Êxodo 32

Almeida Antiga - IBC

O bezerro de ouro
1 Mas o povo, vendo que Moisés tardava em descer do monte, acercou-se de Arão, e lhe disse: Levanta-te, faze-nos um deus que vá adiante de nós; porque, quanto a esse Moisés, o homem que nos tirou da terra do Egito, não sabemos o que lhe aconteceu.
2 E Arão lhes disse: Tirai os brincos de ouro que estão nas orelhas de vossas mulheres, de vossos filhos e de vossas filhas, e trazei-mos.
3 Então todo o povo, tirando os brincos de ouro que estavam nas suas orelhas, os trouxe a Arão;
4 ele os recebeu de suas mãos, e com um buril deu forma ao ouro, e dele fez um bezerro de fundição. Então eles exclamaram: Eis aqui, ó Israel, o teu deus, que te tirou da terra do Egito.
5 E Arão, vendo isto, edificou um altar diante do bezerro e, fazendo uma proclamação, disse: Amanhã haverá festa ao Senhor.
6 No dia seguinte levantaram-se cedo, ofereceram holocaustos, e trouxeram ofertas pacíficas; e o povo sentou-se a comer e a beber; depois levantou-se para jogar.
7 Então disse o Senhor a Moisés: Vai, desce; porque o teu povo, que fizeste subir da terra do Egito, se corrompeu;
8 depressa se desviou do caminho que eu lhe ordenei; eles fizeram para si um bezerro de fundição, e adoraram-no, e lhe ofereceram sacrifícios, e disseram: Eis aqui, ó Israel, o teu deus, que te tirou da terra do Egito.
9 Disse mais o Senhor a Moisés: Tenho observado este povo, e eis que é povo de dura cerviz.
10 Agora, pois, deixa-me, para que a minha ira se acenda contra eles, e eu os consuma; e eu farei de ti uma grande nação.
11 Moisés, porém, suplicou ao Senhor seu Deus, e disse: Ó Senhor, por que se acende a tua ira contra o teu povo, que tiraste da terra do Egito com grande força e com forte mão?
12 Por que hão de falar os egípcios, dizendo: Para mal os tirou, para matá-los nos montes, e para destruí-los da face da terra? Torna-te da tua ardente ira, e arrepende-te deste mal contra o teu povo.
13 Lembra-te de Abraão, de Isaque, e de Israel, teus servos, aos quais por ti mesmo juraste, e lhes disseste: Multiplicarei os vossos descendentes como as estrelas do céu, e lhes darei toda esta terra de que tenho falado, e eles a possuirão por herança para sempre.
14 Então o Senhor se arrependeu do mal que dissera que havia de fazer ao seu povo.
15 E virou-se Moisés, e desceu do monte com as duas tábuas do testemunho na mão, tábuas escritas de ambos os lados; de um e de outro lado estavam escritas.
16 E aquelas tábuas eram obra de Deus; também a escritura era a mesma escritura de Deus, esculpida nas tábuas.
17 Ora, ouvindo Josué a voz do povo que jubilava, disse a Moisés: Alarido de guerra há no arraial.
18 Respondeu-lhe Moisés: Não é alarido dos vitoriosos, nem alarido dos vencidos, mas é a voz dos que cantam que eu ouço.

Moisés quebra as tábuas do testemunho

19 Chegando ele ao arraial e vendo o bezerro e as danças, acendeu-se-lhe a ira, e ele arremessou das mãos as tábuas, e as despedaçou ao pé do monte.
20 Então tomou o bezerro que tinham feito, e queimou-o no fogo; e, moendo-o até que se tornou em pó, o aspergiu sobre a água, e deu-o a beber aos filhos de Israel.
21 E perguntou Moisés a Arão: Que te fez este povo, que sobre ele trouxeste tamanho pecado?.
22 Ao que respondeu Arão: Não se acenda a ira do meu senhor; tu conheces o povo, como ele é inclinado ao mal.
23 Pois eles me disseram: Faze-nos um deus que vá adiante de nós; porque, quanto a esse Moisés, o homem que nos tirou da terra do Egito, não sabemos o que lhe aconteceu.
24 Então eu lhes disse: Quem tem ouro, arranque-o. Assim mo deram; e eu o lancei no fogo, e saiu este bezerro.

