Lucas 16

Almeida Antiga - IBC

Parábola do mordomo infiel
1 Dizia Jesus também aos seus discípulos: Havia certo homem rico, que tinha um mordomo; e este foi acusado perante ele de estar dissipando os seus bens.
2 Chamou-o, então, e lhe disse: Que é isso que ouço dizer de ti? Presta contas da tua mordomia; porque já não podes mais ser meu mordomo.
3 Disse, pois, o mordomo consigo: Que hei de fazer, já que o meu senhor me tira a mordomia? Para cavar, não tenho forças; de mendigar, tenho vergonha.
4 Agora sei o que vou fazer, para que, quando for desapossado da mordomia, me recebam em suas casas.
5 E chamando a si cada um dos devedores do seu senhor, perguntou ao primeiro: Quanto deves ao meu senhor?
6 Respondeu ele: Cem batos de azeite. Disse-lhe então: Toma a tua conta, senta-te depressa e escreve cinquenta.
7 Perguntou depois a outro: E tu, quanto deves? Respondeu ele: Cem coros de trigo. E disse-lhe: Toma a tua conta e escreve oitenta.
8 E louvou aquele senhor ao injusto mordomo por haver procedido com sagacidade; porque os filhos deste mundo são mais sagazes para com a sua geração do que os filhos da luz.
9 Eu vos digo ainda: Granjeai amigos por meio das riquezas da injustiça; para que, quando estas vos faltarem, vos recebam eles nos tabernáculos eternos.
10 Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito; quem é injusto no pouco, também é injusto no muito.
11 Se, pois, nas riquezas injustas não fostes fiéis, quem vos confiará as verdadeiras?
12 E se no alheio não fostes fiéis, quem vos dará o que é vosso?
13 Nenhum servo pode servir dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar ao outro, o há de odiar a um e amar ao outro, o há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.
14 Os fariseus, que eram gananciosos, ouviam todas essas coisas e zombavam dele.
15 E ele lhes disse: Vós sois os que vos justificais a vós mesmos diante dos homens, mas Deus conhece os vossos corações; porque o que entre os homens é elevado, perante Deus é abominação.
16 A lei e os profetas até João profetizaram; desde então é anunciado o evangelho do reino de Deus, e todo homem forceja por entrar nele.
17 É, porém, mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til da lei.
18 Todo aquele que repudia sua mulher e casa com outra, comete adultério; e quem casa com a que foi repudiada pelo marido, também comete adultério.

O rico e Lázaro

19 Ora, havia um homem rico que se vestia de púrpura e de linho finíssimo, e todos os dias se regalava esplendidamente.
20 Ao seu portão fora deitado um mendigo, chamado Lázaro, todo coberto de úlceras;
21 o qual desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as úlceras.
22 Veio a morrer o mendigo, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico, e foi sepultado.
23 Na cova, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe a Abraão e a Lázaro no seu seio.
24 E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e envia-me Lázaro, para que molhe na água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
25 Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que em tua vida recebeste os teus bens, e Lázaro de igual modo os males; agora, porém, ele aqui é consolado, e tu atormentado.
26 E além disso, entre nós e vós está posto um grande abismo, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem os de lá passar para nós.
27 Disse ele então: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai,
28 porque tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham eles também para este lugar de tormento.
29 Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos.
30 Respondeu ele: Não, pai Abraão; mas, se alguém dentre os mortos for ter com eles, hão de se arrepender.
31 Abraão, porém, lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco serão persuadidos, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos.

Referências Cruzadas

6 Ez 45:10; Ez 45:11; Ez 45:14
8 Jo 12:36; Ef 5:8; 1Ts 5:5
9 Dn 4:27; Mt 6:19; Mt 19:21; Lc 11:41; 1Tm 6:17; 1Tm 6:18; 1Tm 6:19
10 Mt 25:21; Lc 19:17
13 Mt 6:24
14 Mt 23:14
15 Lc 10:29; Sl 7:9; 1Sm 16:7
16 Mt 4:17; Mt 11:12; Mt 11:13; Lc 7:29
17 Sl 102:26; Sl 102:27; Is 40:8; Is 51:6; Mt 5:18; 1Pe 1:25
18 Mt 5:32; Mt 19:9; Mc 10:11; 1Co 7:10; 1Co 7:11
24 Zc 14:12; Is 66:24; Mc 9:44
25 Jó 21:13; Lc 6:24
29 Is 8:20; Is 34:16; Jo 5:39; Jo 5:45; At 15:21; At 17:11
31 Jo 12:10; Jo 12:11

