Lucas 17

Almeida Antiga - IBC

Jesus adverte sobre os escândalos
1 Disse Jesus a seus discípulos: É impossível que não venham tropeços, mas ai daquele por quem vierem!
2 Melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho e fosse lançado ao mar, do que fazer tropeçar um destes pequeninos.
3 Tende cuidado de vós mesmos; se teu irmão pecar, repreende-o; e se ele se arrepender, perdoa-lhe.
4 Mesmo se pecar contra ti sete vezes no dia, e sete vezes vier ter contigo, dizendo: Arrependo-me; tu lhe perdoarás.

Fé e recompensa

5 Disseram então os apóstolos ao Senhor: Aumenta-nos a fé.
6 Respondeu o Senhor: Se tivésseis fé como um grão de mostarda, diríeis a esta amoreira: Desarraiga-te, e planta-te no mar; e ela vos obedeceria.
7 Qual de vós, tendo um servo a lavrar ou a apascentar gado, lhe dirá, ao voltar ele do campo: chega-te já, e reclina-te à mesa?
8 Não lhe dirá antes: Prepara-me a ceia, e cinge-te, e serve-me, até que eu tenha comido e bebido, e depois comerás tu e beberás?
9 Porventura agradecerá ao servo, porque este fez o que lhe foi mandado?
10 Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizei: Somos servos inúteis; fizemos somente o que devíamos fazer.

A cura dos dez leprosos

11 E aconteceu que, indo ele a Jerusalém, passava pela divisa entre a Samaria e a Galileia.
12 Ao entrar em certa aldeia, saíram-lhe ao encontro dez leprosos, os quais pararam de longe,
13 e levantaram a voz, dizendo: Jesus, Mestre, tem compaixão de nós!
14 Ele, logo que os viu, disse-lhes: Ide, e mostrai-vos aos sacerdotes. E aconteceu que, enquanto iam, ficaram limpos.
15 Um deles, vendo que fora curado, voltou glorificando a Deus em alta voz;
16 e prostrou-se com o rosto em terra aos pés de Jesus, dando-lhe graças; e este era samaritano.
17 Perguntou, pois, Jesus: Não foram limpos os dez? E os nove, onde estão?
18 Não se achou quem voltasse para dar glória a Deus, senão este estrangeiro?
19 E disse-lhe: Levanta-te, e vai; a tua fé te salvou.
20 Sendo Jesus interrogado pelos fariseus sobre quando viria o reino de Deus, respondeu-lhes: O reino de Deus não vem com aparência exterior;
21 nem dirão: Ei-lo aqui! Ou: Ei-lo ali! Pois o reino de Deus está dentro de vós.
22 Então disse aos discípulos: Dias virão em que desejareis ver um dos dias do Filho do homem, e não o vereis.
23 Dir-vos-ão: Ei-lo ali! Ou: Ei-lo aqui! Não vades, nem os sigais;
24 pois, assim como o relâmpago, fuzilando em uma extremidade do céu, ilumina até a outra extremidade, assim será também o Filho do homem no seu dia.
25 Mas primeiro é necessário que ele padeça muitas coisas, e que seja rejeitado por esta geração.
26 Como aconteceu nos dias de Noé, assim também será nos dias do Filho do homem.
27 Comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio e os destruiu a todos.
28 Como também da mesma forma aconteceu nos dias de Ló: comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam;
O Reino de Deus
29 mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os destruiu a todos;
30 assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar.
31 Naquele dia, quem estiver no eirado, tendo os seus bens em casa, não desça para tirá-los; e, da mesma sorte, o que estiver no campo, não volte para trás.
32 Lembrai-vos da mulher de Ló.
33 Qualquer que procurar preservar a sua vida, perdê-la-á, e qualquer que a perder, conservá-la-á.
34 Digo-vos: Naquela noite estarão dois numa cama; um será tomado, e o outro será deixado.
35 Duas mulheres estarão juntas moendo; uma será tomada, e a outra será deixada.
36 Dois homens estarão no campo; um será tomado, e o outro será deixado.
37 Perguntaram-lhe: Onde, Senhor? E respondeu-lhes: Onde estiver o corpo, aí se ajuntarão também os abutres.

