Mateus 7

Almeida Antiga - IBC

O juízo temerário
1 Não julgueis, para que não sejais julgados.
2 Porque com o juízo com que julgais, sereis julgados; e com a medida com que medis, vos medirão também.
3 E por que vês tu o cisco no olho de teu irmão, e não reparas na trave que está no teu próprio olho?
4 Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o cisco do teu olho; e eis que tens uma trave no teu próprio olho?
5 Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho; e então verás claramente para tirar o cisco do olho de teu irmão.
6 Não deis aos cães o que é santo, nem lanceis aos porcos as vossas pérolas, para não acontecer que as pisem com os pés e, voltando-se, vos despedacem.

A perseverança na oração

7 Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á.
8 Pois todo o que pede, recebe; e quem busca, acha; e ao que bate, abrir-se-lhe-á.
9 Ou qual dentre vós é o homem que, se seu filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra?
10 Ou, se lhe pedir peixe, lhe dará uma cobra?
11 Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?
12 Portanto, tudo o que quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a lei e os profetas.
13 Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz para a perdição, e muitos são os que entram por ela;
14 pois estreita é a porta, e apertado o caminho que conduz à vida, e poucos são os que a encontram.

Os falsos profetas

15 Guardai-vos dos falsos profetas, que se achegam a vós disfarçados como ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores.
16 Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?
17 Assim, toda boa árvore produz bons frutos; porém uma árvore corrupta produz frutos maus.
18 Uma boa árvore não pode dar frutos maus; nem uma árvore corrupta dar frutos bons.
19 Toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada no fogo.
20 Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.
21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome expelimos demônios? E em teu nome fizemos muitos milagres?
23 Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.
24 Assim, todo aquele que ouve estas minhas palavras e as pratica, eu o compararei a um homem sábio, que edificou sua casa sobre a rocha.
25 E desceu a chuva, vieram as inundações, sopraram os ventos, e bateram contra aquela casa, e ela não caiu, porque estava fundada sobre a rocha.
26 E todo aquele que ouve estas minhas palavras, e não as pratica, será comparado a um homem tolo, que edificou sua casa sobre a areia.
27 E desceu a chuva, vieram as inundações, sopraram os ventos, e bateram contra aquela casa, e ela caiu, e grande foi a sua queda.
28 Quando Jesus acabou de proferir estas palavras, as multidões estavam maravilhadas da sua doutrina;
29 porque ele as ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas.

Referências Cruzadas

1 Lc 6:37; Rm 2:1; Rm 14:3; Rm 14:4; Rm 14:10; Rm 14:13; 1Co 4:3; 1Co 4:5; Tg 4:11; Tg 4:12
2 Mc 4:24; Lc 6:38
3 Lc 6:41; Lc 6:42
6 Pv 9:7; Pv 9:8; Pv 23:9; At 13:45; At 13:46
7 Mt 21:22; Mc 11:24; Lc 11:9; Lc 11:10; Lc 18:1; Jo 14:13; Jo 15:7; Jo 16:23; Jo 16:24; Tg 1:5; Tg 1:6; 1Jo 3:22; 1Jo 5:14; 1Jo 5:15
8 Pv 8:17; Jr 29:12; Jr 29:13
9 Lc 11:11; Lc 11:12; Lc 11:13
11 Gn 6:5; Gn 8:21
12 Lc 6:31; Lv 19:18; Mt 22:40; Rm 13:8; Rm 13:9; Rm 13:10; Gl 5:14; 1Tm 1:5
13 Lc 13:24
15 Dt 13:3; Jr 23:16; Mt 24:4; Mt 24:5; Mt 24:11; Mt 24:24; Mc 13:22; Rm 16:17; Rm 16:18; Ef 5:6; Cl 2:8; 2Pe 2:1; 2Pe 2:2; 2Pe 2:3; 1Jo 4:1; Mq 3:5; 2Tm 3:5; At 20:29; At 20:30
16 Mt 7:20; Mt 12:33; Lc 6:43; Lc 6:44
17 Jr 11:19; Mt 12:33
19 Mt 2:10; Lc 3:9; Jo 15:2; Jo 15:6
21 Os 8:2; Mt 25:11; Mt 25:12; Lc 6:46; Lc 13:25; At 19:13; Rm 2:13; Tg 1:22
22 Nm 24:4; Jo 11:51; 1Co 13:2; Mt 25:31-45
23 Mt 25:12; Lc 13:25; Lc 13:27; 2Tm 2:19; Sl 5:5; Sl 6:8; Mt 25:41
24 Lc 6:47
28 Mt 13:54; Mc 1:22; Mc 6:2; Lc 4:32
29 Jo 7:46

1, 2 Satanás julgado segundo sua própria ideia de justiça. Satanás será julgado segundo sua própria ideia de justiça. Ele alegou que todo pecado devia receber sua punição. Disse que se Deus cancelasse a punição, não seria um Deus de verdade ou de justiça. Satanás enfrentará o juízo que ele disse que Deus devia exercer (Ms 111, 1897).
13, 14 Ver Ellen G. White sobre Mt 16:24.
15 Ver Ellen G. White sobre 2Co 11:14.
15 Oposição aos que misturam erro com a verdade. Falsos mestres podem parecer muito zelosos da obra de Deus, e podem despender meios para apresentar ao mundo e à igreja as suas teorias; mas como misturam o erro com a verdade, sua mensagem é de engano, e levará almas para veredas falsas. Deve-se-lhes fazer oposição, não porque sejam homens maus, mas porque são mestres de falsidades e procuram colocar sobre a falsidade o sinete da verdade (IR 51.2).
20, 21 Ver Ellen G. White sobre Mt 24:23, 24.
21-23 Apenas professar não é suficiente. Aqueles que reivindicam a moderna santificação teriam se adiantado jactanciosamente, dizendo: “Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em Teu nome, e em Teu nome não expelimos demônios, e em Teu nome não fizemos muitos milagres?” As pessoas aqui descritas, que fazem essas pretensiosas afirmações, aparentemente entretecendo Jesus em todos os seus feitos, são uma representação adequada daqueles que reivindicam a moderna santificação, mas que estão em guerra contra a lei de Deus. Cristo os chama de praticantes da iniquidade, porque são enganadores, já que colocam as vestes da justiça para esconder a deformidade de seu caráter e a perversidade interior de seu coração não santificado. Nestes últimos dias, Satanás desceu para atuar com todo engano de injustiça nos que perecem. Sua majestade satânica opera milagres diante dos falsos profetas, diante das pessoas, afirmando que é, na verdade, o próprio Cristo. Satanás dá seu poder a todos os que o estão ajudando em seus enganos; portanto, aqueles que afirmam ter o grande poder de Deus só podem ser descobertos por meio do grande detector: a lei de Yahweh. O Senhor nos diz que, se fosse possível, eles enganariam os próprios eleitos. A pele de ovelha parece tão real, tão genuína, que o lobo só pode ser descoberto ao irmos ao grande padrão moral de Deus e ali verificarmos que eles são transgressores da lei de Yahweh (RH, 25/08/1885).
24-25. Areia vs. rocha. O próprio eu não passa de areia movediça. Se edificardes sobre teorias e invenções humanas, vossa casa ruirá. Pelos ventos da tentação, pelas tempestades das provas, será varrida. Mas estes princípios que vos dei permanecerão. Recebei-Me; edificai sobre Minhas palavras (DTN 216).
29 Ver Ellen G. White sobre Lc 4:18, 19.