Isaías 61

Almeida Antiga - IBC

A salvação é proclamada
1 O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas aos mansos; enviou-me a restaurar os de coração quebrantado, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos;
2 a apregoar o ano aceitável do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os que gemem;
3 a ordenar acerca dos que gemem em Sião que se lhes dê beleza em vez de cinzas, óleo de alegria em vez de pranto, vestidos de louvor em vez de espírito opresso; a fim de que se chamem árvores de justiça, plantação do Senhor, para que ele seja glorificado.
4 E eles edificarão as antigas ruínas, levantarão as desolações de outrora, e restaurarão as cidades assoladas, as desolações de muitas gerações.
5 E estrangeiros se levantarão e apascentarão os vossos rebanhos; e os filhos dos estranhos serão os vossos lavradores e os vossos vinheiros.
6 Mas vós sereis nomeados Sacerdotes do Senhor, e vos chamarão Ministros de nosso Deus; comereis as riquezas dos gentios, e na glória deles vos gloriareis.
7 Em lugar da vossa vergonha, haveis de ter em dobro; e em lugar de confusão eles se alegrarão em sua porção; por isso na sua terra possuirão o dobro, e terão perpétua alegria.
8 Pois eu, o Senhor, amo o juízo, aborreço o roubo por oferta queimada; e eu direcionarei seu trabalho em verdade, e farei com eles uma aliança eterna.
9 E a sua posteridade será conhecida entre as nações, e os seus descendentes no meio dos povos; todos quantos os virem os reconhecerão, que são a semente que o Senhor abençoou.
10 Regozijar-me-ei muito no Senhor, a minha alma se alegrará no meu Deus, porque me vestiu de vestes de salvação, cobriu-me com o manto de justiça, como noivo que se adorna com ornamentos, e como noiva que se enfeita com as suas joias.
11 Porque, como a terra produz os seus renovos, e como o horto faz brotar o que nele se semeia, assim o Senhor Deus fará brotar a justiça e o louvor perante todas as nações.

Referências Cruzadas

1 Mt 3:16-17; Is 11:2; Lc 4:18; Jo 1:32; Jo 3:34; Sl 45:7; Sl 147:7; Is 57:15; Is 42:7; Jr 34:8
2 Lv 25:9; Is 34:8; Is 63:4; Is 66:14; Ml 4:1; Ml 4:3; 2Ts 1:7; 2Ts 1:8; 2Ts 1:9; Is 57:18; Mt 5:4
3 Sl 30:11; Is 60:21; Jo 15:8
4 Is 49:8; Is 58:12; Ez 36:33; Ez 36:34; Ez 36:35; Ez 36:36
5 Ef 2:12
6 Ex 19:6; Is 60:17; Is 66:21; 1Pe 2:5; 1Pe 2:9; Ap 1:6; Ap 5:10; Is 60:5; Is 60:11; Is 60:16
7 Is 40:2; Zc 9:12
8 Sl 11:7; Is 1:11; Is 1:13; Is 55:3
9 Is 65:23
10 Hb 3:18; Sl 132:9; Sl 132:16; Is 49:18; Ap 21:2
11 Sl 72:3; Is 85:11; Is 60:18; Is 62:7

