João 5

Almeida Antiga - IBC

Jesus em Jerusalém. Cura de um enfermo no tanque de Betesda
1 Depois disso havia uma festa dos judeus; e Jesus subiu a Jerusalém.
2 Ora, em Jerusalém, próximo à porta das ovelhas, há um tanque, chamado em hebraico Betesda, o qual tem cinco alpendres.
3 Nestes jazia grande multidão de enfermos, cegos, coxos e paralíticos esperando o movimento da água.
4 Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a água; então o primeiro que ali descia, depois do movimento da água, sarava de qualquer enfermidade que tivesse.
5 Achava-se ali um homem que, havia trinta e oito anos, estava enfermo.
6 Jesus, vendo-o deitado e sabendo que estava assim havia muito tempo, perguntou-lhe: Queres ficar são?
7 Respondeu-lhe o enfermo: Senhor, não tenho ninguém que, ao ser agitada a água, me ponha no tanque; assim, enquanto eu vou, desce outro antes de mim.
8 Disse-lhe Jesus: Levanta-te, toma o teu leito e anda.
9 Imediatamente o homem ficou são; e, tomando o seu leito, começou a andar. Ora, aquele dia era sábado.
10 Pelo que disseram os judeus ao que fora curado: Hoje é sábado, e não te é lícito carregar o leito.
11 Ele, porém, lhes respondeu: Aquele que me curou, esse mesmo me disse: Toma o teu leito e anda.
12 Perguntaram-lhe, pois: Quem é o homem que te disse: Toma o teu leito e anda?
13 Mas o que fora curado não sabia quem era; porque Jesus se retirara, por haver muita gente naquele lugar.
14 Depois Jesus o encontrou no templo, e disse-lhe: Olha, já estás curado; não peques mais, para que não te suceda coisa pior.
15 Retirou-se, então, o homem, e contou aos judeus que era Jesus quem o curara.

Honrando o Pai e o Filho

16 Por isso os judeus perseguiram a Jesus, e procuravam matá-lo, porque fazia estas coisas no sábado.
17 Mas Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também.
18 Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não só violava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus.
19 Disse-lhes, pois, Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que o Filho de si mesmo nada pode fazer, senão o que vir o Pai fazer; porque tudo quanto ele faz, o Filho o faz igualmente.
20 Porque o Pai ama ao Filho, e mostra-lhe tudo o que ele mesmo faz; e maiores obras do que estas lhe mostrará, para que vos maravilheis.
21 Pois, assim como o Pai levanta os mortos e lhes dá vida, assim também o Filho dá vida a quem ele quer.
22 Porque o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o julgamento,
23 para que todos honrem o Filho, assim como honram o Pai. Quem não honra o Filho, não honra o Pai que o enviou.
24 Em verdade, em verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não entra em juízo, mas já passou da morte para a vida.
25 Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão.
26 Pois assim como o Pai tem vida em si mesmo, assim também deu ao Filho ter vida em si mesmos;
27 e deu-lhe autoridade para julgar, porque é o Filho do homem.
28 Não vos admireis disso, porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz e sairão:
29 os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida, e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo.
30 Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma; como ouço, assim julgo; e o meu juízo é justo, porque não procuro a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.
31 Se eu der testemunho de mim mesmo, o meu testemunho não é verdadeiro.
32 Outro é quem dá testemunho de mim; e sei que o testemunho que ele dá de mim é verdadeiro.
33 Vós mandastes mensageiros a João, e ele deu testemunho da verdade;
34 eu, porém, não recebo testemunho de homem; mas digo isto para que sejais salvos.
35 Ele era a lâmpada que ardia e alumiava; e vós quisestes alegrar-vos por um pouco de tempo com a sua luz.
36 Mas o testemunho que eu tenho é maior do que o de João; porque as obras que o Pai me deu para realizar, as mesmas obras que faço dão testemunho de mim que o Pai me enviou.
37 E o Pai que me enviou, ele mesmo tem dado testemunho de mim. Vós nunca ouvistes a sua voz, nem vistes a sua forma;
38 e a sua palavra não permanece em vós; porque não credes naquele que ele enviou.
39 ## Examinai as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de mim;
40 mas não quereis vir a mim para terdes vida!
41 Eu não recebo glória da parte dos homens;
42 mas bem vos conheço, que não tendes em vós o amor de Deus.
43 Eu vim em nome de meu Pai, e não me recebeis; se outro vier em seu próprio nome, a esse recebereis.
44 Como podeis crer, vós que recebeis glória uns dos outros e não buscais a glória que vem do único Deus?
45 Não penseis que eu vos hei de acusar perante o Pai. Há um que vos acusa, Moisés, em quem vós esperais.
46 Pois se crêsseis em Moisés, creríeis em mim; porque de mim ele escreveu.
47 Mas, se não credes nos escritos, como crereis nas minhas palavras?

