Escolha uma Página

Apocalipse 21

Almeida Antiga - IBC

Os novos céus e a nova terra
1 E vi um novo céu e uma nova terra. Porque já se foram o primeiro céu e a primeira terra, e o mar já não existe.
2 E vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus, adereçada como uma noiva ataviada para o seu noivo.
3 E ouvi uma grande voz, vinda do trono, que dizia: Eis que o tabernáculo de Deus está com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles.
4 Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.
5 E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: Escreve; porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.
6 Disse-me ainda: Está Feito. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. Eu, a quem tem sede, darei de graça da fonte da água da vida.
7 Aquele que vencer herdará estas coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho.
8 Mas, quanto aos medrosos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos adúlteros, e aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago ardente de fogo e enxofre, que é a segunda morte.

A nova Jerusalém

9 E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das sete últimas pragas, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a noiva, a esposa do Cordeiro.
10 E levou-me em espírito a uma grande e alta montanha, e mostrou-me a grande cidade, a santa Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus,
11 tendo a glória de Deus; e o seu brilho era semelhante a uma pedra preciosíssima, como se fosse jaspe cristalino;
12 e tinha um grande e alto muro com doze portas, e nas portas doze anjos, e nomes escritos sobre elas, que são os nomes das doze tribos dos filhos de Israel.
13 Ao oriente havia três portas, ao norte três portas, ao sul três portas, e ao ocidente três portas.
14 O muro da cidade tinha doze fundamentos, e neles estavam os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.
15 E aquele que falava comigo tinha por medida uma cana de ouro, para medir a cidade, as suas portas e o seu muro.
16 A cidade é quadrada; e o seu comprimento era igual à sua largura. E mediu a cidade com a cana e tinha ela doze mil estádios. O seu comprimento, largura e altura eram iguais.
17 Também mediu o seu muro, e era de cento e quarenta e quatro côvados, segundo a medida de homem, isto é, de anjo.
18 O muro era construído de jaspe, e a cidade era de ouro puro, semelhante a vidro límpido.
19 Os fundamentos do muro da cidade estavam adornados de toda espécie de pedras preciosas. O primeiro fundamento era de jaspe; o segundo, de safira; o terceiro, de calcedônia; o quarto, de esmeralda;
20 o quinto, de sardônica; o sexto, de sárdio; o sétimo, de crisólito; o oitavo, de berilo; o nono, de topázio; o décimo, de crisópraso; o undécimo, de jacinto; o duodécimo, de ametista.
21 As doze portas eram doze pérolas: cada uma das portas era de uma só pérola; e a praça da cidade era de ouro puro, transparente como vidro.
22 Nela não vi santuário, porque o seu santuário é o Senhor Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro.
23 A cidade não necessita nem do sol, nem da lua, para que nela resplandeçam, porém a glória de Deus a tem alumiado, e o Cordeiro é a sua lâmpada.
24 As nações dos salvos andarão à sua luz; e os reis da terra trarão para ela a sua glória e honra.
25 As suas portas não se fecharão de dia, e noite ali não haverá;
26 e a ela trarão a glória e a honra das nações.
27 E não entrará nela coisa alguma impura, nem o que pratica abominação ou mentira; mas somente os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.

