Escolha uma Página

Jó 19

Almeida Antiga - IBC

Jó queixa-se da dureza de seus amigos
1 Então Jó respondeu:
2 Até quando afligireis a minha alma, e me atormentareis com palavras?
3 Já dez vezes me haveis humilhado; não vos envergonhais de me maltratardes?
4 Embora haja eu, na verdade, errado, comigo fica o meu erro.
5 Se deveras vos quereis engrandecer contra mim, e me incriminar pelo meu opróbrio,
6 sabei então que Deus é o que transtornou a minha causa, e com a sua rede me cercou.
7 Eis que clamo: Violência! Mas não sou ouvido; grito: Socorro! Mas não há justiça.
8 Com muros fechou ele o meu caminho, de modo que não posso passar; e pôs trevas nas minhas veredas.
9 Da minha honra me despojou, e tirou-me da cabeça a coroa.
10 Quebrou-me de todos os lados, e eu me vou; arrancou a minha esperança, como a uma árvore.
11 Acende contra mim a sua ira, e me considera como um de seus adversários.
12 Juntas as suas tropas avançam, levantam contra mim o seu caminho, e se acampam ao redor da minha tenda.
13 Ele pôs longe de mim os meus irmãos, e os que me conhecem tornaram-se estranhos para mim.
14 Os meus parentes se afastam, e os meus conhecidos se esquecem de, mim.
15 Os meus domésticos e as minhas servas me têm por estranho; vim a ser um estrangeiro aos seus olhos.
16 Chamo ao meu criado, e ele não me responde; tenho que suplicar-lhe com a minha boca.
17 O meu hálito é intolerável à minha mulher; sou repugnante aos filhos de minha mãe.
18 Até os pequeninos me desprezam; quando me levanto, falam contra mim.
19 Todos os meus amigos íntimos me abominam, e até os que eu amava se tornaram contra mim.
20 Os meus ossos se apegam à minha pele e à minha carne, e só escapei com a pele dos meus dentes.
21 Compadecei-vos de mim, amigos meus; compadecei-vos de mim; pois a mão de Deus me tocou.
22 Por que me perseguis assim como Deus, e da minha carne não vos fartais?
23 Oxalá que as minhas palavras fossem escritas! Oxalá que fossem gravadas num livro!
24 Que, com pena de ferro, e com chumbo, fossem para sempre esculpidas na rocha!
25 Pois eu sei que o meu Redentor vive, e que no último dia se levantará sobre a terra.
26 Depois, revestido este meu corpo da minha pele, em minha carne verei a Deus.
27 Vê-lo-ei por mim mesmo, os meus olhos o verão, e não outros; de saudade me desfalece o coração dentro de mim.
28 Se disserdes: Como o havemos de perseguir! E que a causa deste mal se acha em mim,
29 temei vós a espada; porque o furor traz os castigos da espada, para saberdes que há um juízo.

Referências Cruzadas

3 Gn 31:7; Lv 26:26
5 Sl 38:16
8 Jó 3:23; Sl 88:8
9 Sl 89:44; Hb 2:9; Fp 2:7
11 Jó 13:24; Lm 2:5
12 Jó 30:12
13 Sl 31:11; Sl 38:11; Sl 69:8; Sl 88:8; Sl 88:18; Jo 17:5; Lc 23:49
14 Mt 26:56
18 2Rs 2:23
19 Sl 41:9; Sl 55:13; Sl 55:14; Sl 55:20
20 Jó 30:30; Sl 102:5; Lm 4:8
21 Jó 1:11; Sl 38:2
22 Sl 69:26
26 Sl 17:15; 1Co 13:12; 1Jo 3:2
28 Jó 19:22
29 Sl 58:10; Sl 58:11

25-27 Jó foi testemunha para todo o universo. Para os que amam a Deus, que “são chamados por Seu decreto” (Romanos 8:28), a biografia bíblica tem uma lição ainda mais elevada do préstimo da tristeza. “Vós sois as Minhas testemunhas, diz o Senhor; Eu sou Deus” (Isaías 43:12) — testemunhas de que Ele é bom, e de que a bondade é suprema. “Somos feitos espetáculo ao mundo, aos anjos e aos homens.” 1 Coríntios 4:9 (Ed 154.2).
A abnegação, que é o princípio do reino de Deus, é o princípio que Satanás odeia; ele nega até a existência do mesmo. Desde o início do grande conflito tem-se ele esforçado por provar que os princípios pelos quais Deus age são egoístas, e da mesma maneira ele considera a todos os que servem a Deus. A obra de Cristo e a de todos os que adotam o Seu nome, tem por fim refutar esta pretensão de Satanás (Ed 154.3).
Foi para dar com Sua própria vida um exemplo de abnegação, que Jesus veio em forma humana. Todos os que aceitam este princípio devem ser coobreiros Seus e demonstrar na vida prática esse princípio. Escolher o que é reto porque é reto, estar pela verdade ainda que isto importe no sofrimento e sacrifício — “esta é a herança dos servos do Senhor, e a sua justiça que vem de Mim, diz o Senhor”. Isaías 54:17 (Ed 154.4).
Muito cedo na história deste mundo, apresenta-se-nos o relato da vida de alguém, sobre o qual se desencadeou essa guerra de Satanás (Ed 155.1).
A respeito de Jó, o patriarca de Uz, o testemunho dAquele que pesquisa os corações, foi: “Ninguém há na Terra semelhante a ele, homem sincero e reto, temente a Deus, e desviando-se do mal.” (Ed 155.2).