Isaías 24

Almeida Antiga - IBC

Predição do castigo de Israel
1 Eis que o Senhor esvazia a terra e a desola, a vira de ponta cabeça e dispersa os seus moradores.
2 E o que suceder ao povo, sucederá ao sacerdote; ao servo, como ao seu senhor; à serva, como à sua senhora; ao comprador, como ao vendedor; ao que empresta, como ao que toma emprestado; ao que recebe usura, como ao que paga usura.
3 De todo se esvaziará a terra, e de todo será saqueada, porque o Senhor pronunciou esta palavra.
4 A terra pranteia e se murcha; o mundo enfraquece e se murcha; enfraquecem os mais altos do povo da terra.
5 Na verdade a terra está contaminada debaixo dos seus habitantes; porquanto têm transgredido as leis, mudado a ordenança, e quebrado a aliança eterna.
6 Por isso a maldição tem devorado a terra, e os que habitam nela estão desolados; por isso são queimados os seus habitantes, e poucos homens restam.
7 Pranteia o mosto, enfraquece a vide, e suspiram todos os que eram alegres de coração.
8 Cessa o folguedo dos tamboris, acaba o ruído dos jubilantes, cessa a alegria da harpa.
9 Já não beberão vinho ao som das canções; a bebida forte será amarga para os que a bebem.
10 Demolida está a cidade desordeira; todas as casas estão fechadas, de modo que ninguém pode entrar.
11 Há clamor por vinho nas ruas; toda a alegria se escureceu, já se foi o prazer da terra.
12 Na cidade só resta a desolação, e o portão está ferido com destruição.

Cântico de louvor pela misericórdia de Deus

13 Pois será no meio da terra, entre os povos, como a sacudidura da oliveira, e como os rabiscos, quando está acabada a vindima.
14 Estes alçarão a sua voz, bradando de alegria pela majestade do Senhor, clamarão desde o mar.
15 Por isso glorificai ao Senhor nos fogos, o Senhor Deus de Israel nas ilhas do mar.
16 Dos confins da terra ouvimos cantar, glória ao justo. Mas eu digo: Emagreço, emagreço, ai de mim! Os pérfidos tratam perfidamente; sim, os pérfidos tratam muito perfidamente.
17 O pavor, e a cova, e o laço vêm sobre ti, ó morador da terra.
18 Aquele que fugir da voz do pavor cairá na cova, e o que subir da cova o laço o prenderá; porque as janelas do alto se abriram, e os fundamentos da terra tremem.
19 A terra está de todo quebrantada, a terra está de todo dissolvida, a terra está excessivamente abalada.
20 A terra cambaleará como o ébrio, e será removida como uma cabana; e a sua transgressão se tornará pesada sobre ela, e cairá, e nunca mais se levantará.
21 E acontecerá naquele dia, que o Senhor castigará os exércitos do alto nas alturas, e os reis da terra sobre a terra.
22 E serão ajuntados como presos são ajuntados numa cova, e serão encerrados numa prisão; e serão punidos depois de muitos dias.
23 Então a lua se confundirá, e o sol se envergonhará, quando o Senhor dos exércitos reinar no monte Sião e em Jerusalém; e perante os seus anciãos gloriosamente.

Referências Cruzadas

1 Sf 1:3
2 Os 4:8; Ez 7:12; Ez 7:13
5 Gn 3:17; Nm 35:33
6 Ml 4:6; 2Pe 3:7; Is 33:12
7 Is 16:8; Is 16:9; Jl 1:10; Jl 1:12
8 Jr 7:34; Jr 16:9; Jr 25:10; Ez 26:13; Os 2:11; Ap 18:22
13 Is 17:5; Is 17:6
15 Ml 1:11
16 Jr 5:11
17 1Rs 19:17; Jr 48:43; Jr 48:44; Am 5:19
18 Gn 7:11; Sl 18:7
19 Jr 4:23
20 Is 19:14
21 Sl 76:12
23 Is 13:10; Is 60:19; Ez 32:7; Jl 2:31; Jl 3:15; Ap 19:4; Ap 19:6; Hb 12:22