9 Não é ironia. Que se ensinem os jovens a tomar em consideração a eternidade. Sejam ensinados a escolher princípios e buscar possessões que sejam duradouros, a acumular para si aquele “tesouro nos Céus que nunca acabe, aonde não chega ladrão e a traça não rói”; a adquirir para si amigos “com as riquezas da injustiça”, para que quando estas faltarem, aqueles os possam receber “nos tabernáculos eternos”. Lucas 12:33; 16:9. Todos os que fazem isto estão efetuando a melhor preparação possível para a vida neste mundo. Ninguém poderá acumular tesouro no Céu sem que venha por isso mesmo a ver sua vida na Terra enriquecida e enobrecida. [1Tm 4:8] (Ed 145).
13 Ver Ellen G. White sobre Mt 6:24.
5 Aumento de fé. Vocês precisam falar de fé, de viver pela fé, de agir pela fé, para que tenham um aumento de fé. Exercendo essa fé viva, se tornarão homens e mulheres fortes em Cristo Jesus (FO, 78).
10. Boas obras não são argumento para a salvação . Nossa aceitação por Deus só é segura por meio de Seu Filho amado, e as boas obras são apenas o resultado da atuação de Seu amor que perdoa o pecado. Não constituem um crédito para nós, e nada nos é atribuído por nossas boas obras que possamos usar para reivindicar uma parte de nossa salvação. A salvação é o dom gratuito de Deus para o crente, que lhe é concedido unicamente por amor a Cristo. A pessoa perturbada pode encontrar paz pela fé em Cristo, e sua paz será proporcional a sua fé e confiança. O crente não pode apresentar suas boas obras como argumento para sua salvação.
As boas obras não têm, porém, nenhum valor real? O pecador que cada dia comete pecado impunemente é considerado por Deus com o mesmo favor que aquele que, pela fé em Cristo, procura agir em sua integridade? A Escritura responde: “Somos feitura dEle, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas” (Ef 2:10). Em Sua providência divina, por meio de Seu favor imerecido, o Senhor ordenou que as boas obras fossem recompensadas. Somos aceitos unicamente pelo mérito de Cristo; e os atos de misericórdia, as ações de caridade, que realizamos, são os frutos da fé; e eles se tornam uma bênção para nós; pois os seres humanos serão recompensados de acordo com as suas obras. É a fragrância do mérito de Cristo que torna nossas boas obras aceitáveis a Deus; e é a graça que nos habilita a praticar as obras pelas quais Ele nos retribui. Nossas obras, em si e por si mesmas, não têm mérito algum. Quando fizemos tudo que nos era possível fazer, devemos considerar-nos servos inúteis. Não merecemos agradecimentos de Deus. Só teremos feito o que era nosso dever, e nossas obras não poderiam ter sido realizadas na força de nossa própria natureza pecaminosa.
O Senhor recomendou que nos aproximemos dEle, e Ele Se aproximará de nós; e, aproximando-nos dEle, recebemos a graça pela qual realizamos as obras que serão recompensadas por Suas mãos (ME3, 199, 200).
28-30. Embalado no berço da segurança carnal. Quando o sol nasceu pela última vez sobre as cidades da planície, as pessoas pensavam em começar outro dia de ímpia libertinagem. Todos estavam ansiosamente planejando seus negócios ou seu prazer, e o mensageiro de Deus foi ridicularizado por seus temores e suas advertências. Repentinamente, como um estrondo de trovão num céu sem nuvens, começaram a cair bolas de fogo sobre a cidade condenada. “Assim será a vinda do Filho do homem.” As pessoas estarão comendo e bebendo, plantando e construindo, casando-se e dando-se em casamento, até que a ira de Deus seja derramada sem mistura de misericórdia. O mundo estará sendo embalado no berço da segurança carnal, fj.-j) As multidões estão fazendo de tudo para se esquecer de Deus, e avidamente aceitam fábulas, para que possam seguir o caminho da condescendência própria sem serem perturbadas (RH, 26/10/1886).
29 Impressões e sentimentos, guias inseguros. As impressões e os sentimentos não são seguras provas de que uma pessoa esteja sendo dirigida pelo Senhor. Se não estivermos apercebidos, Satanás dará sentimentos e impressões. Estes não são guias seguros (T1 413.1)
29 Qual guia ouvir. As impressões e os sentimentos não são seguras provas de que uma pessoa esteja sendo dirigida pelo Senhor. Se não estivermos apercebidos, Satanás dará sentimentos e impressões. Estes não são guias seguros (T1 413.1).