos ser obedientes a todos os Seus mandamentos.
Oh, se pudéssemos levar em consideração esse ponto: o de que a obra em que estamos empenhados não é nossa, mas de Deus, e que, como humildes instrumentos, somos cooperadores dEle; e, tendo em vista apenas a glória de Deus, não confundamos o princípio da vida cristã com sua consumação, mas vejamos a necessidade de treinamento aqui na Terra a fim de nos preparar para fazer a vontade de Deus! Não devemos nos exaltar nem confiar em nós mesmos, mas confiar em Deus, sabendo que Ele está disposto a nos ajudar e é capaz de fazê-lo. Deus trabalhará com Seu povo, mas precisamos nos colocar na posição em que nossa confiança e dependência estejam firmemente postas nEle (RH, 10/05/1887).