Moisés manda matar os idólatras

25 Quando, pois, Moisés viu que o povo estava desenfreado (porque Arão o havia desenfreado, para escárnio entre os seus inimigos),
26 pôs-se em pé à entrada do arraial, e disse: Quem está ao lado do Senhor, venha a mim. Ao que se ajuntaram a ele todos os filhos de Levi.
27 Então ele lhes disse: Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: Cada um ponha a sua espada sobre a coxa; e passai e tornai pelo arraial de porta em porta, e mate cada um a seu irmão, e cada um a seu amigo, e cada um a seu vizinho.
28 E os filhos de Levi fizeram conforme a palavra de Moisés; e caíram do povo naquele dia cerca de três mil homens.
29 Porquanto Moisés tinha dito: Consagrai-vos hoje ao Senhor; porque cada um será contra o seu filho, e contra o seu irmão; para que o Senhor vos conceda hoje uma bênção.

Moisés intercede pelo povo

30 No dia seguinte disse Moisés ao povo: Vós tendes cometido grande pecado; agora porém subirei ao Senhor; porventura farei expiação por vosso pecado.
31 Assim tornou Moisés ao Senhor, e disse: Oh! Este povo cometeu um grande pecado, fazendo para si um deus de ouro.
32 Agora, pois, perdoa o seu pecado; ou se não, risca-me do teu livro, que tens escrito.
33 Então disse o Senhor a Moisés: Aquele que tiver pecado contra mim, a este riscarei do meu livro.
34 Vai pois agora, conduze este povo para o lugar de que te hei dito; eis que o meu anjo irá adiante de ti; porém no dia da minha visitação, sobre eles visitarei o seu pecado.
35 Feriu, pois, o Senhor ao povo, por ter feito o bezerro que Arão formara.

Referências Cruzadas

1 Ex 24:18; Dt 9:9; At 7:40; Ex 13:21
2 Jz 8:24; Jz 8:25; Jz 8:26; Jz 8:27
4 Ex 20:23; Dt 9:16; Jz 17:3; Jz 17:4; 1Rs 12:28; Ne 9:18; Sl 106:19; Is 46:6; At 7:41; Rm 1:23; Sl 106:20-21
5 Lv 23:2; Lv 23:4; Lv 23:21; Lv 23:37; 2Rs 10:20; 2Cr 30:5
6 1Co 10:7
7 Ex 32:1; Ex 33:1; Dt 9:12; Dn 9:24; Gn 6:11; Gn 6:12; Dt 4:16; Dt 32:5; Jz 2:19; Os 9:9; Ex 3:10
8 Ex 20:3; Ex 20:4; Ex 20:23; Dt 9:16; 1Rs 12:28; Dt 5:28-29
9 Ex 33:3; Ex 33:5; Ex 34:9; Dt 9:6; Dt 9:13; Dt 31:27; 2Cr 30:8; Is 48:4; At 7:51
10 Dt 9:14; Dt 9:19; Ex 22:24; Nm 14:12
11 Dt 9:18; Dt 9:26; Dt 9:27; Dt 9:28; Dt 9:29; Sl 74:1; Sl 74:2; Sl 106:23; Ex 32:32
12 Nm 14:13; Dt 9:28; Dt 32:27; Ex 32:14
13 Gn 22:16; Hb 6:13; Gn 12:7; Gn 13:15; Gn 15:7; Gn 15:18; Gn 26:4; Gn 28:13; Gn 35:11; Gn 35:12
14 Dt 32:26; 2Sm 24:16; 1Cr 21:15; Sl 106:45; Jr 18:8; Jr 13:19; Jl 2:13; Jo 3:10; Jo 4:2; Dt 9:15
15 Ex 32:19
16 Ex 31:18
19 Dt 9:16; Dt 9:17; Ex 34:28-29
20 Dt 9:21
21 Gn 20:9; Gn 26:10
22 Ex 14:11; Ex 15:24; Ex 16:2; Ex 16:20; Ex 16:28; Ex 17:2; Ex 17:4
23 Ex 32:1
24 Ex 32:4
25 Ex 33:4; Ex 33:5; 2Cr 28:19
27 Nm 25:5; Dt 33:9
29 Nm 25:11; Nm 25:12; Nm 25:13; Dt 13:6-11; Dt 33:9; Dt 33:10; 1Sm 15:18; 1Sm 15:22; Pv 21:3; Zc 13:3; Mt 10:37
30 1Sm 12:20; 1Sm 12:23; Lc 15:18; 2Sm 16:12; Am 5:15; Nm 25:13; 2Sm 21:3
31 Dt 9:18; Ex 20:23
32 Sl 69:28; Rm 9:3; Sl 56:8; Sl 139:16; Dn 12:1; Fp 4:3; Ap 3:5; Ap 13:8; Ap 17:8; Ap 20:12; Ap 20:15; Ap 21:27; Nm 11:15; Mt 20:28; Jo 17
33 Lv 23:30; Ez 18:4
34 Ex 33:2; Ex 33:14; Nm 20:16; Dt 32:35; Am 3:14; Rm 2:5; Rm 1:18; Ap 15:15
35 2Sm 12:9; At 7:41

