Hebreus 1

Almeida Antiga - IBC

O Filho é superior aos anjos
1 Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas,
2 # nestes últimos dias a nós nos falou pelo Seu Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, e por quem fez também os mundos;
3 sendo ele o resplendor da sua glória e a expressa imagem de Sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo ele mesmo feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade nas alturas,
4 feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles.
5 Pois a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei Pai, e ele me será Filho?
6 E outra vez, ao introduzir no mundo o primogênito, diz: E todos os anjos de Deus o adorem.
7 Ora, quanto aos anjos, diz: Quem de seus anjos faz ventos, e de seus ministros labaredas de fogo.
8 Mas do Filho diz: O teu trono, ó Deus, subsiste pelos séculos dos séculos, e cetro de equidade é o cetro do teu reino.
9 Amaste a justiça e odiaste a iniquidade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria, mais do que a teus companheiros;
10 e: Tu, Senhor, no princípio fundaste a terra, e os céus são obras de tuas mãos;
11 eles perecerão, mas tu permaneces; e todos eles, como roupa, envelhecerão,
12 e qual um manto os enrolarás, e como roupa se mudarão; mas tu és o mesmo, e os teus anos não acabarão.
13 Mas a qual dos anjos disse jamais: Assenta-te à minha direita até que eu ponha os teus inimigos por estrado de teus pés?
14 Não são todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor dos que hão de herdar a salvação?

Referências Cruzadas

1 Nm 12:6; Nm 12:8
2 Dt 4:30; Jo 1:17; Sl 2:8; Jo 1:3
3 Jo 1:14; Jo 14:9; Jo 1:4; Hb 7:27; Sl 110:1
4 Ef 1:21
5 Sl 2:7; 2Sm 7:14
6 Rm 8:29; Dt 32:43
7 Sl 104:4
8 Sl 45:6; Sl 45:7
9 Is 61:1; At 10:38
10 Sl 102:25
11 Is 34:4
13 Hb 1:3
14 Gn 19:16; Dn 3:28; Mt 18:10; Lc 1:19; Rm 8:17
15 At 13:31-33

3 A personalidade de Deus. Ele [Cristo] apresentava Deus não como uma essência que permeia a natureza, mas como um Deus que tem personalidade. Cristo era a expressa imagem da pessoa do Pai. Ele veio ao nosso mundo para restaurar no ser humano a imagem moral de Deus, a fim de que o homem, embora caído, pudesse, por meio da obediência aos mandamentos de Deus, receber a estampa da imagem e do caráter divino, sendo adornado com a beleza da formosura divina (Ms 24, 1891).
4-14 A onipotência de Jesus. Nesta linguagem é representada a onipotência do Senhor Jesus. Ele é apresentado ao estudante da Bíblia como o criador do mundo, e como seu legítimo governante. […]
O primeiro capítulo de Hebreus contrasta a posição dos anjos com a posição de Cristo. Deus pronunciou palavras acerca de Cristo que não devem ser aplicadas aos anjos. Eles são “enviados para serviço a favor dos que hão de herdar a salvação” [Hb 1:14], mas Cristo, como mediador, é o grande ministro na obra da redenção. O Espírito Santo é Seu representante em nosso mundo, a fim de executar o propósito divino de trazer poder do alto ao homem caído para que ele possa ser um vencedor. Todos os que entram em aliança com Jesus Cristo se tornam, por adoção, filhos de Deus. São limpos pelo poder regenerador da Palavra, e anjos são comissionados para ministrar a eles (Ms 57, 1907).
6 Cantado pelos anjos após a ascenção e o Pai ter abraçado o Filho (VA 223.2).

