Neemias 6

Almeida Antiga - IBC

Os inimigos conspiram contra e intimidam Neemias
1 Quando Sambalate, Tobias e Gesem, o arábio, e o resto dos nossos inimigos souberam que eu já tinha edificado o muro e que nele já não havia brecha alguma, ainda que até este tempo não tinha posto as portas nos portais,
2 Sambalate e Gesem mandaram dizer-me: Vem, encontremo-nos numa das aldeias da planície de Ono. Eles, porém, intentavam fazer-me mal.
3 E enviei-lhes mensageiros a dizer: Estou fazendo uma grande obra, de modo que não poderei descer. Por que cessaria esta obra, enquanto eu a deixasse e fosse ter convosco?
4 Do mesmo modo mandaram dizer-se quatro vezes; e do mesmo modo lhes respondi.
5 Então Sambalate, ainda pela quinta vez, me enviou o seu moço com uma carta aberta na mão,
6 na qual estava escrito: Entre as nações se ouviu, e Gesem o diz, que tu e os judeus intentais revoltar-vos, e por isso tu estás edificando o muro, e segundo se diz, queres fazer-te rei deles;
7 e que constituíste profetas para proclamarem a respeito de ti em Jerusalém: Há rei em Judá. Ora, estas coisas chegarão aos ouvidos do rei; vem pois, agora e consultemos juntamente.
8 Então mandei dizer-lhe: De tudo o que dizes, coisa nenhuma sucedeu, mas tu mesmo o inventas.
9 Pois todos eles nos procuravam atemorizar, dizendo: As suas mãos hão de largar a obra, e não se efetuará. Mas agora, ó Deus, fortalece as minhas mãos.
10 Fui à casa de Semaías, filho de Delaías, filho de Meetabel, que estava em recolhimento; e disse ele: Ajuntemo-nos na casa de Deus, dentro do templo, e fechemos as suas portas, pois virão matar-te; sim, de noite virão matar-te.
11 Eu, porém, respondi: Um homem como eu fugiria? E quem há que, sendo tal como eu, possa entrar no templo e viver? De maneira nenhuma entrarei.
12 E percebi que não era Deus que o enviara; mas ele pronunciou essa profecia contra mim, porquanto Tobias e Sambalate o haviam subornado.
13 Eles o subornaram para me atemorizar, a fim de que eu assim fizesse, e pecasse, para que tivessem de que me infamar, e assim vituperassem.
14 Lembra-te, meu Deus, de Tobias e de Sambalate, conforme estas suas obras, e também da profetisa Noadias, e dos demais profetas que procuravam atemorizar-me.
15 Acabou-se, pois, o muro aos vinte e cinco do mês de elul, em cinquenta e dois dias.
16 Quando todos os nossos inimigos souberam disso, todos os povos que havia em redor de nós temeram, e abateram-se muito em seu próprio conceito; pois perceberam que fizemos esta obra com o auxílio do nosso Deus.
17 Além disso, naqueles dias o nobres de Judá enviaram muitas cartas a Tobias, e as cartas de Tobias vinham para eles.
18 Pois muitos em Judá estavam ligados a ele por juramento, por ser ele genro de Secanias, filho de Ará, e por haver seu filho Joanã casado com a filha de Mesulão, filho de Berequias.
19 Também as boas ações dele contavam perante mim, e as minhas palavras transmitiam a ele. Tobias, pois, escrevia cartas para me atemorizar.

Referências Cruzadas

1 Ne 2:10; Ne 2:19; Ne 4:1; Ne 4:7; Ne 6:6; Ne 3:1; Ne 3:3
2 Pv 26:24; Pv 26:25; 1Cr 8:12; Ne 11:35; Sl 37:12; Sl 37:32
6 Ne 6:1; Ne 2:19; Mt 27:42
12 Ez 13:22
14 Ne 13:29; Ez 13:17
15 Ne 2:10; Ne 4:1; Ne 4:7; Ne 6:1
16 Sl 126:2

3 A maneira de enfrentar ameaças intimidadoras. Encontraremos a mais feroz oposição por parte dos que são hostis à lei de Deus. Mas, como os construtores dos muros de Jerusalém, não nos devemos permitir ser desviados de nossa obra ou atrapalhados nela, quer seja por boatos, por mensageiros que desejem discutir ou criar controvérsias, por ameaças intimidadoras, pela divulgação de mentiras ou por qualquer dos artifícios que Satanás possa instigar. Nossa resposta deve ser: “Estamos fazendo grande obra, de modo que não poderemos descer.” Às vezes, teremos dúvidas quanto a que conduta devemos seguir para preservar a honra da causa de Deus e defender Sua verdade.
A conduta de Neemias deve ter forte influência sobre nossa mente com respeito à maneira de enfrentar esse tipo de oponente. Devemos levar todas essas coisas ao Senhor em oração, da mesma forma que Neemias fez sua súplica a Deus enquanto tinha o espírito humilhado. Ele se apegou a Deus com fé inabalável.
Esta é a conduta que devemos seguir. O tempo é precioso demais para que os servos de Deus se devotem a vindicar seu próprio caráter quando este é denegrido pelos que odeiam o sábado do Senhor. Devemos avançar com inabalável confiança, crendo que Deus dará à Sua verdade grandes e preciosas vitórias. Em humildade, mansidão e pureza de vida, confiando em Jesus, levaremos conosco um poder convincente de que temos a verdade (RH, 06/07/1886; T3, 574).
4 Não descer para enfrentar os ataques. Ao aproximar-se o tempo do fim, as tentações de Satanás serão dirigidas com maior poder contra os obreiros de Deus. Ele empregará agentes humanos para insultar e desanimar os que “edificam o muro.” Mas se os edificadores descerem para enfrentar esses ataques isto tão-somente retardaria a obra. Devem eles procurar derrotar os propósitos dos seus adversários; mas não devem permitir que coisa alguma os desvie de sua obra. A verdade é mais forte que o erro, e o direito prevalecerá sobre a injustiça (PR 339.1).