Isaías 54

Almeida Antiga - IBC

A Glória do Servo do Senhor
1 Canta, alegremente, ó estéril, que não deste à luz; rompe em cânticos, e exclama, tu que não tiveste dores de parto; porque mais são os filhos da desolada, do que os filhos da casada, diz o Senhor.
2 Amplia o lugar da tua tenda, e estendam-se as cortinas das tuas habitações; não poupes; alonga as tuas cordas, e firma as tuas estacas.
3 Porque trasbordarás à direita e à esquerda; e a tua semente possuirá os gentios e fará que sejam habitadas as cidades desoladas.
4 Não temas, porque não serás envergonhada; não te envergonhes, porque não serás posta em vergonha; porque te esquecerás da vergonha da tua mocidade, e não te lembrarás mais do opróbrio da tua viuvez.
5 Pois o teu Criador é o teu marido; o Senhor dos exércitos é o seu nome; e o Santo de Israel é o teu Redentor, Deus de toda a terra ele será chamado.
6 Porque o Senhor te chamou como a mulher desamparada e triste de espírito; como a mulher da mocidade, quando foste repudiada, diz o teu Deus:
7 Por um breve momento te deixei, mas com grandes compaixões te recolherei.
8 Em uma pequena ira escondi de ti por um momento o meu rosto; mas com benignidade eterna me compadecerei de ti, diz o Senhor, o teu Redentor.
9 Porque isso é para mim como as águas de Noé; como jurei que as águas de Noé não inundariam mais a terra, assim também jurei que não me irarei contra ti, nem te repreenderei.
10 Pois as montanhas se retirarão, e os outeiros serão removidos; porém a minha benignidade não se apartará de ti, nem a aliança da minha paz será removida, diz o Senhor, que se compadece de ti.
11 Ó tu, aflita, arrojada com a tormenta e desconsolada eis que eu assentarei as tuas pedras com belas cores, e lançarei os teus alicerces com safiras.
12 Farei as tuas janelas com ágatas, e as tuas portas de carbúnculos, e tuas fronteiras de pedras agradáveis.
13 E todos os teus filhos serão ensinados do Senhor; e grande será a paz de teus filhos.
14 Em justiça serás estabelecida; estarás longe da opressão, porque não temerás; e do terror, porque não chegará perto de ti.
15 Eis que certamente se congregarão, mas não através de mim; todos os que se congregarem contra ti, por causa de ti cairão.
16 Eis que eu criei o ferreiro, que assopra o fogo de brasas, e que produz a ferramenta para a sua obra; e eu criei o assolador, para destruir.
17 Nenhuma arma forjada contra ti prosperará ; e toda língua que se levantar contra ti em juízo, tu a condenarás. Esta é a herança dos servos do Senhor, e a sua justiça é de mim, diz o Senhor.

Referências Cruzadas

1 Sf 3:14; Gl 4:27; 1Sm 2:5
2 Is 49:19; Is 49:20
3 Is 55:5; Is 61:9
5 Jr 3:14; Lc 1:32; Zc 14:9; Rm 3:29
6 Is 62:4
7 Sl 30:5; Is 26:20; Is 60:10; 2Co 4:17
8 Is 55:3; Jr 31:3
9 Gn 8:21; Gn 9:11; Is 55:11; Jr 31:35; Jr 31:36
10 Sl 46:2; Is 51:6; Mt 5:18; Sl 89:33; Sl 89:24
11 1Cr 29:2; Ap 21:18
13 Is 11:9; Jr 31:34; Jo 6:45; 1Co 2:10; 1Ts 4:9; 1Jo 2:20; Sl 119:165
17 Is 45:24; Is 45:25

Todas as especificações se cumprirão . Todo o cap. 54 de Isaías é aplicável ao povo de Deus, e todas as especificações da profecia serão cumpridas. O Senhor não abandonará Seu povo no tempo de prova. Ele diz: “Por breve momento te deixei, mas com grandes misericórdias torno a acolher-te. Num ímpeto de indignação, escondi de ti a Minha face por um momento; mas com misericórdia eterna Me compadeço de ti, diz o Senhor, o teu Redentor” [Is 54:7, 8]. São estas palavras de conforto ditas para aqueles que estão invalidando a lei de Deus? Não, não; a promessa é para aqueles que, em meio à apostasia generalizada, guardam os mandamentos de Deus e exaltam o padrão moral ante os olhos do mundo que viola os estatutos e quebra a aliança eterna (RH, 20/08/1895).
2, 3 Evangelismo do tempo do fim. Olhando ainda para mais longe através dos séculos, o profeta contemplou o cumprimento literal dessas gloriosas promessas. Viu os anunciadores das alegres novas da salvação saindo para os confins da Terra, a toda tribo e povo. Ouviu o Senhor dizer da igreja evangélica: [Isaías 66:12]; e ouviu a comissão: [v. 2, 3].
Jeová declarou ao profeta que Ele enviaria as Suas testemunhas “às nações, a Társis, Pul, e Lude […] a Tubal e Javã, até às ilhas de mais longe”. Isaías 66:19; Isaías 52:7.
O profeta ouviu a voz de Deus chamando Sua igreja para a tarefa que lhe fora indicada, a fim de que o caminho pudesse ser preparado para a introdução de Seu reino eterno. A mensagem foi inconfundivelmente clara: [Isaías 60:1-4, 10, 11; 45:22]. Essas profecias de grande despertamento espiritual em tempos de espessas trevas, estão sendo cumpridas hoje no progresso dos postos missionários que estão alcançando as regiões entenebrecidas da Terra. Os grupos de missionários em terras pagãs foram comparados pelo profeta a bandeiras erguidas para guia dos que estão em busca da luz da verdade. [Isaías 11:10-12] (PR 193).

