Neemias 1

Almeida Antiga - IBC

Intercessão corporativa de Neemias
1 Palavras de Neemias, filho de Hacalias. Ora, sucedeu no mês de quisleu, no ano vigésimo, estando eu em Susã, a capital,
2 que veio Hanâni, um de meus irmãos, com alguns de Judá; e perguntei-lhes pelos judeus que tinham escapado e que restaram do cativeiro, e acerca de Jerusalém.
3 Eles me responderam: Os restantes que ficaram do cativeiro, lá na província estão em grande aflição e opróbrio; também está derribado o muro de Jerusalém, e as suas portas queimadas a fogo.
4 Tendo eu ouvido estas palavras, sentei-me e chorei, e lamentei por alguns dias; e continuei a jejuar e orar perante o Deus do céu,
5 e disse: Ó Senhor, Deus do céu, Deus grande e temível, que guardas o pacto e usas de misericórdia para com aqueles que te amam e guardam os teus mandamentos:
6 Estejam atentos os teus ouvidos e abertos os teus olhos, para ouvires a oração do teu servo, que eu hoje faço perante ti, dia e noite, pelos filhos de Israel, teus servos, confessando eu os pecados dos filhos de Israel, que temos cometido contra ti; sim, eu e a casa de meu pai pecamos;
7 na verdade temos procedido perversamente contra ti, e não temos guardado os mandamentos, nem os estatutos, nem os juízos, que ordenaste a teu servo Moisés.
8 Lembra-te, pois, da palavra que ordenaste a teu servo Moisés, dizendo: Se vós transgredirdes, eu vos espalharei por entre os povos;
9 mas se vos converterdes a mim, e guardardes os meus mandamentos e os cumprirdes, ainda que os vossos rejeitados estejam na extremidade do céu, de lá os ajuntarei e os trarei para o lugar que tenho escolhido para ali fazer habitar o meu nome.
10 Eles são os teus servos e o teu povo, que resgataste com o teu grande poder e com a tua mão poderosa.
11 Ó Senhor, que estejam atentos os teus ouvidos à oração do teu servo, e à oração dos teus servos que se deleitam em temer o teu nome; e faze prosperar hoje o teu servo, e dá-lhe graça perante este homem. (Era eu então copeiro do rei.)

Referências Cruzadas

1 Ne 10:1
3 Ne 2:17; 2Rs 25:10
5 Dn 9:4; Ex 20:6
6 1Rs 8:28; 1Rs 8:29; 2Cr 6:40; Dn 9:17; Dn 9:18; Dn 9:20
7 Sl 106:6; Dn 9:5; Dt 28:15
8 Lv 26:33; Dt 4:25; Dt 4:26; Dt 4:27; Dt 28:64
9 Lv 26:39; Dt 4:29; Dt 4:30; Dt 4:31; Dt 30:2; Dt 30:4
10 Dt 9:29; Dn 9:15
11 Ne 1:6; Is 26:8; Hb 13:18; Ne 2:1

