2 Reis

Almeida Antiga - IBC

Elias é elevado ao céu
1 Quando o Senhor estava para tomar Elias ao céu num redemoinho, Elias partiu de Gilgal com Eliseu.
2 Disse Elias a Eliseu: Fica-te aqui, porque o Senhor me envia a Betel. Eliseu, porém disse: Vive o Senhor, e vive a tua alma, que não te deixarei. E assim desceram a Betel.
3 Então os filhos dos profetas que estavam em Betel saíram ao encontro de Eliseu, e lhe disseram: Sabes que o Senhor hoje tomará o teu senhor por sobre a tua cabeça? E ele disse: Sim, eu o sei; calai-vos.
4 E Elias lhe disse: Eliseu, fica-te aqui, porque o Senhor me envia a Jericó. Ele, porém, disse: Vive o Senhor, e vive a tua alma, que não te deixarei. E assim vieram a Jericó.
5 Então os filhos dos profetas que estavam em Jericó se chegaram a Eliseu, e lhe disseram: Sabes que o Senhor hoje tomará o teu senhor por sobre a tua cabeça? E ele disse: Sim, eu o sei; calai-vos.
6 E Elias lhe disse: Fica-te aqui, porque o Senhor me envia ao Jordão. Mas ele disse: Vive o Senhor, e vive a tua alma, que não te deixarei. E assim ambos foram juntos.
7 E foram cinquenta homens dentre os filhos dos profetas, e pararam defronte deles, de longe; e eles dois pararam junto ao Jordão.
8 Então Elias tomou a sua capa e, dobrando-a, feriu as águas, as quais se dividiram de uma à outra banda; e passaram ambos a pé enxuto.
9 Havendo eles passado, Elias disse a Eliseu: Pede-me o que queres que eu te faça, antes que seja tomado de ti. E disse Eliseu: Peço-te que haja sobre mim dobrada porção de teu espírito.
10 Respondeu Elias: Coisa difícil pediste. Todavia, se me vires quando for tomado de ti, assim se te fará; porém, se não, não se fará.
11 E, indo eles caminhando e conversando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho.

Eliseu, o sucessor de Elias

12 O que vendo Eliseu, clamou: Meu pai, meu pai! O carro de Israel e seus cavaleiros! E não o viu mais. Pegou então nas suas vestes e as rasgou em duas partes;
13 tomou a capa de Elias, que dele caíra, voltou e parou à beira do Jordão.
14 Então, pegando da capa de Elias, que dele caíra, feriu as águas e disse: Onde está o Senhor, o Deus de Elias? Quando feriu as águas, estas se dividiram de uma à outra banda, e Eliseu passou.
15 Vendo-o, pois, os filhos dos profetas que estavam defronte dele em Jericó, disseram: O espírito de Elias repousa sobre Eliseu. E vindo ao seu encontro, inclinaram-se em terra diante dele.
16 E disseram-lhe: Eis que entre os teus servos há cinquenta homens valentes. Deixa-os ir, pedimos-te, em busca do teu senhor; pode ser que o Espírito do Senhor o tenha arrebatado e lançado nalgum monte, ou nalgum vale. Ele, porém, disse: Não os envieis.
17 Mas insistiram com ele, até que se envergonhou; e disse-lhes: Enviai. E enviaram cinquenta homens, que o buscaram três dias, porém não o acharam.
18 Então voltaram para Eliseu, que ficara em Jericó; e ele lhes disse: Não vos disse eu que não fôsseis?
19 Os homens da cidade disseram a Eliseu: Eis que a situação desta cidade é agradável, como vê o meu senhor; porém as águas são péssimas, e a terra é estéril.
20 E ele disse: Trazei-me um jarro novo, e ponde nele sal. E lho trouxeram.
21 Então saiu ele ao manancial das águas e, deitando sal nele, disse: Assim diz o Senhor: Sarei estas águas; não mais sairá delas morte nem esterilidade.
22 E aquelas águas ficaram sãs, até o dia de hoje, conforme a palavra que Eliseu disse.
23 Então subiu dali a Betel; e, subindo ele pelo caminho, uns meninos saíram da cidade, e zombavam dele, dizendo: Sobe, calvo; sobe, calvo!
24 E, virando-se ele para trás, os viu, e os amaldiçoou em nome do Senhor. Então duas ursas saíram do bosque, e despedaçaram quarenta e dois daqueles meninos.
25 E dali foi para o monte Carmelo, de onde voltou para Samaria.