Referências Cruzadas

1 Lv 23:2; Dt 16:1; Jo 2:13
2 Ne 3:1; Ne 12:39
8 Mt 9:6; Mc 2:11; Lc 5:24
9 Jo 9:14
10 Ex 20:10; Ne 13:19; Jr 17:21; Mt 12:2; Mc 2:24; Mc 3:4; Lc 6:2; Lc 13:14
14 Mt 12:45; Jo 8:11
17 Jo 9:4; Jo 14:10
18 Jo 7:19; Jo 10:30; Jo 10:33; Jo 2:6
19 Jo 5:30; Jo 8:28; Jo 9:4; Jo 12:49; Jo 14:10
20 Mt 3:17; Jo 3:35; 2Pe 1:17
21 Lc 7:14; Lc 8:54; Jo 11:25; Jo 11:43
22 Jo 5:27; Mt 11:27; Mt 28:18; Jo 3:35; Jo 17:2; At 17:31; 1Pe 4:5
23 1Jo 2:23
24 Jo 3:16; Jo 3:18; Jo 6:40; Jo 6:47; Jo 8:51; Jo 20:31; 1Jo 3:14
25 Jo 5:28; Ef 2:1; Ef 2:5; Ef 5:14; Cl 2:13
27 Jo 5:22; At 10:42; At 71:31; Dn 7:13; Dn 7:14
29 Is 26:19; 1Co 15:52; 1Ts 4:16; Dn 12:2; Mt 25:32; Mt 25:33; Mt 25:46
30 Jo 5:19; Mt 26:39; Jo 4:34; Jo 6:38
31 Jo 8:14; Ap 3:14
32 Mt 3:17; Mt 17:5; Jo 8:18; 1Jo 5:6; 1Jo 5:7; 1Jo 5:9
33 Jo 1:15; Jo 1:19; Jo 1:7,27; Jo 1:32
34 2Pe 1:19; Mt 13:20; Mt 21:26; Mc 6:20
36 1Jo 5:9; Jo 3:2; Jo 10:25; Jo 15:24
37 Mt 3:17; Mt 17:5; Jo 6:27; Jo 8:18; Dt 4:12; Jo 1:18; 1Tm 1:17; 1Jo 4:12
39 Jo 5:46; Is 8:20; Is 34:16; Lc 16:29; At 17:11; Dt 18:15; Dt 18:18; Lc 24:25-27; Jo 1:45
40 Jo 1:11; Jo 3:19
41 Jo 5:34; 1Ts 2:6
44 Jo 12:43; Rm 2:29
45 Rm 2:12
46 Gn 3:15; Gn 12:3; Gn 18:18; Gn 22:18; Gn 49:10; Dt 18:15; Dt 18:18; Jo 1:45; At 26:22; Lc 24:25-27