1, 2. O pecado de Arão: acalmar as pessoas. Repetimos o pecado de Arão, acalmando as pessoas, quando a visão devia estar clara para discernir o mal e apontá-lo claramente, mesmo que isso nos coloque numa posição desagradável porque nossos motivos podem ser mal interpretados. Não devemos tolerar o erro num irmão ou em qualquer alma com quem estejamos relacionados.
Esta negligência de se colocar firmemente ao lado da verdade foi o pecado de Arão. Se ele houvesse falado a verdade claramente, aquele bezerro de ouro nunca teria sido feito. O mesmo espírito que o levou a evitar declarar toda a verdade por medo de ofender, levou-o a encenar uma mentira ao apontar para o bezerro de ouro como uma representação dAquele que os tirara do Egito. Assim, uma infidelidade leva a outra (Carta 10, 1896).
4, 5 Ídolo proclamado como Deus. O resultado da murmuração e incredulidade foi que Arão fez para o povo um bezerro de ouro para representar a Deus. Proclamou então que esse ídolo era Deus, e foi gerado grande entusiasmo em torno desse falso deus (RH, 06/09/1906).
6 Jogos em Battle Creek. Eles comeram, beberam, e se levantaram para jogar. Houve uma experiência similar em Battle Creek? Não perderam muitos seu apego a Deus? Será o que a prática de jogos de futebol levaram os participantes a uma relação mais estreita com Deus? (SpM 69.2).
Jogos tiram o prazer pelo trabalho útil. [Depois de falar sobre o futebol americano, diz:] Outros jogos atléticos, embora não tão embrutecedores, são pouco menos reprováveis, por causa do excesso com que são praticados. Estimulam o amor ao prazer e à excitação, alimentando assim o desprazer pelo trabalho útil, a disposição de evitar os deveres práticos e as responsabilidades. Tendem a destruir a graça pelas sóbrias realidades da vida e seus prazeres tranquilos. Desta maneira, abre-se a porta para a dissipação e desregramento, com os seus terríveis resultados (Ed 210.4).
6 Ápis. O culto de Ápis era acompanhado da mais grosseira licenciosidade, e o relato das Escrituras denota que a adoração ao bezerro levada a efeito pelos israelitas foi acompanhada por toda a devassidão usual no culto pagão (PP 224.2).
19 Tábuas da lei quebradas propositalmente. Em completo desânimo e ira por causa do grande pecado do povo, [Moisés] lançou ao chão as tábuas de pedra, por instrução divina, para quebrá-las propositalmente diante do povo, e assim mostrar que eles haviam quebrado a aliança tão recentemente feita com Deus (ST, 20/05/1880).