Referências Cruzadas

1 Gn 5:24; 1Rs 19:21;
2 Rt 1:15; Rt 1:16; 2Rs 2:4; 2Rs 2:6; 1Sm 1:26; 2Rs 4:30
3 2Rs 2:5; 2Rs 2:7; 2Rs 2:15; 1Rs 20:35; 2Rs 4:1; 2Rs 4:38; 2Rs 9:1
4 1Co 15:5-7
8 2Rs 2:14; Ex 14:21; Js 3:16; 2Tm 2:12
9 At 1:9
11 2Rs 6:17; Sl 104:4; At 1:9
12 2Rs 13:14
13 Jo 19:23-24
14 2Rs 2:8
15 2Rs 2:7; At 4:13
16 1Rs 18:12; Ez 8:3; At 8:39
21 Ex 15:25; 2Rs 4:41; 2Rs 6:6; Jo 9:6

1-6 Alguns precisam mudar-se muitas vezes. Além disso, Deus vê quando um obreiro precisa estar mais intimamente associado com Ele; e, para efetuar isso, separa-o de amigos e conhecidos. Quando estava preparando Elias para ser levado ao Céu, fez com que ele mudasse de lugar para lugar a fim de que não se estabelecesse comodamente e, assim, deixasse de obter poder espiritual. E era desígnio de Deus que a influência de Elias fosse um poder para ajudar muitas almas a obter uma experiência mais ampla e útil.
Que aqueles a quem não é permitido descansar tranquilos, mas que precisam se mudar continuamente, armando sua tenda hoje à noite num lugar e amanhã à noite em outro, lembrem-se de que o Senhor os está dirigindo e que esta é a forma que Ele tem de ajudá-los a formar um caráter maduro. Em todas as mudanças que nos for necessário fazer, Deus deve ser reconhecido como nosso companheiro, nosso guia, nossa dependência (RH, 02/05/1907).
1-8 As escolas dos profetas. Pouco antes de ser levado para o Céu, Elias visitou as escolas dos profetas e instruiu os alunos sobre os pontos mais importantes de sua educação. Ele repetiu as lições que lhes havia transmitido em visitas anteriores, inculcando na mente dos jovens a importância de deixar a simplicidade assinalar todo aspecto de sua educação. Desse modo, unicamente, poderiam receber o molde do Céu e sair a trabalhar segundo a vontade do Senhor. Se forem dirigidas de acordo com o desígnio de Deus, nossas escolas, nestes dias finais da mensagem, efetuarão uma obra semelhante à que foi efetuada pelas escolas dos profetas (FEC, 512; RH, 24/10/1907).
Elias reestabeleceu as escolas dos profetas. As escolas dos profetas, estabelecidas por Samuel, tinham entrado em decadência durante os anos da apostasia de Israel. Elias restabeleceu essas escolas, tomando providência para que os jovens adquirissem uma educação que os levasse a engrandecer a lei e fazê-la gloriosa. Três dessas escolas, uma em Gilgal, outra em Betel, e a terceira em Jericó, são mencionadas no registro. Pouco antes de Elias ser levado para o Céu, ele e Eliseu visitaram esses centros de educação. As lições que o profeta de Deus lhes havia propiciado em visitas anteriores, ele as repetiu agora. Especialmente instruiu-os com respeito ao alto privilégio de lealmente manterem obediência ao Deus do Céu. Imprimiu-lhes também na mente a importância de permitirem que a simplicidade marcasse cada aspecto de sua educação. Somente assim poderiam receber a modelagem do Céu, e saírem para trabalhar nos caminhos do Senhor (PR 113.3).
2 Por que Elias ficava mudando de lugar. Quando Deus estava preparando Elias para a trasladação, mudou-o de lugar para lugar a fim de que ele pudesse deixar atrás os métodos e costumes que havia previamente seguido, e não se acomodasse, deixando assim de obter grandeza moral e firmeza espiritual (OA 181.3).