6, 8 Ver Ellen G. White sobre Hb 3:1-3; Jo 1:1-3, 14; Cl 2:9.
8 Ver Ellen G. White sobre Jo 1:1-3.
14 Poder e eficiência para a igreja. O ministério divino é necessário para dar poder e eficiência à igreja neste mundo. A família de Deus na Terra, sujeita a tentações e provas, é muito achegada a Seu amorável coração. Ele determinou que seja mantida comunicação entre as inteligências celestiais e Seus filhos na Terra. Anjos das cortes do alto são enviados para serviço a favor daqueles que hão de herdar a salvação (Ms 142, 1899).
Anjos refreiam Satanás. Deus tem anjos cujo trabalho consiste em atrair os que hão de herdar a salvação. Quando quer que alguém dê um passo em direção a Jesus, Ele estará dando passos em direção a ele. A obra dos anjos é conter as forças de Satanás (Ms 17, 1893; CD [MM 1995], 21).
Auxílio aos que estão sob prova. Anjos celestiais são comissionados para vigiar as ovelhas do redil de Cristo. Quando Satanás, com suas armadilhas ardilosas, quer enganar, se possível, os próprios eleitos, esses anjos colocam em operação influências que salvarão as pessoas tentadas se elas derem ouvidos à Palavra do Senhor, perceberem o perigo e disserem: “Não, não entrarei nesse estratagema de Satanás. Tenho um Irmão mais velho no trono celestial que mostrou possuir terno interesse por mim, e não irei entristecer Seu coração de amor. Sei que Ele está velando por Seus filhos e guardando-os como a menina de Seu olho, e tenho certeza disso. Seu amor nunca diminui. Não entristecerei o coração de Cristo; procurarei não tornar-me um tentador para outros” (Carta 52, 1906).
Anjos compartilham do triunfo final. Como agentes invisíveis, os anjos estão trabalhando por meio dos seres humanos para proclamar os mandamentos de Deus. Eles têm muito mais a ver com a família humana do que muitos supõem. Falando dos anjos, “não são todos eles espíritos ministradores, enviados para serviço a favor dos que hão de herdar a salvação?” [Hb 1:14].
Os santos anjos se unirão ao cântico dos remidos. Embora não possam cantar, de experiência própria, que Cristo, “nos lavou de nossos pecados em seu próprio sangue” [Ap 1:5] e nos comprou para Deus [ver Ap 5:9], eles entendem, contudo, o grande perigo do qual o povo de Deus foi salvo. Não foram enviados para erguer em favor deles uma bandeira contra o inimigo [ver Is 59:19]? Podem simpatizar plenamente a gloriosa felicidade daqueles que venceram por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram [ver Ap 12:11] (Carta 79, 1900).
Anjos cooperam conosco. Santos agentes ministradores do Céu estão cooperando com agentes humanos para conduzira caminhos seguros todos os que amam a verdade e a justiça. A maior alegria dos anjos celestiais é estender o escudo de seu terno amor sobre as pessoas que volvem para Deus. Satanás luta com determinação para reter toda pessoa que recebeu luz e evidências. Seu feroz e implacável desejo é destruir todas as pessoas possíveis. Vocês querem escolher ficar sob a bandeira dele?
Os agentes angélicos se mantêm firmes, determinados a não permitir que ele obtenha a vitória. Recuperariam todas as pessoas de nosso mundo que estão sob a bandeira de Satanás, se essas pobres almas não procurassem, tão ansiosamente, manter-se fora e longe do alcance da misericordiosa ministração deles e de seu poder de resgatar. Seu profundo e fervoroso amor pelas pessoas por quem Cristo morreu não pode ser medido. Gostariam de fazer com que essas almas enganadas se tornassem esclarecidas quanto a como podem se armar e quebrar o encanto que Satanás lançou sobre elas.
Se tão somente olhassem para Jesus, e por um momento discernissem, verdadeira e sinceramente, o amor que foi expresso no sacrifício feito em seu favor! Se apenas4 pudessem ver os esforços determinados e Satanás para eclipsar, com sua sombra infernal, todo raio de luz que poderia penetrar na mente e no coração de pessoas que J estão mortas em ofensas e pecados. ‘Oh, que elas despertassem de seu torpor, em breve o mundo todo despertará com a trombeta de Deus que anunciará Sua vinda! (Ms 29, 1900). Anjos estão mantendo para trás as agências destruidoras, pois têm um ardente interesse por esses rebeldes filhos e desejam ajudá-los a retornar ao aprisco em segurança e paz, para que possam finalmente ser vencedores e salvos, eternamente salvos com a família de Deus no Céu (OPA [MM 1983], 149).
