Malaquias 2

Almeida Antiga - IBC

O formalismo dos sacerdotes
1 Agora, ó sacerdotes, este mandamento é para vós.
2 Se não ouvirdes, e se não propuserdes no vosso coração dar glória ao meu nome, diz o Senhor dos exércitos, enviarei a maldição contra vós, e amaldiçoarei as vossas bênçãos; sim, já as tenho amaldiçoado, porque não aplicais nisso o vosso coração.
3 Eis que corromperei vossa semente, e espalharei sobre os vossos rostos o esterco, sim, o esterco das vossas festas solenes; e juntamente com este sereis levados para fora.
4 E sabereis que eu vos enviei este mandamento, para que a minha aliança fosse com Levi, diz o Senhor dos exércitos.
5 Meu pacto com ele foi de vida e de paz; e eu lhas dei para o temor com o qual me temeu, e assombrou-se diante do meu nome.
6 A lei da verdade esteve na sua boca, e iniquidade não se achou nos seus lábios; ele andou comigo em paz e equidade, e da iniquidade apartou a muitos.
7 Pois os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens procurar a instrução, porque ele é o mensageiro do Senhor dos exércitos.
8 Mas vós vos desviastes do caminho; a muitos fizestes tropeçar na lei; corrompestes a aliança de Levi, diz o Senhor dos exércitos.
9 Por isso também eu vos fiz desprezíveis, e indignos diante de todo o povo, visto que não guardastes os meus caminhos, mas tendes sido parciais na lei.

Os casamentos com mulheres estranhas e o divórcio são ilícitos

10 Não temos nós todos um mesmo Pai? Não nos criou um mesmo Deus? Por que nos havemos aleivosamente cada um com seu irmão, profanando a aliança de nossos pais?
11 Judá se tem havido aleivosamente, e abominação se cometeu em Israel e em Jerusalém; porque Judá profanou a santidade do Senhor, o qual ele amou, e se casou com a filha de um deus estranho.
12 O Senhor extirpará dos tabernáculos de Jacó o homem que fizer isto, o mestre e o aluno, e o que oferece um sacrifício ao Senhor dos exércitos.
13 E isto fizestes outra vez, cobrindo o altar do Senhor de lágrimas, de choros e de gemidos, de forma que ele não olha mais para a oferta, nem a aceita com boa vontade da vossa mão.
14 Todavia perguntais: Por que? Porque o Senhor tem sido testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, contra a qual procedeste deslealmente sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança.
15 E não fez ele somente um? Ainda que tinha o resíduo do espírito. E por que um? Para que buscasse uma semente piedosa. Portanto guardai-vos em vosso espírito, e que ninguém aja com infidelidade contra a mulher da sua mocidade.
16 Pois o Senhor Deus de Israel afirma que ele detesta o divórcio, pois se cobre a violência com o seu vestido; portanto guardai-vos em vosso espírito, diz o Senhor dos exércitos; e não sejais infiéis.
17 Tendes enfadado ao Senhor com vossas palavras; e ainda dizeis: Em que o havemos enfadado? Nisto que dizeis: Qualquer que faz o mal passa por bom aos olhos do Senhor, e desses é que ele se agrada; ou: Onde está o Deus do juízo?

Referências Cruzadas

2 Lv 26:14; Dt 28:15
3 1Rs 14:10
5 Nm 25:12; Ez 34:25; Ez 37:26; Dt 33:8; Dt 33:9
6 Dt 33:10; Jr 23:22; Tg 5:20
7 Lv 10:11; Dt 17:9; Dt 17:10; Dt 24:8; Ed 7:10; Jr 18:18; Ag 2:11; Ag 2:12; Gl 4:14
8 1Sm 2:17; Jr 18:15; Ne 13:29
9 1Sm 2:30
10 1Co 8:6; Ef 4:6; Jó 31:15
11 Ed 9:1; Ed 10:2; Ne 13:23
12 Ne 13:28; Ne 13:29
14 Pv 5:18; Pv 2:17
15 Mt 19:4; Mt 19:5; Ed 9:2; 1Co 7:14
16 Dt 24:1; Mt 5:32; Mt 19:8
17 Is 43:24; Am 2:13; Ml 3:13; Ml 3:14; Ml 3:15

1, 2 Deus requer mais do que temos dado. O Senhor requer, de todos os que professam pertencer ao Seu povo, muito mais do que este Lhe dá. Ele espera que os crentes em Cristo Jesus revelem ao mundo, em palavras e atos, o cristianismo que foi exemplificado na vida e no caráter do Redentor. Se a Palavra de Deus estiver entesourada no coração, eles darão uma demonstração prática do poder e da pureza do evangelho. O testemunho assim dado ao mundo é de muito mais valor do que sermões ou do que profissões de piedade que não revelam boas obras. Que aqueles que tomam o nome de Cristo se lembrem de que, individualmente, estão causando uma impressão favorável ou desfavorável à religião bíblica na mente de todos aqueles com quem entram em contato (SW, 17/01/1905).