9 Ligar-se ao Espírito Santo significa sucesso . O sucesso do ministério de Elias não se deveu a nenhuma qualidade que ele houvesse herdado ou que possuísse, mas à sua submissão ao Espírito Santo, que lhe foi dado como o será a todos os que exercerem viva fé em Deus. Em sua imperfeição, o ser humano tem o privilégio de se ligar a Deus por meio de Jesus Cristo (Ms 148, 1899).
9, 15 Poder unido com terna compaixão. Eliseu recebeu uma porção dupla do espírito que havia repousado sobre Elias. Nele o poder do espírito de Elias estava unido à bondade, à misericórdia e a terna compaixão do Espírito de Cristo (Carta 93, 1902).
11-15 Desavenças desqualificam para o serviço. Daí em diante, Eliseu ficou no lugar de Elias. Ele foi chamado à posição da mais alta honra porque havia sido fiel no pouco. Surgiu em sua mente a pergunta: “Estou qualificado para tal posição?” Ele, porém, não permitiu que sua mente questionasse. A maior qualificação para qualquer pessoa que esteja numa posição de confiança é obedecer confiantemente à Palavra do Senhor. Eliseu podia exercer sua capacidade de raciocínio em qualquer outro assunto, exceto o que não admitia qualquer raciocínio. Ele devia obedecer à Palavra do Senhor em todos os momentos e em todos os lugares. Eliseu havia aceito o chamado divino e não olharia para trás. Ele revelou sua determinação e sua firme confiança em Deus.
Esta lição deve ser cuidadosamente estudada por nós. Em nenhuma hipótese devemos nos desviar de nossa lealdade. Nenhum dever que Deus apresentar diante de nós deve fazer com que trabalhemos em oposição a Ele. A Palavra de Deus deve ser nossa conselheira. Deus escolherá somente aqueles que Lhe prestarem perfeita e completa obediência. Aqueles que seguem o Senhor devem ser firmes e sinceros em obedecer a Suas instruções. Qualquer desvio que façam para seguir planos ou projetos humanos os desqualifica para ser considerados dignos de confiança. Mesmo que tenham de andar como Enoque – somente com Deus -, Seus filhos devem se separar daqueles que não Lhe obedecem, os quais mostram que não estão em ligação vital com Ele. Estar com Deus é estar com uma multidão, e todos aqueles que estão em Seu serviço compreenderão o significado de Suas palavras a Zorobabel: “Não por força nem por poder, mas pelo Meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos” (Ze 4:6) (YI, 28/04/1898).
15 Lições de Elias e Eliseu. A história de Elias e Eliseu precisa ser apresentada em claras linhas, para que nosso povo possa entender a importância da obra de reforma que deve ser efetuada nesta época. Oh, que nosso povo possa ter a certeza de que seus pés repousam sobre um fundamento seguro!
As lições a serem aprendidas da obra vitalícia de Elias e Eliseu significam muito para todos os que estão se esforçando para plantar os pés de homens e mulheres na Rocha eterna. Os obreiros precisam humilhar o coração se querem entender os propósitos de Deus para eles; eles próprios precisam se esforçar no sentido mais verdadeiro, se querem influenciar outros a entrar pela porta estreita. A apresentação da verdade deve ser feita com graça e com poder àqueles que necessitam receber luz e ser erguidos (Carta 30, 1912).
24 Firmeza. Até mesmo a bondade deve ter seus limites. A autoridade deve ser mantida mediante firme severidade, ou será recebida por muitos com zombaria e desdém. A assim chamada tolerância, lisonja, e indulgência, usadas para com a juventude por pais e responsáveis, é um dos piores males que lhes pode sobrevir. Em toda família, firmeza, decisão, exigências positivas, são essenciais (PR 120.4).