Atmosfera celestial na Terra. A obra desses seres celestiais é preparar os habitantes deste mundo para se tornarem filhos de Deus, puros, santos e incontaminados. Os seres humanos, porém, embora professando ser seguidores de Cristo, não se colocam em condições de poderem compreender este ministério; e, assim, a obra dos mensageiros celestes se torna difícil. Os anjos, que sempre veem a face do Pai celestial, prefeririam permanecer bem perto de Deus, na pura e santa atmosfera celestial. Importa, porém, que se faça uma obra em levar essa atmosfera do Céu às pessoas tentadas e provadas, a fim de que Satanás não as incapacite para o lugar que Deus quer que elas ocupem nas cortes celestes.
Os principados e as potestades nos lugares celestiais se aliam com esses anjos em seu ministério em prol dos que hão de herdar a salvação (FF [MM 1956], 36). Mas quão triste é que essa obra seja atrapalhada pela grosseria, rudeza e mentalidade mundana de homens e mulheres desejosos de conseguir seus próprios objetivos, de gratificar seus próprios desejos, que perdem de vista a Palavra de Deus, que devia ser seu instrutor e guia.
O Senhor dá a cada anjo uma obra em favor deste mundo caído. Para cada homem e mulher é provida ajuda divina. Eles têm a oportunidade de colaborar com as inteligências celestiais, de ser cooperadores de Deus. É colocada diante deles a possibilidade de obter aptidão para estar na presença de Deus, de ser capacitados a ver Sua face. Os anjos celestiais estão trabalhando para levar a família humana a uma estreita irmandade, à unidade descrita por Cristo como sendo semelhante à que existe entre o Pai e o Filho. Como podem pessoas tão altamente favorecidas por Deus deixar de apreciar as oportunidades e privilégios que desfrutam? Como podem recusar aceitar a ajuda divina que lhes é oferecida? Quanta coisa é possível os seres humanos obterem se conservarem em vista a eternidade!
Agências satânicas estão sempre guerreando pelo domínio da mente dos seres humanos, mas os anjos de Deus estão constantemente em ação, fortalecendo as mãos fracas e firmando os joelhos vacilantes de todos quantos apelam a Deus por ajuda (RH, 04/07/1899; RP [MM 1999], 357).
Comunicação com o Céu. Os anjos de Deus se comunicam com Seu povo e os guardam, e estão repelindo os poderes das trevas para que não tenham nenhum controle sobre aqueles que hão de herdar a salvação. Estamos trabalhando em harmonia com os anjos? Essa é a linha de comunicação que o Senhor estabeleceu com os filhos dos homens (Ms 1 1890).
Uma obra para cada anjo. O Senhor Jesus tem uma obra especial designada para cada membro da família angélica. Os agentes humanos também têm uma obra designada a cumprir em favor de si mesmos e de outros que são salvos por meio de sua influência. Os anjos de Deus tornarão eficaz a obra dos seres humanos. […]
Eles têm intenso interesse em que os agentes humanos vão aonde poderão encontrar refúgio. Os anjos montaram guarda constante sobre Cristo, desde Seu nascimento até Sua recepção nas cortes celestiais. […] Anjos estão atuando, por meio de agentes humanos que se deixam usar, para trazer pecadores a Deus. […]
Oh, se tão somente aqueles que estão coxeando sobre dois pensamentos pudessem entender que há agentes atuando continuamente para impedir a aproximação dos exércitos do poder das trevas! Ao apresentar vantagens ou obstáculos mundanos a fim de derrotar os propósitos divinos, e por vários outros métodos, Satanás deseja interceptar todo raio de luz enviado pelos mensageiros de Deus. Mas, se a cortina pudesse ser afastada e os olhos, agora cegos aos agentes invisíveis, pudessem ver, com a visão espiritual restaurada, o conflito continuamente em andamento em favor das pessoas que perecem longe de Cristo, que diferença ocorreria no procedimento dos agentes neste mundo! Seriam feitos decididos movimentos de progresso. Sem demora toda a sua influência para o bem seria colocada do lado de Cristo. Eles contemplariam o intenso interesse dos anjos de Deus em favor das pessoas que estão jogando fora as oportunidades e os privilégios tão valiosos para que obtenham um conhecimento experimental de Deus e de Jesus Cristo, a quem Ele enviou (Ms 29, 1900).