2 O motivo do ato aparentemente provocativo. Poderia haver curado o enfermo igualmente em qualquer outro dia da semana; ou simplesmente tê-lo curado, sem lhe dizer que levasse a cama. Isto, porém, não Lhe teria proporcionado a oportunidade que desejava. Um sábio desígnio guiava todos os atos de Cristo na Terra. Tudo quanto fazia era em si mesmo importante, bem como na lição que comunicava. Escolheu, entre os sofredores que se achavam junto ao tanque, o pior caso, para aí exercer Seu poder de cura, e pediu ao homem que levasse a cama através da cidade, a fim de publicar a grande obra de que fora objeto. Isso daria lugar à questão do que era ou não era lícito fazer no sábado, e abriria o caminho para Ele condenar as restrições dos judeus quanto ao dia do Senhor, declarando vãs suas tradições (DTN 137.2).
17 Ver Ellen G. White sobre At 17:28.
22 Cristo nomeado como juiz. O Pai confiou todo julgamento a Seu Filho. Cristo declarará a recompensa da lealdade. “O Pai a ninguém julga, mas ao Filho confiou todo julgamento. […] E Lhe deu autoridade para julgar, porque é o Filho do Homem” (Jo 5:22, 27). Cristo aceitou a natureza humana e viveu na Terra uma vida pura e santificada. Por esta razão, Ele recebeu a nomeação de Juiz. Aquele que ocupa a posição de Juiz é Deus manifestado na carne (Ex [MM 1992], 349).
Somente Ele é juiz. A Cristo foi confiado todo julgamento porque Ele é o Filho do Homem. Nada escapa ao Seu conhecimento. Por mais alta que seja a posição social e por maior que seja o poder dos apóstatas espirituais, Alguém mais elevado e superior levou o pecado do mundo inteiro. Ele é infinito em justiça, bondade e verdade. Tem poder para resistir a principados e potestades, e a forças espirituais do mal, nas regiões celestes. Armado e equipado como o Príncipe do exército do Senhor, Ele toma a frente em defesa de Seu povo. Sua justiça cobre todos os que O amam e confiam nEle. Como General dos exércitos, Ele dirige a hoste celestial, levando-a a postar-se como muro de fogo ao redor de Seu povo. Só Ele é o juiz de sua justiça, pois os criou e resgatou a um preço infinito para Si mesmo. Tomará providências para que a obediência aos mandamentos de Deus seja recompensada, e para que os transgressores recebam segundo as suas obras (Ex [MM 1992], 349; Carta 19, 1901).
28, 29 Ver Ellen G. White sobre Mt 28:2-4.
39 As Escrituras testificam de Cristo. Na Palavra, o Salvador é revelado em toda a Sua beleza e formosura. Toda pessoa encontrará conforto e consolação na Bíblia, que está cheia de promessas quanto ao que Deus fará por aquele que entra em relacionamento com Ele. Os doentes, especialmente, serão confortados ao ouvir a Palavra; pois, ao dar as Escrituras, Deus deu à humanidade uma folha da árvore da vida, que é para a cura dos povos. Como pode alguém que lê as Escrituras, ou que as ouve serem lidas, perder o interesse nas coisas celestiais e achar prazer em diversões e atrações do mundo (Ms 105, 1901)?
40. Ver Ellen G. White sobre Jo 15:22.
41 Não buscou a aprovação do Sinédrio. Não era a influência do Sinédrio, não era sua sanção que Ele desejava. Não podia receber honra alguma da aprovação deles. Achava-Se revestido de honra e autoridade do Céu (DTN 142.5).
43 A esse aceitareis. O que busca a própria glória, fala ao desejo de exaltação própria nos outros. A tais estímulos, corresponderiam os judeus. Receberiam o falso mestre, porque lhes lisonjearia o orgulho pela sanção de suas acariciadas opiniões e tradições. Os ensinos de Cristo, porém, não tinham afinidades com suas ideias. Eram espirituais e exigiam o sacrifício do eu; não O receberiam, portanto (DTN 142.6).