2 Tessalonicenses 2

Almeida Antiga - IBC

Sobre a vinda do Senhor
1 Ora, quanto à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, rogamos-vos, irmãos,
2 # que não vos agiteis facilmente em vossa mente, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola como enviada por nós, como se o dia de Cristo esteja iminente.
3 Ninguém de modo algum vos engane; porque isto não sucederá sem que venha primeiro a apostasia e seja revelado o homem do pecado, o filho da perdição,
4 o qual se opõe e se exalta sobre tudo o que se chama Deus ou que recebe adoração; de modo que ele, como Deus, se assenta no templo de Deus, fazendo parecer que ele é Deus.
5 Não vos lembrais de que eu vos dizia estas coisas quando ainda estava convosco?
6 E agora vós sabeis o que o detém para que a seu próprio tempo seja revelado.
7 Pois o mistério da iniquidade já opera; somente há um que agora o detém até que seja posto fora;
8 E então será revelado esse iníquo, a quem o Senhor consumirá com o fôlego de sua boca e destruirá com a manifestação de sua vinda.
9 a esse iníquo cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás com todo o poder e sinais e prodígios de mentira,
10 e com todo o engano da injustiça nos que perecem, porque não receberam o amor da verdade para serem salvos.
11 E por isso Deus lhes envia a operação do erro, para que creiam na mentira;
12 para que sejam julgados todos os que não creram na verdade, antes tiveram prazer na injustiça.

Estai firmes

13 Mas nós devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos, amados do Senhor, porque Deus vos escolheu desde o princípio para a santificação do espírito e a fé na verdade,
14 e para isso vos chamou pelo nosso evangelho, para alcançardes a glória de nosso Senhor Jesus Cristo.
15 Assim, pois, irmãos, estai firmes e conservai as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra, seja por epístola nossa.
16 E o próprio Senhor nosso, Jesus Cristo, e Deus nosso Pai que nos amou e pela graça nos deu uma eterna consolação e boa esperança,
17 console os vossos corações e os confirme em toda boa obra e palavra.

Referências Cruzadas

1 1Ts 4:16; Mt 24:31; Mc 13:27
2 Mt 24:4; Ef 5:6
3 Mt 24:4; 1Tm 4:1; Dn 7:25; Jo 17:12
4 Is 14:13; 1Co 8:5
7 1Jo 2:18
8 Dn 7:10; Dn 7:11; Jó 4:9; Is 11:4; Os 6:5; 2Ts 1:8; 2Ts 1:9; Hb 10:27
9 Jo 8:41; Ef 2:2; Ap 18:23; Dt 13:1; Mt 24:24
10 2Co 2:15; 2Co 4:3
11 Rm 1:24; Ez 14:9; Mt 24:5; Mt 24:11; 1Tm 4:1
12 Rm 1:32; Ef 2:3; 2Pd 2:13
13 2Ts 1:3; 1Ts 1:4; Ef 1:4; Lc 1:75; 1Pe 1:2
14 Jo 17:22; 1Pe 5:10
15 1Co 16:13; Fp 4:1; 1Co 11:2; 2Ts 3:6
16 2Ts 1:1; 2Ts 1:2; 1Jo 4:10; Ap 1:5; 1Pe 1:3
17 1Co 1:8; 1Ts 3:13; 1Pe 5:10

