2 Reis 24

Almeida Antiga - IBC

1 Nos seus dias subiu Nabucodonosor, rei de Babilônia, e Jeoiaquim ficou sendo seu servo por três anos; mas depois se rebelou contra ele.
2 Então o Senhor enviou contra Jeoiaquim tropas dos caldeus, tropas dos sírios, tropas dos moabitas e tropas dos filhos de Amom; e as enviou contra Judá, para o destruírem, conforme a palavra que o Senhor falara por intermédio de seus servos os profetas.
3 Foi, na verdade, por ordem do Senhor que isto veio sobre Judá para removê-lo de diante da sua face, por causa de todos os pecados cometidos por Manassés,
4 bem como por causa do sangue inocente que ele derramou; pois encheu Jerusalém de sangue inocente; e por isso o Senhor não quis perdoar.
5 Ora, o restante dos atos de Jeoiaquim, e tudo quanto fez, porventura não estão escritos no livro das crônicas dos reis de Judá?
6 Jeoiaquim dormiu com seus pais. E Joaquim, seu filho, reinou em seu lugar.
7 O rei do Egito nunca mais saiu da sua terra, porque o rei de Babilônia tinha tomado tudo quanto era do rei do Egito desde o rio do Egito até o rio Eufrates.

O princípio do cativeiro de Judá

8 Tinha Joaquim dezoito anos quando começou a reinar e reinou três meses em Jerusalém. O nome de sua mãe era Neústa, filha de Elnatã, de Jerusalém.
9 Ele fez o que era mau aos olhos do Senhor, conforme tudo o que seu pai tinha feito.
10 Naquele tempo os servos de Nabucodonosor, rei de Babilônia, subiram contra Jerusalém, e a cidade foi sitiada.
11 E Nabucodonosor, rei de Babilônia, chegou diante da cidade quando já os seus servos a estavam sitiando.
12 Então saiu Joaquim, rei de Judá, ao rei da Babilônia, ele, e sua mãe, e seus servos, e seus príncipes, e seus oficiais; e, no ano oitavo do seu reinado, o rei de Babilônia o levou preso.
13 E tirou dali todos os tesouros da casa do Senhor, e os tesouros da casa do rei; e despedaçou todos os vasos de ouro que Salomão, rei de Israel, fizera no templo do Senhor, como o Senhor havia dito.
14 E transportou toda a Jerusalém, como também todos os príncipes e todos os homens valentes, deu mil cativos, e todos os artífices e ferreiros; ninguém ficou senão o povo pobre da terra.
15 Assim transportou Joaquim para Babilônia; como também a mãe do rei, as mulheres do rei, os seus oficiais, e os poderosos da terra, ele os levou cativos de Jerusalém para Babilônia.
16 Todos os homens valentes, em número de sete mil, e artífices e ferreiros em número de mil, todos eles robustos e destros na guerra, a estes o rei de Babilônia levou cativos para Babilônia.
17 E o rei de Babilônia constituiu rei em lugar de Joaquim a Matanias, seu tio paterno, e lhe mudou o nome em Zedequias.

Zedequias reina

18 Zedequias tinha vinte e um anos quando começou a reinar, e reinou onze anos em Jerusalém. O nome de sua mãe era Hamutal, filha de Jeremias, de Libna.
19 Ele fez o que era mau aos olhos do Senhor, conforme tudo quanto fizera Jeoiaquim.
20 Por causa da ira do Senhor, assim sucedeu em Jerusalém, e em Judá, até que ele as lançou da sua presença. E Zedequias se rebelou contra o rei de Babilônia.

Referências Cruzadas

1 2Cr 36:6; Jr 25:1; Jr 25:9; Dn 1:1
2 Jr 25:9; Jr 32:28; Ez 19:8; 2Rs 20:17; 2Rs 21:12; 2Rs 21:13; 2Rs 21:14; 2Rs 23:27
3 2Rs 21:2; 2Rs 21:11; 2Rs 23:26
4 2Rs 21:16
6 2Cr 36:6; 2Cr 36:8; Jr 22:18; Jr 22:19; Jr 36:30; Jr 27:20; Jr 22:24
7 Jr 37:5; Jr 37:7; Jr 46:2
8 1Cr 3:16; Jr 24:1; Jr 22:25; Jr 22:28; 2Cr 36:9
10 Dn 1:1
12 Jr 24:1; Jr 29:1; Jr 29:2; Ez 17:12; Jr 25:1; 2Rs 25:27; Jr 52:28
13 2Rs 20:17; Is 39:6; Dn 5:2; Dn 5:3; Jr 20:5
14 Jr 24:1; Jr 52:28; 1Sm 13:19; 1Sm 13:22; 2Rs 25:12; Jr 40:7
15 2Cr 36:10; Et 2:6; Jr 22:24
17 Jr 37:1; 1Cr 3:15; 2Cr 36:10; 2Rs 23:34; 2Cr 36:4
18 2Cr 36:11; Jr 37:1; Jr 52:1; 2Rs 23:31
19 2Cr 36:12
20 2Cr 36:13; Ez 17:15

10-16 Israelitas indignos de confiança. Os filhos de Israel foram levados cativos para Babilônia porque se separaram de Deus e deixaram de observar os princípios que haviam sido dados para mantê-los livres dos métodos e práticas das nações que desonravam a Deus. O Senhor não podia dar a eles prosperidade, não podia cumprir Sua aliança para com eles, enquanto fossem infiéis aos princípios que lhes havia dado para serem zelosamente preservados. Por seu espírito e seus atos, representaram mal o caráter de Deus, e Ele permitiu que fossem levados cativos. Por haverem se separado dEle, Ele os humilhou. Entregou-os a seus próprios caminhos, e os inocentes sofreram junto com os culpados.
O povo escolhido do Senhor se demonstrou indigno de confiança. Revelou-se egoísta, frio e corrupto. Mas, entre os filhos de Israel, havia cidadãos crentes, que eram rigidamente fiéis aos princípios, e Deus olhava com grande prazer para essas pessoas leais. Essas eram pessoas que não se deixariam corromper pelo egoísmo, que não maculariam a obra de Deus seguindo métodos e práticas errôneas, que honrariam a Deus mesmo que para isso precisassem perder tudo. Tinham de sofrer com os culpados. Mas, na providência de Deus, o cativeiro delas em Babilônia foi o meio de colocá-las em destaque, e seu exemplo de imaculada integridade brilha com a glória do Céu (RH, 02/05/1899).
17-20 Zedequias recusa a proteção divina . Zedequias foi fielmente instruído através do profeta Jeremias sobre como podia ser preservado das calamidades que certamente viriam sobre ele se não mudasse sua conduta e passasse a servir ao Senhor. As calamidades vieram, porque ele não quis se colocar sob a proteção de Deus por meio da obediência. Com os olhos vazados, ele foi levado cativo em correntes para Babilônia.
Que triste e terrível advertência é essa para aqueles que se endurecem diante da reprovação, e que não se humilham em arrependimento para que Deus possa salvá-los! (Carta 281, 1905).