1 Homens de princípios e atentos às oportunidades. Neemias e Esdras eram homens atentos às oportunidades. O Senhor tinha uma obra especial para eles fazerem. Deviam instar com o povo para que considerassem os seus caminhos e vissem em que haviam errado; pois o Senhor não permitia que o Seu povo se tornasse impotente e confuso nem que fosse levado em cativeiro sem motivo. O Senhor abençoou especialmente esses homens por defenderem o que é direito. Neemias não foi separado como sacerdote ou profeta, mas o Senhor o usou para fazer uma obra especial. Ele foi escolhido como dirigente do povo, mas sua fidelidade a Deus não dependia de sua posição.
O Senhor não deixará que Sua obra seja prejudicada, mesmo que os obreiros se mostrem indignos. Deus tem homens de reserva, preparados para enfrentar as exigências, a fim de que Sua obra seja guardada de toda influência contaminadora. Deus será honrado e glorificado. Quando o Espírito divino impressiona a mente da pessoa indicada por Deus como sendo apta para a obra, ela responde, dizendo: “Eis-me aqui, envia-me a mim” (Is 6:8).
Deus demonstrou ao povo pelo qual fizera tanta coisa que não condescenderia com os seus pecados. Ele operou, não por intermédio dos que se recusavam a servi-Lo com inteireza de propósito, dos que corromperam os seus caminhos diante dEle, mas por meio de Neemias; pois ele foi registrado nos livros do Céu como um verdadeiro homem. Deus disse: “Aos que Me honram, honrarei” (1Sm 2:30). Neemias demonstrou ser um homem a quem Deus podia usar para derribar falsos princípios, e para restaurar princípios de origem celeste; e Deus o honrou. O Senhor usará em Sua obra pessoas que tenham para com os princípios a firmeza do aço, que não sejam demovidos pelos sofismas dos que perderam a visão espiritual (RP [MM 1999], p. 271).
Neemias foi escolhido por Deus porque estava disposto a cooperar com o Senhor sendo um restaurador. A mentira e a intriga foram usadas para perverter sua integridade, mas ele não se deixou subornar. Recusou-se a ser corrompido pelos artifícios de pessoas sem princípios que foram contratadas para fazer uma obra má. Não permitiu que elas o coagissem a agir de maneira covarde. Quando viu pessoas agindo de acordo com princípios errôneos, ele não permaneceu como mero espectador, dando seu consentimento pelo silêncio. Não deixou as pessoas pensarem que ele estava do lado do erro. Tomou uma posição firme e inflexível pelo que era correto. Negou-se a exercer a mínima partícula de influência em prol da perversão dos princípios estabelecidos por Deus. Qualquer que fosse o procedimento adotado por outros, ele podia dizer: “Eu assim não fiz, por causa do temor de Deus.”
Em seu trabalho, Neemias tinha sempre em vista a honra e a glória de Deus. Os governadores que foram antes dele lidaram injustamente com o povo, “e lhe tomaram pão e vinho, além de quarenta siclos de prata; até os seus moços dominavam sobre o povo”. “Porém eu assim não fiz”, declara Neemias, “por causa do temor de Deus” (Ne 5:15) (RH, 02/05/1899).
4 Arrependimento do povo. O povo foi desperto para reconhecer sua culpa, humilharam-se perante Deus e a Ele volveram com arrependimento verdadeiro. Então o Senhor lhes enviou mensagens de animação, declarando que os livraria do cativeiro e os restauraria ao Seu favor. Isso era o que Satanás estava resolvido a impedir (VA 147.3).
5-11 Uma oração para ser estudada. Neemias não disse que apenas Israel havia pecado. Reconheceu, com penitência, que ele e a casa de seu pai pecaram. “Temos procedido de todo corruptamente contra Ti” (v. 7), disse ele, colocando-se entre os que haviam desonrado a Deus por não tomarem firme posição ao lado da verdade. […]
Neemias se humilhou diante de Deus, dando-Lhe a glória devida ao Seu nome. O mesmo fez Daniel em Babilônia. Estudemos as orações desses homens. Elas nos ensinam que devemos nos humilhar, mas que nunca devemos obliterar a linha de demarcação entre o povo de Deus que guarda os mandamentos e aqueles que não têm nenhum respeito por Sua lei.
Todos precisamos nos achegar a Deus. Ele Se aproximará daqueles que a Ele vão em humildade, cheios de santa reverência por Sua sagrada majestade e se colocam diante dEle separados do mundo (Ms 58, 1903).
Confissão prepara o caminho para o Rei. Pela oração e confissão do pecado, precisamos preparar o caminho do Rei. Ao fazermos isso, teremos o poder do Espírito. Precisamos da energia pentecostal. Ela virá; pois o Senhor prometeu enviar o Seu Espírito como o poder que vence (CI 335.6).
6, 7 Neemias confia na fidelidade de Deus. Mediante a fé que se apega firme à promessa divina, Neemias apresentou, diante do trono celestial da misericórdia, sua petição para que Deus cuidasse da causa de Seu povo penitente, restaurasse sua força e reedificasse os lugares assolados. Deus fora fiel em Suas ameaças quando o povo se separou dEle; Ele os espalhou entre as nações, de acordo com Sua Palavra. Neemias descobriu nesse próprio fato a certeza de que Ele seria igualmente fiel no cumprimento de Suas promessas (The Southern Watchman, 01/03/1904).