Isaías 64

Almeida Antiga - IBC

1 Oh! Se fendesses os céus, e descesses, e os montes derretessem à tua presença,
2 como quando queima o fogo derretedor, e o fogo faz ferver a água, para fazer notório o teu nome aos teus adversários, para que as nações tremam à tua presença!
3 Quando fazias coisas terríveis, que não buscávamos, desceste, e os montes derreteram à tua presença.
4 Porque desde o princípio do mundo homem algum ouviu, nem percebeu com seu ouvido, nem o olho viu, ó Deus, além de ti, o que ele preparou para aquele que espera por ele.
5 Te encontraste com aquele que se alegra e pratica a justiça, aqueles que se lembram de ti nos teus caminhos. Eis que te iraste, porque temos pecado; naqueles há continuidade, e seremos salvos.
6 Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades, como o vento, nos têm levado para longe.
7 E não há quem invoque o teu nome, que se desperte para se apossar de ti; pois escondeste de nós o teu rosto e nos consumiste, por causa das nossas iniquidades.
8 Mas agora, ó Senhor, tu és nosso Pai; nós somos o barro, e tu o nosso oleiro; e todos nós obra da tua mão.
9 Não te ires tanto, ó Senhor, nem perpetuamente te lembres da iniquidade; olha, veja, nós te pedimos, todos nós somos o teu povo.
10 As tuas santas cidades são um deserto, Sião é um ermo, Jerusalém uma desolação.
11 A nossa santa e gloriosa casa, em que te louvavam nossos pais, está queimada a fogo; e todos os nossos lugares aprazíveis estão arruinados.
12 Acaso conter-te-ás tu sobre estas calamidades, ó Senhor? Ficarás calado, e nos afligirás sobremaneira?

Referências Cruzadas

1 Sl 144:5; Jz 5:5
3 Ex 34:10
4 Sl 31:19
5 At 10:35; Is 26:8; Ml 3:6
6 Fp 3:9; Sl 90:5; Sl 90:6
7 Os 7:7; Jó 8:4
8 Is 63:16; Is 29:16; Is 45:9; Jr 18:6; Rm 9:20; Rm 9:21; Ef 2:10; Is 57:20
9 Sl 74:1; Sl 74:2; Sl 79:13
10 Sl 79:1
11 2Rs 25:9; 2Cr 36:19; Sl 74:7; Ez 24:21; Ez 24:25
12 Is 42:14; Sl 83:1

8 Deixar Deus moldar o barro. Enquanto o instrumento humano está inventando e planejando para si alguma coisa que Deus impediu que fizesse, ele passa maus bocados. Queixa-se e fica irritado e tem mais dificuldades. Mas, quando se submete para ser como barro nas mãos do oleiro, Deus transforma o crente num vaso para honra. O barro se submete à moldagem. Se Deus tivesse permissão para fazer o que quer, centenas de pessoas seriam moldadas e transformadas em vasos segundo Lhe parecesse mais apropriado.
Permitam que a mão de Deus molde o barro para o Seu serviço. Ele sabe qual a espécie de vaso que deseja ter. A cada pessoa Ele designou a sua obra. Deus sabe qual é o lugar a que ela se adapta melhor. Muitos estão trabalhando em oposição à vontade de Deus e prejudicam a malha. O Senhor quer que todos sejam submissos a Sua orientação divina. Ele colocará os homens onde se deixem moldar à divina semelhança de Cristo. Se o próprio eu se submeter à moldagem, se vocês cooperarem com Deus, se orarem em união, trabalharem em união, todos assumindo seu lugar como fios na malha da vida, vocês se transformarão num belo tecido que alegrará o universo de Deus.
O Oleiro não pode moldar e afeiçoar para honra o que nunca foi colocado em Suas mãos. A vida cristã consiste em entrega diária, submissão e constante vitória. Em cada dia serão ganhas novas vitórias. O próprio eu deve ser perdido de vista, e constantemente se deve cultivar o amor de Deus. Assim crescemos em Cristo. Assim a vida é moldada de acordo com o modelo divino.
Todo filho de Deus deve fazer tudo o que estiver ao seu alcance para erguer o estandarte da verdade. Ele deve trabalhar segundo a determinação de Deus. Se é exaltado o próprio eu, Cristo não é engrandecido. Em Sua Palavra, Deus Se compara a um oleiro, e Seu povo, ao barro. Sua obra é moldá-lo e afeiçoá-lo à Sua própria semelhança. A lição que deve aprender é a da submissão. O próprio eu não deve se tomar proeminente. Se for dada a devida atenção às instruções divinas, se o próprio eu se submeter à vontade divina, a mão do Oleiro produzirá um vaso bem formado (Ex [MM 1992], 65).