Isaías 56

Almeida Antiga - IBC

Promessas àqueles que guardam o sábado
1 Assim diz o Senhor: Mantende a retidão, e fazei justiça; porque a minha salvação está prestes a vir, e a minha justiça a manifestar-se.
2 Bem-aventurado o homem que fizer isto, e o filho do homem que lançar mão disto: que se abstém de profanar o sábado, e guarda a sua mão de cometer qualquer mal.
3 E não fale o filho do estrangeiro, que se houver unido ao Senhor, dizendo: O Senhor inteiramente me separou do seu povo; nem tampouco diga o eunuco: Eis que eu sou uma árvore seca.
4 Pois assim diz o Senhor a respeito dos eunucos que guardam os meus sábados, e escolhem as coisas que me agradam, e abraçam a minha aliança:
5 Dar-lhes-ei na minha casa e dentro dos meus muros um lugar e um nome melhor do que o de filhos e filhas; lhes darei um nome eterno, que não será desarraigado.
6 E aos filhos do estrangeiro, que se unem ao Senhor, para o servirem, e para amarem o nome do Senhor, para serem seus servos, todos os que guardarem o sábado, para não o profanar, e os que abraçarem a minha aliança,
7 sim, a esses também levarei ao meu santo monte, e os alegrarei na minha casa de oração; os seus holocaustos e os seus sacrifícios serão aceitos no meu altar; porque a minha casa será chamada casa de oração para todo o povo.

A injustiça e a justiça

8 Assim diz o Senhor Deus, que ajunta os dispersos de Israel: Ainda outros ajuntarei a ele, além dos que se lhe ajuntaram.
9 Vós, todos os animais do campo, vinde comer; sim, todos os animais do bosque.
10 Seus atalaias são cegos, são todos ignorantes; todos são cães mudos, não podem ladrar; dormindo, deitando-se, amando a soneca.
11 Sim, estes cães são gulosos, que nunca se podem fartar; e eles são pastores que não podem compreender; todos eles se tornam para o seu caminho, cada um para a seu próprio lucro, cada um por sua parte.
12 Vinde, dizem, trarei vinho, e nos encheremos de bebida forte; e o dia de amanhã será como hoje, e muito mais abundante.

 

Referências Cruzadas

1 Is 46:13; Mt 3:2; Rm 13:11; Rm 13:12
2 Is 58:13
3 Dt 23:1; Dt 23:2; Dt 23:3; At 8:27; At 10:1; At 10:2; At 10:34; At 17:4; At 18:7
4 Ex 20:8-10
5 1Tm 3:15; Jo 1:12
7 Is 2:2; Rm 12:1; Mt 21:13; Mc 11:17; Lc 19:46; Ml 1:11
8 Sl 147:2; Jo 10:16
9 Jr 12:9
10 Mt 15:14; Mt 23:16; Fp 3:2
11 Mq 3:11; Ez 34:2; Ez 34:3
12 Sl 10:6

1-2, 6-8 A obra da reforma do sábado a realizar-se nos últimos tempos acha-se predita na profecia de Isaías: [v. 1, 2, 6, 7].
Estas palavras se aplicam à era cristã, como se vê pelo contexto: [v. 8]. Aqui está prefigurado o ajuntamento dos gentios pelo evangelho. E sobre os que então honram o sábado, é pronunciada uma bênção. Destarte, o dever relativo ao quarto mandamento estende-se através da crucifixão, ressurreição e ascensão de Cristo, até ao tempo em que os Seus servos deveriam pregar a todas as nações a mensagem das alegres novas (GC 451).

10, 11. O perigo de imitar o pastor. Por sua falta de consagração e piedade, e por deixarem de alcançar uma norma religiosa elevada, levam outros a contentarem-se com sua posição. Homens de juízo finito não podem ver que, imitando esses homens que tantas vezes lhes abriram os tesouros da Palavra de Deus, certamente hão de pôr em perigo sua salvação. Jesus é o único modelo verdadeiro. Cada qual tem de agora estudar a Bíblia por si mesmo, de joelhos perante Deus, com o coração humilde e dócil de uma criança, se quiser saber o que é que o Senhor dele requer. Por muito alto que qualquer pastor tenha estado no favor de Deus, se negligenciar seguir a luz que lhe é dada por Deus, se se recusar a ser ensinado como uma criancinha, entrará em trevas e enganos satânicos, e levará outros para o mesmo caminho (T5 214.1).