Jeremias 20

Almeida Antiga - IBC

Jeremias no cepo
1 Ora Pasur, filho de Imer, o sacerdote, que era superintendente da casa do Senhor, ouviu Jeremias profetizar estas coisas.
2 Então feriu Pasur ao profeta Jeremias, e o meteu no cepo que está na porta superior de Benjamim, na casa do Senhor.
3 No dia seguinte, quando Pasur o tirou do cepo Jeremias lhe disse: O Senhor não te chama Pasur, mas Terror por Toda Parte.
4 Porque assim diz o Senhor: Eis que farei de ti um terror para ti mesmo, e para todos os teus amigos. Eles cairão à espada de seus inimigos, e teus olhos o verão. Entregarei todo o Judá na mão do rei de Babilônia; ele os levará cativos para Babilônia, e os matará à espada.
5 Também entregarei todas as riquezas desta cidade, todos os seus lucros, e todas as suas coisas preciosas, sim, todos os tesouros dos reis de Judá na mão de seus inimigos, que os saquearão e, tomando-os, os levarão à Babilônia.
6 E tu, Pasur, e todos os moradores da tua casa, ireis para o cativeiro; e virás para Babilônia, e ali morrerás, e ali serás sepultado, tu, e todos os teus amigos, aos quais profetizaste falsamente.
7 Seduziste-me, ó Senhor, e deixei-me seduzir; mais forte foste do que eu, e prevaleceste; sirvo de escárnio o dia todo; cada um deles zomba de mim.
8 Pois desde que falei, gritei, clamei: Violência e destruição; porque a palavra do Senhor se tornou um opróbrio para mim, e um escárnio diário.
9 Então disse eu: Não farei menção dele, e não falarei mais no seu nome. Mas havia no meu coração um como fogo ardente, encerrado nos meus ossos, e estou fatigado de contê-lo, e não posso mais.
10 Pois ouço a difamação de muitos, terror por todos os lados! Denunciai-o! E nós o denunciaremos! Todos os meus amigos íntimos aguardam o meu tropeçar. Bem pode ser que ele se deixe enganar; então prevaleceremos contra ele e nos vingaremos dele.
11 Mas o Senhor está comigo como um guerreiro valente; por isso tropeçarão os meus perseguidores, e não prevalecerão; ficarão grandemente envergonhados, porque não prevalecerão; sim, terão uma confusão perpétua que nunca será esquecida.
12 Tu pois, ó Senhor dos exércitos, que provas o justo, e vês os pensamentos e o coração, permite que eu veja a tua vingança sobre eles; porque confiei a minha causa a ti.
13 Cantai ao Senhor, louvai ao Senhor; pois livrou a alma do necessitado da mão dos malfeitores.
14 Maldito o dia em que nasci; não seja bendito o dia em que minha mãe me deu à luz.
15 Maldito o homem que deu as novas a meu pai, dizendo: Nasceu-te um filho, alegrando-o com isso grandemente.
16 E seja esse homem como as cidades que o Senhor destruiu e não se arrependeu; e ouça ele um clamor pela manhã, e um alarido ao meio-dia.
17 Por que não me matou na madre? Assim minha mãe teria sido a minha sepultura, e teria ficado grávida perpetuamente!
18 Por que saí da madre, para ver trabalho e tristeza, e para que os meus dias se consumam na vergonha?

Referências Cruzadas

1 1Cr 24:14; Sl 31:13; Jr 20:10; Jr 6:25; Jr 46:5; Jr 49:29; Jr 60:5
5 2Rs 20:17; 2Rs 24:12-16; 2Rs 25:13; Jr 3:24
6 Jr 14:13; Jr 14:14; Jr 28:15; Jr 29:21
7 Jr 1:6; Jr 1:7; Lm 3:14
8 Jr 6:7
9 Jó 32:18; Jó 32:19; Sl 39:3; Jó 32:18; At 18:5
10 Sl 31:13; Jó 19:19; Sl 41:9; Sl 55:13; Sl 55:14; Lc 11:53; Lc 11:54
11 Jr 1:8; Jr 1:19; Jr 15:20; Jr 17:18; Jr 23:40
12 Jr 11:20; Jr 17:10; Sl 54:7; Sl 59:10; Jr 17:10
13 Sl 35:9; Sl 35:10; Sl 109:30; Sl 109:31
14 Jó 3:3; Jr 15:10
16 Gn 19:25; Jr 18:22
17 Jó 3:10; Jó 3:11
18 Jó 3:20; Lm 3:1

7-10. Os mensageiros de Deus como ovelhas no meio de lobos. As mensagens de reprovação que Deus, através de Seu profeta, deram ao apóstata Israel, não o levaram ao arrependimento. Caluniados, mal interpretados, Seus mensageiros eram como ovelhas no meio de lobos. Muitos deles foram cruelmente mortos.
Com que desprezo a nação judaica tratou a mensagem que o Senhor lhe enviou através de Seu profeta Jeremias! Com respeito à sua experiência, o profeta Jeremias diz: “Persuadiste-me, ó Senhor, e persuadido fiquei; mais forte foste do que eu e prevaleceste; sirvo de escárnio todo o dia; cada um deles zomba de mim. Porque, sempre que falo, tenho de gritar e clamar: Violência e destruição! Porque a palavra do Senhor se me tornou um opróbrio e ludíbrio todo o dia” [Jr 20:7, 8].
A oposição contra a mensagem de Jeremias era tão forte, tantas vezes sofreu ele escárnio e zombaria, que disse: “Não me lembrarei dEle e já não falarei no Seu nome” [Jr 20:9]. Sempre foi assim. Por causa da hostilidade, do ódio e da oposição manifestada contra a Palavra de Deus que veio como reprovação, muitos outros mensageiros de Deus decidiram tomar a mesma decisão que Jeremias. Mas o que este profeta do Senhor fez após sua decisão? Por mais que tentasse, não conseguiu ficar em paz. Logo que chegou às assembleias do povo, descobriu que o Espírito do Senhor era mais forte que ele. O relato diz: “Então, isso me foi no coração como fogo ardente, encerrado nos meus ossos; já desfaleço de sofrer e não posso mais. Porque ouvi a murmuração de muitos: Há terror por todos os lados! Denunciai, e o denunciaremos! Todos os meus íntimos amigos que aguardam de mim que eu tropece dizem: Bem pode ser que se deixe persuadir; então, prevaleceremos contra ele e dele nos vingaremos” [Jr 20:9, 10].
Nesta geração, quando os servos de Deus falam a Palavra do Senhor para reprovar os malfeitores, para repreender os que introduzem princípios errôneos, não têm uma experiência semelhante à de Jeremias? Quando surge um procedimento que perverte a justiça e o juízo, a Palavra do Senhor precisa ser pronunciada em reprovação. Em nossa época encontramos as mesmas dificuldades que os servos do Senhor enfrentaram nos dias do antigo Israel, quando foram enviados para expor os males existentes que tinham influência corruptora (Ms 56, 1902).