1-4 O anticristo e o segundo advento. Nos dias do apóstolo Paulo, os irmãos tessalonicenses estavam vivendo sob a errônea impressão de que o Senhor voltaria em seus dias, e Paulo escreveu para corrigir essa falsa impressão, declarando os eventos que precisariam acontecer antes do advento. Ele declarou: “Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniquidade, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus ou é objeto de culto, a ponto de assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus” [2Ts 2:3, 4].
O homem da iniquidade devia surgir e realizar sua obra de exaltação e blasfêmia antes que os irmãos pudessem esperar a vinda de Cristo. O grande evento devia ser precedido por uma apostasia. Seria revelado um tipo de anticristo, e o fermento da apostasia atuaria com crescente poder até o fim do tempo (RH, 31/07/1888).
3, 4 O representante de Satanás. Há alguém assinalado na profecia como o homem da iniquidade. Ele é o representante de Satanás. Aceitando as sugestões de Satanás com respeito à lei de Deus, que é tão imutável quanto Seu trono, este homem da iniquidade aparece e declara ao mundo que mudou essa lei, e que o dia de descanso é agora o primeiro dia da semana, e não o sétimo. Professando infalibilidade, arroga-se o direito de mudar a lei de Deus convenientemente a seus propósitos. Ao fazê-lo, ele se exalta diante de Deus, levando o mundo a pensar que Deus é mutável. Se fosse de feto verdade que Deus criou uma regra de governo que precisa ser mudada, isso certamente demonstraria falibilidade.
No entanto, Cristo declarou que nem um i ou um til jamais passaria da lei, mesmo que o céu e a Terra passassem. A obra que Ele veio fazer foi exatamente exaltar essa lei, e mostrar aos mundos criados e ao Céu que Deus é justo, e que Sua lei não precisa ser mudada. Mas, eis que surge o homem que é a mão direita de Satanás, pronto a continuar a obra que Satanás começou no Céu, em tentar emendar a lei de Deus. O mundo cristão sancionou seus esforços ao adotar a criação do papado: a instituição do domingo. Eles o têm apoiado, e continuarão a fazê-lo, até que o protestantismo estenda a mão de companheirismo ao poder romano.
Então haverá uma lei contra o sábado da criação de Deus, e será nesse momento que Deus fará Sua “obra estranha” na Terra. Ele vem suportando há muito tempo a perversidade humana; vem tentado ganhar os seres humanos para Si. Mas chegará o momento em que eles encherão a medida da sua iniquidade; e então Deus agirá. Esse momento está quase chegando. Deus mantém um registro das nações. Os números estão-se avolumando contra elas nos livros do Céu. Quando se tornar lei que a transgressão do primeiro dia da semana seja enfrentada com punições, então essa medida estará cheia (RH, 09/03/1886; EF, 40).
O anticristo e o falso sábado. O homem da iniquidade se levantou contra Deus, assentando-se no santuário de Deus e ostentando-se como se fosse o próprio Deus. Calcou a pés o grande memorial da criação de Deus, estabelecido para comemorar Sua obra; e, no lugar deste, apresentou ao mundo um dia comum de trabalho, que estabeleceu como um dia de repouso rival, a ser observado e honrado. Assim, o mundo se voltou contra Deus, pois o Senhor declara que Ele santificou o dia de Seu descanso.
Mas, ainda que todos os membros da família humana aceitassem essa criação do papado, isso de forma alguma invalidaria o sábado de Yahweh. Os que aceitam o falso dia de repouso exaltam o homem da iniquidade e atacam o governo de Deus. Contudo o homem da iniquidade não pode anular ò que Deus declarou que ficará firme para sempre. A obra a ser feita agora em nosso mundo é exaltar a lei do Senhor e chamar a atenção das pessoas para ela. Chegou o tempo de ser proclamada a verdade, em oposição à falsidade e ao erro (RH, 26/07/1898).
Avaliação divina sobre o poder papal. Os papas se levantaram contra o Deus do Céu pelo modo como trataram Sua Palavra. Esta é a razão pela qual, na profecia, o poder papal é descrito como o “homem do pecado” (ARC). Satanás é o originador do pecado, e o poder que ele usa para alterar qualquer dos santos preceitos de Deus é o homem do pecado. Sob a direção especial de Satanás, o poder papal tem feito exatamente essa obra.
Embora os que estão à frente do papado afirmem ter grande amor por Deus, Ele os considera como Seus opositores. Eles mudaram a verdade de Deus em mentira. Adulterar os mandamentos de Deus e colocar em seu lugar tradições humanas é a obra de Satanás, e isso divorcia o mundo religioso de Deus; pois Ele declara: “Porque Eu sou o Senhor, teu Deus, Deus zeloso, Mj visito a iniquidade dos pais nos filhos ate a terceira e quarta geração daqueles que Me aborrecem” [Êx 20:5]. Deus cumprirá essa promessa (Ms 126, 1901).
7-12 Os milagres de Satanás. Aproxima-se o tempo em que Satanás operará milagres diante dos olhos de todos, alegando ser o Cristo; e aqueles cujos pés não estiverem firmemente stabelecidos na verdade de Deus, se desviarão do fundamento. A única segurança para vocês está em buscar a verdade como tesouros escondidos. Cavem em busca da verdade como o fariam por tesouros na terra, e apresentem a Palavra de Deus, a Bíblia, perante o Pai celestial, dizendo: “Ilumina-me; ensina-me o que é verdade.” Vocês devem abastecer a mente com a Palavra de Deus; pois podem ser separados e colocados onde não terão o privilégio de reunir-se com os filhos de Deus (FO, 56, 57).
Engano em forma de milagres. Ninguém precisa ser enganado. A lei de Deus é tão sagrada como Seu trono, e por ela será julgada toda pessoa que vem ao mundo. Não há outra norma pela qual provar o caráter. “Se eles não falarem desta maneira, jamais verão a alva” (Is 8:20). Ora, será o caso resolvido segundo a Palavra de Deus, ou hão de as pretensões humanas receber crédito?
Cristo diz: “Pelos seus frutos os conhecereis” (Mt 7:20). Se aqueles por quem são realizadas curas, acham-se dispostos, por causa dessas manifestações, a ignorar sua negligência da lei de Deus, e a continuar em desobediência, não é verdade que possuam o grande poder de Deus, ainda que possuam poder de qualquer natureza. É o poder operador de milagres do grande enganador que os move. Ele é transgressor da lei moral e emprega todo ardil que possa usar para cegar os homens ao verdadeiro caráter da lei. Somos advertidos de que, nos últimos dias, ele trabalhará com sinais e prodígios de mentira. E continuará esses prodígios até ao fim da graça, para usá-los como prova de que é um anjo de luz e não de trevas (ME2, 50, 51).
O teste da sacudidura. Satanás operará seus milagres para enganar; estabelecerá seu poder como supremo. A igreja talvez pareça como prestes a cair, mas não cairá. Ela permanece, ao passo que os pecadores de Sião serão lançados fora, na sacudidura; a palha será separada do trigo precioso. É esse um evento terrível, não obstante, importa que tenha lugar. Ninguém, senão os que venceram pelo sangue do Cordeiro e a palavra de seu testemunho, será encontrado com os leais e fiéis, sem mácula nem ruga de pecado, sem engano em sua boca. […] Os remanescentes que purificam a vida pela obediência da verdade adquirem forças do próprio processo probante, exibindo a beleza da santidade em meio à apostasia que os rodeia (ME2, 380).
Induzidos ao engano. Não tendo recebido o amor da verdade, eles serão induzidos aos enganos do inimigo; darão ouvidos a espíritos enganadores e a ensinos de demônios e se afastarão da fé (EF 177.2).

Satanás toma posse. Se não cooperarmos com os instrumentos celestes, Satanás tomará posse do coração e torná-lo-á morada sua (DTN 223.3).