1, 3 Cuidar do semblante, das palavras, do tom de voz. O Senhor não Se agrada de que o Seu povo seja um grupo de lamentadores. Quer que se arrependam de seus pecados, para que fruam a liberdade dos filhos de Deus. Então se encherão dos louvores de Deus e serão uma bênção aos outros. O Senhor Jesus foi ungido também para “pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça. plantados pelo Senhor para a Sua glória” [Is 61:3]. “Para que Ele”, Cristo Jesus, “seja glorificado”. Oh, fosse este o propósito de nossa vida! Então haveríamos de cuidar mesmo da expressão de nosso rosto, nossas palavras, e mesmo do tom de nossa voz ao falarmos. Todas as nossas transações comerciais seriam executadas com fé e integridade. Então o mundo todo se convenceria de que há um povo leal ao Deus do Céu. […]
Deus chama a todos para se colocarem em harmonia com Ele. Irá recebê-los se eles renunciarem a seus maus atos. Por uma união com a natureza divina de Cristo, podem escapar das influências corruptoras deste mundo. […] Os agentes de Satanás trabalharão em toda mente que se permitir ser trabalhada por ele. Mas também há agentes celestiais esperando para comunicar os brilhantes raios da glória de Deus a todos os que estiverem dispostos a recebê-los. O que desejamos é a verdade, a preciosa verdade em toda a sua beleza. A verdade trará liberdade e alegria (LC [MM 1968], 94; Ms 43, 1908).
3 Isaías delineia a luta da igreja contra os poderes do mal. Nos dias mais negros de seu longo conflito com o mal, à igreja de Deus têm sido dadas revelações do eterno propósito de Jeová. A Seu povo tem sido permitido olhar para além das provas do presente aos triunfos do futuro quando, findo o conflito, os redimidos entrarão na posse da Terra Prometida. Essas visões de glória futura, cenas pintadas pela mão de Deus, deviam ser estimadas por Sua igreja hoje, quando a controvérsia dos séculos está chegando rapidamente ao fim, e as bênçãos prometidas devem ser logo experimentadas em toda a sua plenitude. [Isaías 43:25, 26. 60:16, 62:12; v. 3; 52:1, 2; 54:11-17]. Revestida da armadura da justiça de Cristo, a igreja deve entrar em seu conflito final [cita Cânticos 6:10], deve ela ir a todo o mundo, vencendo e para vencer.
A hora mais difícil da luta da igreja com os poderes do mal, é a que imediatamente precede o dia do seu livramento final. Mas ninguém que confie em Deus precisa temer; pois quando [cita Isaías 25:4]. Naquele dia, unicamente aos justos é prometido livramento. [Isaías 33:14-16].
A palavra do Senhor aos Seus fiéis é: [Isaías 26:20, 21] (PR 371-373).

4 Reforma educativa. [Cita Isaías 61:4; 58:12]. Estas palavras da Inspiração apresentam aos crentes na verdade presente, a obra que ora deve ser feita na educação de nossas crianças e jovens. Ao vir ao mundo a verdade para os últimos dias, na proclamação da primeira, segunda e terceira mensagens angélicas, foi-nos mostrado dever-se introduzir na educação de nossos filhos uma diferente ordem de coisas; levou, porém, muito tempo o compreender as mudanças que se deviam fazer (CE 112.1).

6 Homens e não meninos. Homens e não meninos — Nessas Associações precisa haver não crianças, mas homens que ajam com entendimento e assumam responsabilidades, fazendo com que sua voz seja ouvida acima das vozes dos infiéis que apresentam objeções, dúvidas e críticas. Grandes interesses não podem ser administrados por crianças. Um cristão imaturo, atrofiado em seu crescimento religioso, destituído de sabedoria do alto, está despreparado para enfrentar os ferozes conflitos pelos quais a igreja é chamada a passar. [V. 6]. A menos que o pastor declare destemidamente toda a verdade, a menos que tenha em vista unicamente a glória de Deus e trabalhe sob a liderança do grande Capitão de sua salvação, a menos que avance a despeito das críticas e incontaminado pelos aplausos, será tido como vigia infiel (LC 107.1).

11 Céu: vestes de louvor. As nações dos remidos não conhecerão outra lei senão a lei do Céu. Todos serão uma família unida e feliz, revestida com as vestes de louvor e ações de graças. […] Sobre essa cena, as estrelas da manhã cantarão em uníssono, e os filho de Deus exultarão de alegria, enquanto Deus e Cristo Se unirão proclamando: “Não haverá mais pecado nem morte.” [Apocalipse 21:4. Isaías 66:23; 40:5; v. 11; Isaías 28:5; 35:2; 62:4, 5] (PR 375-376).