Referências Cruzadas

1 Is 65:17; Is 66:22; 2Pe 3:13; Ap 20:11
2 Ap 21:10; Is 52:1; Gl 4:26; Hb 11:10; Hb 12:22; Hb 13:14; Ap 3:12; Is 54:5; Is 61:10
3 Lv 26:11; Lv 26:12; Ez 43:7; 2Co 6:16; Ap 7:15
4 Is 25:8; Ap 7:17; 1Co 15:26; 1Co 15:54; Ap 20:14; Is 35:10
5 Ap 4:2; Ap 4:9; Ap 5:1; Ap 20:11; Is 43:19; 2Co 5:17; Ap 19:9
6 Ap 16:17; Ap 1:8; Ap 22:13; Is 12:3; Is 55:1; Jo 4:10; Jo 4:14; Jo 7:37; Ap 22:17
7 Zc 8:8; Hb 8:10
8 1Co 6:9; 1Co 6:10; Gl 5:19; Gl 5:20; Gl 5:21; Ef 5:5; 1Tm 1:9; Hb 12:14; Ap 22:15; Ap 20:14; Ap 20:15
9 Ap 15:1; Ap 15:6; Ap 15:7; Ap 21:2; Ap 19:7
10 Ap 1:10; Ap 17:3; Ap 21:2; Ez 48:1
11 Ap 21:23; Ap 22:5
12 Ez 48:31-34
13 Ez 48:31-34
14 Mt 16:18; Gl 2:9; Ef 2:20
15 Ez 40:3; Zc 2:1; Ap 11:1
19 Is 54:11
21 Ap 22:2
22 Jo 4:23
23 Ap 21:11; Is 24:23; Is 60:19; Is 60:20; Ap 22:5
24 Is 60:3; Is 60:5; Is 60:11; Is 66:12
25 Is 60:11; Is 60:20; Zc 14:7; Ap 22:5
26 Ap 21:24
27 Is 35:8; Is 52:1; Is 60:21; Jl 3:17; Ap 22:14; Ap 22:15; Fp 4:3; Ap 3:5; Ap 13:8; Ap 20:12

1 Não haverá oceano ameaçador. O mar separa amigos. É uma barreira entre nós e aqueles a quem amamos. Nossas associações são interrompidas pelo vasto e insondável oceano. Na nova Terra já não existirá mar, e ali não passará “barco nenhum de remo”. No passado, muitos que amavam e serviam a Deus foram presos com grilhões a seus assentos nas galés, compelidos a satisfazer a vontade de homens cruéis e sem piedade. O Senhor contemplou o seu sofrimento com simpatia e compaixão. Graças a Deus, na Terra renovada não haverá torrentes impetuosas, nem oceano consumidor, nem ondas agitadas e rumorejantes (Mar [MM 1977], 349).
1-4 Família finalmente unida. Agora a igreja é militante; agora temos que enfrentar um mundo envolto nas trevas da meia-noite, quase inteiramente dedicado à idolatria. Mas chegará o dia em que a batalha terá sido travada e a vitória, ganha. A vontade de Deus será feita na Terra, assim como o é no Céu. Então as nações não terão outra lei senão a lei do Céu. Todos serão uma família unida e feliz, revestida com as vestes de louvor e ações de graças, as vestes da justiça de Cristo.
Toda a natureza, em sua incomparável formosura, oferecerá a Deus um tributo de louvor e adoração. O mundo será banhado com a luz do Céu. Os anos transcorrerão em alegria. A luz da Lua será como a luz do Sol, e a luz do Sol será sete vezes mais brilhante do que é hoje. Sobre essa cena, as estrelas da alva, juntas, alegremente irão cantar, e irão rejubilar todos os filhos de Deus, enquanto Deus e Cristo Se unirão proclamando: “Não haverá mais pecado nem morte” (RH, 17/12/1908; MCH [MM 1989/1953], 348).
4 O veraneio do cristão. A Terra é o lugar de preparação para o Céu. O tempo passado aqui é o inverno do cristão. Aqui os ventos gelados da aflição sopram sobre nós, e as ondas de angústias rolam contra nós. Mas no futuro próximo, quando Cristo vier, sofrimento e lamentação terão fim, para sempre. Então será o veraneio do cristão. Todas as provas terão findado e não haverá mais doença ou morte. “E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram” (CD [MM 1995], 313).
8 Medrosos: Neutralidade é hostilidade. Se Deus aborrece um pecado mais do que outro, do qual Seu povo é culpado, é o de nada fazer no caso de uma emergência. Indiferença e neutralidade numa crise religiosa são consideradas por Deus como um crime grave e igual ao pior tipo de hostilidade contra Deus (T3 280.3).

23 Ver Ellen G. White sobre Ef 5:25.
27 Ver Ellen G. White sobre Ap 20:12-15.