11-17 Isaías delineia a luta da igreja contra os poderes do mal. Nos dias mais negros de seu longo conflito com o mal, à igreja de Deus têm sido dadas revelações do eterno propósito de Jeová. A Seu povo tem sido permitido olhar para além das provas do presente aos triunfos do futuro quando, findo o conflito, os redimidos entrarão na posse da Terra Prometida. Essas visões de glória futura, cenas pintadas pela mão de Deus, deviam ser estimadas por Sua igreja hoje, quando a controvérsia dos séculos está chegando rapidamente ao fim, e as bênçãos prometidas devem ser logo experimentadas em toda a sua plenitude. [Isaías 43:25, 26. 60:16, 62:12; 61:3; 52:1, 2; v. 11-17]. Revestida da armadura da justiça de Cristo, a igreja deve entrar em seu conflito final [cita Cânticos 6:10], deve ela ir a todo o mundo, vencendo e para vencer.
A hora mais difícil da luta da igreja com os poderes do mal, é a que imediatamente precede o dia do seu livramento final. Mas ninguém que confie em Deus precisa temer; pois quando [cita Isaías 25:4]. Naquele dia, unicamente aos justos é prometido livramento. [Isaías 33:14-16].
A palavra do Senhor aos Seus fiéis é: [Isaías 26:20, 21] (PR 371-373).

14 Todo obstáculo precisa ser removido. Não é esta exatamente a obra que o Senhor nos deu para fazer em conexão com os que veem e sentem a importância da obra que deve ser feita na Terra para que a verdade possa triunfar gloriosamente? Todo aquele que decide atrapalhar o caminho dos servos de Deus, cercando-os de restrições humanas para que eles não possam seguir a orientação do Espírito de Deus, está impedindo o avanço da obra de Deus. O Senhor envia a mensagem: “Tirai os tropeços do caminho do Meu povo” [Is 57:14], Deve ser feito fervoroso esforço para neutralizar as influências que têm atrapalhado o progresso da mensagem para este tempo. Uma solene obra precisa ser feita num curto espaço de tempo (Carta 42, 1909).
14, 20. Cenas finais. A Bíblia, e a Bíblia só, dá-nos uma perspectiva correta destas coisas. Ali estão reveladas as grandes cenas finais da história de nosso mundo, acontecimentos que já estão projetando suas sombras diante de si, fazendo o ruído de sua aproximação com que a Terra trema e o coração dos homens desmaie de temor. [Isaías 24:1, 5, 8; Joel 1:15, 17, 18, 12; Jeremias 4:19, 20, 23-26; 30:7; v. 20; Salmos 91:9, 10; 50:1-3, 4, 6; Miqueias 4:10-12; Jeremias 30:17, 18; Isaías 25:9, 8; 33:20, 22; 11:4].
Então se cumprirá o propósito de Deus; os princípios do Seu reino serão honrados por todos debaixo do Sol. [Isaías 60:18; v. 14].
Os profetas a quem foram reveladas estas grandes cenas, anelavam compreender sua significação. Eles “inquiriram e trataram diligentemente,… indagando que tempo ou que ocasião de tempo o Espírito de Cristo, que estava neles, indicava. … Aos quais foi revelado que, não para si mesmos, mas para nós, eles ministravam estas coisas que agora vos foram anunciadas;… para as quais coisas os anjos desejam bem atentar”. 1 Pedro 1:10-12.
A nós, que nos achamos nas vésperas do seu cumprimento, de quão profunda importância, de quão vívido interesse, são estes delineamentos de coisas vindouras — fatos pelos quais, desde que nossos primeiros pais se retiraram do Éden, têm os filhos de Deus vigiado e esperado, ansiado e orado! (Ed 180-183).

15-19 Paz apenas para os humildes. Estas palavras são dirigidas àqueles que, conscientes de sua verdadeira situação e suscetíveis à influência do Espírito de Deus, se humilham diante de Deus com o coração contrito. Mas, para aqueles que não querem ouvir a reprovação de Deus, que são voluntariosos e obstinados e que decidem continuar em seu próprio caminho, Deus não pode falar de paz. Ele não pode curá-los, pois não reconhecem que precisam de cura. Ele declara sua verdadeira condição: “Mas os perversos são como o mar agitado, que não se pode aquietar, cujas águas lançam de si lama e lodo” [Is 57:20] (Carta 106, 1896).