Referências Cruzadas

1 Mt 18:6; Mt 18:7; Mc 9:42; 1Co 11:19
3 Mt 18:15; Mt 18:21; Lv 19:17; Pv 17:10; Tg 5:19
6 Mt 17:20; Mt 21:21; Mc 9:23; Mc 11:23
8 Lc 12:37
10 Jó 22:3; Jó 35:7; Sl 16:2; Mt 25:30; Rm 3:12; Rm 11:35; 1Co 9:16; 1Co 9:17; Fm 1:11
11 Lc 9:51; Lc 9:52; Jo 4:4
12 Lv 13:46
14 Lv 13:2; Lv 14:2; Mt 8:4; Lc 5:14
19 Mt 9:22; Mc 5:34; Mc 10:52; Lc 7:50; Lc 8:48; Lc 18:42
21 Lc 17:23; Rm 14:17; Jo 1:26
22 Mt 9:15; Jo 17:12
23 Mt 24:23; Mc 13:21; Lc 21:8
24 Mt 24:27
25 Mc 8:31; Mc 9:31; Mc 10:33; Lc 9:22
26 Gn 7:1; Mt 24:37
28 Gn 19:1
29 Gn 19:16; Gn 19:24
30 2Ts 1:7
31 Mt 24:17; Mc 13:15
32 Gn 19:26
33 Mt 10:39; Mt 16:25; Mc 8:35; Lc 9:24; Jo 12:25
34 Mt 24:40; Mt 24:41; 1Ts 4:17
37 Jó 39:30; Mt 24:28

10. Boas obras não são argumento para a salvação. Nossa aceitação por Deus só é segura por meio de Seu Filho amado, e as boas obras são apenas o resultado da atuação de Seu amor que perdoa o pecado. Não constituem um crédito para nós, e nada nos é atribuído por nossas boas obras que possamos usar para reivindicar uma parte de nossa salvação. A salvação é o dom gratuito de Deus para o crente, que lhe é concedido unicamente por amor a Cristo. A pessoa perturbada pode encontrar paz pela fé em Cristo, e sua paz será proporcional a sua fé e confiança. O crente não pode apresentar suas boas obras como argumento para sua salvação.
As boas obras não têm, porém, nenhum valor real? O pecador que cada dia comete pecado impunemente é considerado por Deus com o mesmo favor que aquele que, pela fé em Cristo, procura agir em sua integridade? A Escritura responde: “Somos feitura dEle, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas” (Ef 2:10). Em Sua providência divina, por meio de Seu favor imerecido, o Senhor ordenou que as boas obras fossem recompensadas. Somos aceitos unicamente pelo mérito de Cristo; e os atos de misericórdia, as ações de caridade, que realizamos, são os frutos da fé; e eles se tornam uma bênção para nós; pois os seres humanos serão recompensados de acordo com as suas obras. É a fragrância do mérito de Cristo que torna nossas boas obras aceitáveis a Deus; e é a graça que nos habilita a praticar as obras pelas quais Ele nos retribui. Nossas obras, em si e por si mesmas, não têm mérito algum. Quando fizemos tudo que nos era possível fazer, devemos considerar-nos servos inúteis. Não merecemos agradecimentos de Deus. Só teremos feito o que era nosso dever, e nossas obras não poderiam ter sido realizadas na força de nossa própria natureza pecaminosa.
O Senhor recomendou que nos aproximemos dEle, e Ele Se aproximará de nós; e, aproximando-nos dEle, recebemos a graça pela qual realizamos as obras que serão recompensadas por Suas mãos (ME3, 199, 200).

27. Concertos, danças e festas. Não devem os filhos ser educados para serem devotos da sociedade. Não devem ser sacrificados a Moloque mas se devem tornar membros da família do Senhor. Os pais devem estar repletos da compaixão de Cristo, a fim de poderem trabalhar pela salvação das almas colocadas sob sua influência. Não devem ter a mente toda ocupada com as modas e práticas do mundo. Não devem ensinar os filhos a assistir a concertos e danças, a fazer festas ou a elas assistir, porque dessa maneira vivem os gentios (OC 112.3).

28-30. Embalado no berço da segurança carnal. Quando o sol nasceu pela última vez sobre as cidades da planície, as pessoas pensavam em começar outro dia de ímpia libertinagem. Todos estavam ansiosamente planejando seus negócios ou seu prazer, e o mensageiro de Deus foi ridicularizado por seus temores e suas advertências. Repentinamente, como um estrondo de trovão num céu sem nuvens, começaram a cair bolas de fogo sobre a cidade condenada. “Assim será a vinda do Filho do homem.” As pessoas estarão comendo e bebendo, plantando e construindo, casando-se e dando-se em casamento, até que a ira de Deus seja derramada sem mistura de misericórdia. O mundo estará sendo embalado no berço da segurança carnal, fj.-j) As multidões estão fazendo de tudo para se esquecer de Deus, e avidamente aceitam fábulas, para que possam seguir o caminho da condescendência própria sem serem perturbadas (RH, 26/10/1886).