Joel 2

Almeida Antiga - IBC

1 Tocai a trombeta em Sião, e dai o alarma no meu santo monte. Tremam todos os moradores da terra, porque vem vindo o dia do Senhor; já está perto;
2 dia de trevas e de escuridão, dia de nuvens e de negrume! Como a alva, está espalhado sobre os montes um povo grande e poderoso, qual nunca houve, nem depois dele haverá pelos anos adiante, de geração em geração.
3 Diante dele um fogo consome, e atrás dele uma chama abrasa; a terra diante dele é como o jardim do Éden e atrás dele um desolado deserto; sim, nada lhe escapa.
4 A sua aparência é como a de cavalos; e como cavaleiros, assim correm.
5 Como o estrondo de carros sobre os cumes dos montes irão eles saltando, como o ruído da chama de fogo que consome a palha, como um povo poderoso, posto em ordem de batalha.
6 Diante dele se condoerão os povos; todos os semblantes se enegrecem.
7 Correrão como valentes, como homens de guerra subirão os muros; e marcharão cada um nos seus caminhos e não romperão fileira.
8 Não empurrarão uns aos outros; marcharão cada um pelo seu carreiro; e caindo sobre a espada, não se ferirão.
9 Correrão de lá para cá na cidade, correrão sobre muros; sobem nas casas; entrarão pelas janelas como o ladrão.
10 Diante deles a terra se abalará; tremerão os céus; o sol e a lua estarão escuras, e as estrelas retirarão o seu resplendor.
11 E o Senhor levantará a sua voz diante do seu exército, porque muito grande é o seu arraial; porque poderoso é quem executa a sua ordem; pois o dia do Senhor é grande e muito terrível, e quem o poderá suportar?
12 Todavia ainda agora diz o Senhor: Convertei-vos a mim de todo o vosso coração; e isso com jejuns, e com choro, e com pranto.
13 E rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes; e convertei-vos ao Senhor vosso Deus; porque ele é misericordioso e compassivo, tardio em irar-se e grande em benignidade, e se arrepende do mal.
14 Quem sabe se não se voltará e se arrependerá, e deixará após si uma bênção, em oferta de cereais e libação para o Senhor vosso Deus?
15 Tocai a trombeta em Sião, santificai um jejum, convocai uma assembleia solene;
16 congregai o povo, santificai a congregação, ajuntai os anciãos, congregai os meninos, e as crianças de peito; saia o noivo da sua recâmara, e a noiva do seu aposento.
17 Chorem os sacerdotes, ministros do Senhor, entre o alpendre e o altar, e digam: Poupa a teu povo, ó Senhor, e não entregues a tua herança ao opróbrio, para que as nações façam escárnio dele. Por que diriam entre os povos: Onde está o seu Deus?

Promessa de abundância

18 Então o Senhor terá zelo da sua terra, e se compadecerá do seu povo.
19 E o Senhor, respondendo, dirá ao seu povo: Eis que vos enviarei trigo, e vinho e azeite, e deles sereis fartos; e vos não entregarei mais ao opróbrio entre as nações;
20 e removerei para longe de vós o exército do norte, e o lançarei para uma terra seca e deserta, a sua frente para o mar oriental, e a sua retaguarda para o grande mar; subirá o seu mau cheiro, e subirá o seu fedor, porque fez grandes coisas.
21 Não temas, ó terra; regozija-te e alegra-te, porque o Senhor fará grandes coisas.
22 Não temais, animais do campo; porque os pastos do deserto já reverdecem, porque a árvore dá o seu fruto, e a vide e a figueira dão a sua força.
23 Então alegrai-vos, filhos de Sião, e regozijai-vos no Senhor vosso Deus, porque ele vos deu a chuva temporã moderadamente; e vos fará descer a chuva, a temporã e a serôdia, no primeiro mês.
24 E as eiras se encherão de trigo, e os lagares trasbordarão de mosto e de azeite.
25 E vos restituirei os anos que foram consumidos pela locusta voadora, a devoradora, a destruidora e a cortadora, o meu grande exército que enviei entre vós.
26 Comereis abundantemente e vos fartareis, e louvareis o nome do Senhor vosso Deus, que procedeu para convosco maravilhosamente; e o meu povo nunca será envergonhado.
27 Vós, pois, sabereis que eu estou no meio de Israel, e que eu sou o Senhor vosso Deus, e que não há outro; e o meu povo nunca mais será envergonhado.

Promessa de derramamento do Espírito

28 Acontecerá depois que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos velhos terão sonhos, vossos jovens terão visões;
29 e também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito.
30 E mostrarei prodígios no céu e na terra, sangue e fogo, e colunas de fumaça.
31 O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor.
32 E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo; pois no monte Sião e em Jerusalém haverá livramento, como declarou o Senhor, e nos remidos a quem o Senhor chamar.

