Juízes 10

Almeida Antiga - IBC

Tola e Jair juízes dos israelitas
1 Depois de Abimeleque levantou-se, para livrar a Israel, Tola, filho de Puva, filho de Dodó, homem de Issacar, que habitava em Samir, na região montanhosa de Efraim.
2 Ele julgou a Israel vinte e três anos; e morreu, e foi sepultado em Samir.
3 Depois dele levantou-se Jair, gileadita, que julgou a Israel vinte e dois anos.
4 Ele tinha trinta filhos, que cavalgavam sobre trinta jumentos; e tinham estes trinta cidades, que se chamam Havote-Jair, até ao dia de hoje, as quais estão na terra de Gileade.
5 Morreu Jair, e foi sepultado em Camom.

Servidão sob os filisteus e os amonitas

6 Então tornaram os filhos de Israel a fazer e que era mau aos olhos do Senhor, e serviram aos baalins, e às astarotes, e aos deuses da Síria, e aos de Sidom, e de Moabe, e dos amonitas, e dos filisteus; e abandonaram o Senhor, e não o serviram.
7 Pelo que a ira do Senhor se acendeu contra Israel, e ele os vendeu na mão dos filisteus e na mão dos amonitas,
8 os quais naquele mesmo ano começaram a vexá-los e oprimi-los. Por dezoito anos oprimiram a todos os filhos de Israel que estavam dalém do Jordão, na terra dos amorreus, que é em Gileade.
9 E os amonitas passaram o Jordão, para pelejar também contra Judá e Benjamim, e contra a casa de Efraim, de maneira que Israel se viu muito angustiado.
10 Então os filhos de Israel clamaram ao Senhor, dizendo: Pecamos contra ti, pois abandonamos o nosso Deus, e servimos aos baalins.
11 O Senhor, porém, respondeu aos filhos de Israel: Porventura não vos livrei eu dos egípcios, dos amorreus, dos amonitas e dos filisteus?
12 Também os sidônios, os amalequitas e os maonitas vos oprimiram; e, quando clamastes a mim, não vos livrei da sua mão?
13 Contudo vós me deixastes a mim e servistes a outros deuses, pelo que não vos livrarei mais.
14 Ide e clamai aos deuses que escolhestes; que eles vos livrem no tempo da vossa angústia.
15 Mas os filhos de Israel disseram ao Senhor: Pecamos; fazes-nos conforme tudo quanto te parecer bem; tão-somente te rogamos que nos livres hoje.
16 E tiraram os deuses alheios do meio de si, e serviram ao Senhor, que se moveu de compaixão por causa da desgraça de Israel.
17 Depois os amonitas se reuniram e acamparam em Gileade; também os filhos de Israel, reunindo-se, acamparam em Mizpá.
18 Então o povo, isto é, os príncipes de Gileade disseram uns aos outros: Quem será o varão que começará a peleja contra os amonitas? Esse será o chefe de todos os habitantes de Gileade.

Referências Cruzadas

1 Jz 2:16
4 Jz 5:10; Jz 12:14; Dt 3:14; Nm 32:41
6 Jz 2:11; Jz 3:7; Jz 4:1; Jz 6:1; Jz 13:1; Jz 2:13; Jz 2:12; 1Rs 11:33; Sl 106:36
7 Jz 2:14; 1Sm 12:9
10 1Sm 12:10
11 Ex 14:30; Nm 21:21; Nm 21:24; Nm 21:25; Jz 3:12; Jz 3:13; Jz 3:31
12 Jz 5:19; Jz 6:3; Sl 106:42; Sl 106:43
13 Dt 32:15; Jr 2:13
14 Dt 32:37; Dt 32:38; 2Rs 3:13; Jr 2:28
15 1Sm 3:18; 2Sm 15:26
16 2Cr 7:14; 2Cr 15:8; Jr 18:7; Jr 18:8; Sl 106:44; Sl 106:45; Is 63:9
17 Gn 31:49; Jz 11:11; Jz 11:29
18 Jz 11:8; Jz 11:11

1, 2. Tola restaura a lei, a ordem e a justiça. Após a morte de Abimeleque, o usurpador, o Senhor suscitou Tola para julgar a Israel. Seu governo pacífico apresentou um feliz contraste com as cenas tempestuosas pelas quais a nação havia passado. Sua obra não foi a de sair à frente de exércitos para a batalha, nem de alcançar vitórias sobre os inimigos de Israel, como os governantes anteriores haviam feito. Sua influência, contudo, promoveu um estreitamento maior da união entre o povo e estabeleceu o governo sobre bases mais firmes. Ele restaurou a lei, a ordem e a justiça.
Diferentemente do orgulhoso e invejoso Abimeleque, o grande desejo de Tola não era assegurar uma posição de honra para si mesmo, mas melhorar a condição de seu povo. Dava elevado valor ao privilégio do culto divino e escolheu morar perto do tabernáculo para que pudesse estar presente com mais frequência aos serviços ali realizados (ST, 11/08/1881).
3-6 Jair tenta conservar a adoração a Deus. Tola governou Israel vinte e três anos e foi sucedido por Jair. Esse governante também temeu ao Senhor e se esforçou para conservar Sua adoração entre o povo. Ao conduzir os negócios do governo, era auxiliado pelos filhos, que agiam como magistrados e iam de lugar em lugar para ministrar a justiça.
Em certo grau, já durante a última parte do governo de Jair, e de maneira mais generalizada após sua morte, os israelitas novamente caíram na idolatria (ST, 11/08/1881).