Escolha uma Página

2 Timóteo 1

Almeida Antiga - IBC

Prefácio e saudação
1 Paulo, apóstolo de Cristo Jesus pela vontade de Deus, segundo a promessa da vida que está em Cristo Jesus,
2 a Timóteo, amado filho: Graça, misericórdia e paz da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus nosso Senhor.

Lealdade para com o evangelho

3 Dou graças a Deus, a quem desde os meus antepassados sirvo com uma consciência pura, de que sem cessar faço menção de ti em minhas súplicas de noite e de dia;
4 e, recordando-me das tuas lágrimas, desejo muito ver-te, para me encher de gozo;
5 trazendo à memória a fé não fingida que há em ti, a qual habitou primeiro em tua avó Loide, e em tua mãe Eunice e estou certo de que também habita em ti.
6 Por esta razão te lembro que despertes o dom de Deus, que há em ti pela imposição das minhas mãos.
7 Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.
8 Portanto não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes participa comigo dos sofrimentos do evangelho segundo o poder de Deus,
9 que nos salvou, e chamou com uma santa vocação, não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e a graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos eternos,
10 e que agora se manifestou pelo aparecimento de nosso Salvador Cristo Jesus, o qual destruiu a morte, e trouxe à luz a vida e a imortalidade pelo evangelho,
11 do qual fui constituído pregador, apóstolo e mestre.
12 Por esta razão sofro também estas coisas, mas não me envergonho; porque eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito até aquele dia.
13 Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido na fé e no amor que há em Cristo Jesus;
14 guarda o bom depósito com o auxílio do Espírito Santo, que habita em nós.
15 Bem sabes isto, que me abandonaram todos os que estão na Ásia, entre eles Fígelo e Hermógenes.
16 O Senhor conceda misericórdia à casa de Onesíforo, porque muitas vezes ele me recreou, e não se envergonhou das minhas cadeias;
17 antes quando veio a Roma, diligentemente me procurou e me achou.
18 O Senhor lhe conceda que naquele dia ache misericórdia diante do Senhor. E quantos serviços prestou em Éfeso melhor o sabes tu.

Referências Cruzadas

1 2Co 1:1; Ef 3:6
2 1Tm 1:2
3 Rm 1:8; At 22:3; 1Ts 1:2; 1Ts 3:10
4 2Tm 4:9; 2Tm 4:21
5 1Tm 1:5; At 16:1
6 1Ts 5:19
7 Rm 8:15; Lc 24:49
8 Rm 1:16; 1Tm 2:6; Ef 3:1; Cl 1:24
9 1Tm 1:1; 1Ts 4:7; Rm 3:20; Rm 8:28; Rm 16:25
10 Rm 16:26; 1Co 15:54; 1Co 15:55
11 At 9:15
12 Ef 3:1; 1Pe 4:19; 1Tm 6:20; 2Tm 1:18
13 2Tm 3:14; Rm 2:20; Rm 6:17; 1Tm 1:10; 1Tm 6:3; 2Tm 2:2; 1Tm 1:14
14 1Tm 6:20; Rm 8:11
15 At 19:10; 2Tm 4:10; 2Tm 4:16
16 Mt 5:7; 2Tm 4:19; Fm 1:7; 2Tm 1:8; At 28:20
18 Mt 25:34-40; 2Tm 1:12; Hb 6:10