Referências Cruzadas

1 Jl 2:15; Jr 4:5; Nm 10:5; Nm 10:9; Jl 1:15; Ob 1:15; Sf 1:14; Sf 1:15
2 Am 5:18; Am 5:20; Jl 2:5; Jl 2:11; Jl 2:25; Ex 10:14
3 Jl 1:19; Jl 1:20; Gn 2:8; Zc 7:14
4 Ap 9:7
5 Ap 9:9; Jl 2:2
6 Jr 8:21
9 Jr 9:21; Jo 10:1
10 Sl 18:7; Jl 2:31
11 Jr 25:30; Jl 2:25; Jr 50:34; Jr 30:7; Nm 24:23; Ap 6:17
12 Jr 4:1
13 Sl 34:18; Gn 37:34; Ex 34:6
14 Js 14:12; Is 65:8; Ag 2:19; Jl 1:9; Jl 1:13
15 Jl 2:1; Nm 10:3; Jl 1:14
16 Ex 19:10; Ex 19:22; Jl 1:14; 2Cr 20:13; 1Co 7:5
17 Ez 8:16; Mt 23:35; Ex 32:11; Ex 32:12; Dt 9:26; Dt 9:27; Dt 9:28; Dt 9:29; Sl 42:10; Sl 79:10; Sl 115:2; Mq 7:10
18 Zc 1:14; Zc 8:2; Dt 32:36; Is 60:10
19 Jl 1:10; Ml 3:10; Ml 3:11; Ml 3:12
20 Ex 10:19; Jr 1:14; Ez 47:18; Zc 14:8; Dt 11:24
22 Jl 1:18; Jl 1:20; Zc 8:12; Jl 1:19
23 Is 41:16; Is 61:10; Hb 3:18; Zc 10:7; Lv 26:4; Dt 11:14; Dt 28:12; Tg 5:7
25 Jl 1:4; Jl 2:11
26 Lv 26:5; Sl 22:26; Lv 26:26; Mq 6:14
27 Jl 3:17; Lv 26:11; Lv 26:12; Ez 37:26; Ez 37:27; Ez 37:28; Is 45:5; Is 45:21; Is 45:22; Ez 39:22; Ez 39:28
28 Is 44:3; Ez 39:29; At 2:17; Zc 12:10; Jo 7:39; Is 54:13; At 21:9
29 1Co 12:13; Gl 3:28; Cl 3:11
30 Mt 24:29; Mc 13:24; Lc 21:11; Lc 21:25
31 Jl 2:10,11; Is 13:9; Is 13:10; Jl 3:1; Jl 3:15; Mt 24:29; Mc 13:24; Lc 21:25; Ap 6:12; Ml 4:5
32 Rm 10:13; Is 46:13; Is 59:20; Ob 1:17; Rm 11:26; Is 11:11; Is 11:16; Jr 31:7; Mq 4:7; Mq 5:3; Mq 5:7; Mq 5:8; Rm 9:27; Rm 11:5; Rm 11:7

1, 11, 12-13, 15-17 Fim da graça. Era necessário que os homens fossem advertidos do perigo; que se despertassem a fim de preparar-se para os acontecimentos solenes ligados ao final do tempo da graça. Declara o profeta de Deus: [Jl 2:11; Hc 1:13]. O profeta Jeremias, prevendo esse tempo terrível, exclamou: [v. 19, 20; Sofonias 1:15, 16; Isaías 13:9.
Ante a perspectiva desse grande dia, a Palavra de Deus, com expressões as mais solenes e impressivas, apela para Seu povo a fim de que desperte da letargia espiritual e busque Sua face, com arrependimento e humilhação. [Joel 2:1, 15-17, 12, 13] (GC 311).

11. Previsão de tempo terrível. [Após descrever a igreja de Sardes diz:] Era necessário que os homens fossem advertidos do perigo; que se despertassem a fim de preparar-se para os acontecimentos solenes ligados ao final do tempo da graça. Declara o profeta de Deus: [v. 11; Habacuque 1:13. E depois de citar mais passagens diz que essa advertência é a tríplice mensagem angélica de Ap 14] (GC 310.1).

13 O objetivo do jejum. O objetivo do jejum que Deus nos convida a fazer, não é afligirmos o corpo pelo pecado do coração, mas ajudar-nos a perceber o caráter ofensivo do pecado, a humilharmos o coração diante de Deus e recebermos Sua graça perdoadora. Sua ordem a Israel, foi: [v. 13] (MDC 87.2).
17 Choraríamos. Caso a cortina pudesse ser erguida, poderíamos discernir os propósitos de Deus e os juízos que estão prestes a vir sobre o mundo condenado. Se pudéssemos ver nossa própria atitude, temeríamos e tremeríamos por nossa salvação e pela de nossos semelhantes. Fervorosas orações e angústia de coração quebrantado seriam elevadas ao Céu. Choraríamos entre o pórtico e o altar, confessando a nossa cegueira e rebeldia espirituais (T6 408.3).
23 Ver Ellen G. White sobre Ap 18:1. 28, 29.
Um cumprimento mais evidente. Se esta profecia de Joel encontrou cumprimento parcial nos dias dos apóstolos, estamos vivendo numa época em que esse cumprimento deverá ser manifestado de maneira ainda mais evidente para o povo de Deus. Ele concederá por tal forma Seu Espírito a Seu povo que eles se tornarão uma luz em meio às trevas morais, e grande luz será refletida em todas as partes do mundo. Oh, que nossa fé possa ser aumentada, que o Senhor possa trabalhar poderosamente com Seu povo! (Ms 49, 1908).
Condição para a chuva serôdia. Vi que ninguém poderia participar do “refrigério” a menos que obtivesse a vitória sobre toda tentação, orgulho, egoísmo, amor ao mundo, e sobre toda má palavra e ação. Deveríamos, portanto, estar-nos aproximando mais e mais do Senhor, e achar-nos fervorosamente à procura daquela preparação necessária para nos habilitar a estar em pé na batalha do dia do Senhor (EF 192.2).