1-8 A consternação dos despreparados. Em visões do grande dia do juízo, aos inspirados mensageiros de Jeová foi dado ver ligeiramente a consternação dos que não estavam preparados para se encontrarem com o seu Senhor em paz. [Cita V.1-8; Joel 1:15-18, 12; Jeremias 4:19, 20 e Isaías 2:17-21] (PR 373)

1, 5, 8 Cenas finais. A Bíblia, e a Bíblia só, dá-nos uma perspectiva correta destas coisas. Ali estão reveladas as grandes cenas finais da história de nosso mundo, acontecimentos que já estão projetando suas sombras diante de si, fazendo o ruído de sua aproximação com que a Terra trema e o coração dos homens desmaie de temor. [v. 1, 5, 8; Joel 1:15, 17, 18, 12; Jeremias 4:19, 20, 23-26; 30:7; Isaías 26:20; Salmos 91:9, 10; 50:1-3, 4, 6; Miqueias 4:10-12; Jeremias 30:17, 18; Isaías 25:9, 8; 33:20, 22; 11:4].
Então se cumprirá o propósito de Deus; os princípios do Seu reino serão honrados por todos debaixo do Sol. [Isaías 60:18; 54:14].
Os profetas a quem foram reveladas estas grandes cenas, anelavam compreender sua significação. Eles “inquiriram e trataram diligentemente,… indagando que tempo ou que ocasião de tempo o Espírito de Cristo, que estava neles, indicava. … Aos quais foi revelado que, não para si mesmos, mas para nós, eles ministravam estas coisas que agora vos foram anunciadas;… para as quais coisas os anjos desejam bem atentar”. 1 Pedro 1:10-12.
A nós, que nos achamos nas vésperas do seu cumprimento, de quão profunda importância, de quão vívido interesse, são estes delineamentos de coisas vindouras — fatos pelos quais, desde que nossos primeiros pais se retiraram do Éden, têm os filhos de Deus vigiado e esperado, ansiado e orado! (Ed 180-183).

1, 3, 4, 6 Eliminados. Por ocasião da vinda de Cristo os ímpios são eliminados da face de toda a Terra […] v.1, 3, 4, 6 (GC 657.1).

1-8 Cenas de perturbação. O mundo está agitado pelo espírito de guerra. A profecia do capítulo onze de Daniel atingiu quase o seu cumprimento completo. Logo se darão as cenas de perturbação das quais falam as profecias. [v. 1-8; Joel 1:15-18, 12; Jeremias 4:19, 20; Jeremias 4:23-26; 30:7]. Nem todos neste mundo tomaram o partido dos inimigos de Deus. Nem todos se tornaram desleais. Uns poucos existem que são fiéis a Deus; pois escreve João: “Aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.” Apocalipse 14:12. Logo será travada a violenta luta entre os que servem a Deus e os que O não servem. Logo tudo que pode ser abalado o será, para que permaneçam as coisas que não podem ser abaladas (T9 15.5).

Desolações finais. Em visões do grande dia do juízo, aos inspirados mensageiros de Jeová foi dado ver ligeiramente a consternação dos que não estavam preparados para se encontrarem com o seu Senhor em paz. [v. 1-8; Joel 1:15-18, 12].
“Estou ferido no meu coração” Jeremias exclamou ao contemplar as desolações produzidas durante as cenas finais da história da Terra [Jeremias 4:19, 20; Isaías 2:17-21]. Desses tempos de transição, quando o orgulho do homem há de ser abatido, Jeremias, testifica: [Jeremias 4:23-26; 30:7] (PR 373).

14 Céu: música. Contemplando o profeta os redimidos como moradores da cidade de Deus, livres do pecado e de todos os sinais da maldição, exclama em exaltação: [Isaías 66:10; 60:18-21]. O profeta ouviu ali o soar de música e cânticos, cânticos e música como, salvo nas visões de Deus, nenhum ouvido mortal ouviu ou a mente concebeu. [Isaías 35:10; Salmos 87:7; Isaías 24:14] (PR 375.1).

20 Comoção no céu. Quando vier novamente à Terra, comoverá “não só a Terra, senão também o céu”. Hebreus 12:26. v.20; Isaías 34:4); 2 Pedro 3:10; Joel 3:16 (DTN 552.4).