A última carta de Paulo, depois da segunda vez perante Nero. Do tribunal de César, Paulo voltou a sua cela, compreendendo que havia ganho para si apenas uma breve trégua. Sabia que seus inimigos não descansariam até que conseguissem sua morte. Mas sabia também que, durante algum tempo, a verdade triunfara. Ter proclamado um Salvador crucificado e ressuscitado perante a vasta multidão que o ouvira era em si mesmo uma vitória. Iniciara-se naquele dia uma obra que cresceria e se fortaleceria, e que Nero
e todos os outros inimigos de Cristo em vão procurariam impedir ou destruir.
Sentado dia após dia em sua sombria cela, sabendo que por uma palavra ou um simples aceno de Nero sua vida seria sacrificada, Paulo pensou em Timóteo, e determinou chamá-lo. Timóteo havia sido incumbido de cuidar da igreja de Éfeso, e ficara para trás quando Paulo efetuou sua última viagem a Roma. Paulo e Timóteo estavam unidos por uma afeição profunda e invulgar. Desde sua conversão, Timóteo havia tomado parte nos trabalhos e sofrimentos de Paulo e a amizade entre os dois crescera cada vez mais robusta, profunda e sagrada, a ponto de se tornar Timóteo para o idoso e esgotado apóstolo, tudo que um filho possa ser para um amado e honrado pai. Não é de estranhar que em sua solidão Paulo almejasse vê-lo.
Sob as mais favoráveis circunstâncias, vários meses passariam antes que Timóteo, vindo da Ásia Menor, pudesse alcançar Roma. Paulo sabia que sua vida era incerta, e temia que Timóteo chegasse tarde demais para vê-lo. Tinha importantes conselhos e instruções para o jovem, a quem havia sido confiada tão grande responsabilidade; e enquanto instava para que viesse sem demora, ditou seu derradeiro testemunho, pois talvez sua vida não fosse poupada para proferi-lo de viva voz. O coração cheio de terna solicitude por seu filho no evangelho, e pela igreja a seu cargo, procurou Paulo impressionar Timóteo com a importância da fidelidade à sua sagrada missão (AA 280.3).
1, 2 Paulo escreve a Timóteo. Esta carta foi escrita para Timóteo, o primeiro bispo da igreja em Éfeso, depois de Paulo ter sido levado pela segunda vez perante Nero para testemunhar, com a vida, da fé que professava. Ao fazer esse relato das provações que lhe foram causadas por homens que se desviaram da fé, Paulo usa palavras que devem animar nosso coração ao passarmos pela mesma situação (RH, 18/07/1907).
Afeição entre Paulo e Timóteo. O discurso do apóstolo havia conquistado muitos amigos, e ele era visitado por pessoas de posição, que davam mais valor à sua bênção do que à aprovação do imperador do mundo. Mas havia um amigo cuja simpatia e companheirismo ele almejava naqueles últimos dias probantes. Esse amigo era Timóteo, a quem ele havia confiado o cuidado da igreja de Éfeso, e que, portanto, não havia ido com Paulo quando este fez sua última viagem a Roma.
A afeição entre Paulo e Timóteo começou com a conversão de Timóteo; e os laços foram se fortalecendo à medida que participavam das esperanças, dos perigos e labutas da vida missionária, a ponto de se identificarem como se fossem uma só pessoa. A diferença em termos de idade e experiência tornou mais sincero o amor mútuo. O zeloso e indomável espírito de Paulo encontrou repouso e conforto na disposição suave, conciliatória e retraída de Timóteo. O auxílio fiel e o terno amor desse companheiro digno de confiança iluminou muitas horas escuras da vida do apóstolo. Tudo o que Melâncton foi para Lutero, tudo que um filho poderia ser para um pai amado e honrado, o jovem Timóteo foi para o provado e solitário Paulo (YI, 19/07/1902; VF [MM 1971], 346).
9 Ver Ellen G. White sobre Lc 17:10; Ef 2:8, 9.
10 Ver Ellen G. White sobre Hb 2:14.
12 Uma experiência saudável. “Sei em Quem tenho crido.” Ele [Paulo] não vivia sob uma nuvem de dúvida, andando às apalpadelas em meio de trevas e incerteza, nem queixoso das dificuldades e provas. Sua voz de júbilo, robustecida pela esperança e pelo ânimo, vem soando através dos séculos, até nosso tempo. Paulo tinha uma experiência religiosa forte. O amor de Cristo era seu grande tema, e o poder que o constrangia e governava (RH, 08/09/1885; VF [MM 1971], 352).