Provérbios 1

Almeida Antiga - IBC

O princípio da sabedoria
1 Provérbios de Salomão, filho de Davi, rei de Israel:
2 Para se conhecer a sabedoria e a instrução; para se entenderem as palavras de inteligência;
3 para se instruir em sábio procedimento, em retidão, justiça e equidade;
4 para se dar aos simples prudência, e aos jovens conhecimento e bom siso.
5 Ouça também, o sábio e cresça em ciência, e o entendido adquira habilidade,
6 para entender provérbios e parábolas, as palavras dos sábios, e seus enigmas.
7 O temor do Senhor é o princípio do conhecimento; mas os insensatos desprezam a sabedoria e a instrução.
8 Filho meu, ouve a instrução de teu pai, e não deixes o ensino de tua mãe.
9 Porque eles serão uma grinalda de graça para a tua cabeça, e colares para o teu pescoço.
10 Filho meu, se os pecadores te quiserem seduzir, não consintas.
11 Se disserem: Vem conosco; embosquemo-nos para derramar sangue; espreitemos sem razão o inocente;
12 traguemo-los vivos como a sepultura; e inteiros como os que descem à cova;
13 acharemos toda sorte de bens preciosos; encheremos as nossas casas de despojos;
14 lançarás a tua sorte entre nós; teremos todos uma só bolsa;
15 filho meu, não andes no caminho com eles; guarda da sua vereda o teu pé,
16 porque os seus pés correm para o mal, e eles se apressam a derramar sangue.
17 Pois debalde se estende a rede à vista de qualquer ave.
18 Mas estes se põem em emboscadas contra o seu próprio sangue, e as suas próprias vidas espreitam.
19 Tais são as veredas de todo aquele que se entrega à cobiça; ela tira a vida dos que a possuem.
20 A suprema sabedoria altissonantemente clama nas ruas; nas praças levanta a sua voz.
21 Do alto dos muros clama; às entradas das portas e na cidade profere as suas palavras:
22 Até quando, ó estúpidos, amareis a estupidez? E até quando se deleitarão no escárnio os escarnecedores, e odiarão os insensatos o conhecimento?
23 Convertei-vos pela minha repreensão; eis que derramarei sobre vós o meu espírito; e vos farei saber as minhas palavras.
24 Mas, porque clamei, e vós recusastes; porque estendi a minha mão, e não houve quem desse atenção;
25 antes desprezastes todo o meu conselho, e não fizestes caso da minha repreensão;
26 também eu me rirei no dia da vossa calamidade; zombarei, quando sobrevier o vosso terror,
27 quando o terror vos sobrevier como tempestade, e a vossa calamidade passar como redemoinho, e quando vos sobrevierem aperto e angústia.
28 Então a mim clamarão, mas eu não responderei; diligentemente me buscarão, mas não me acharão.
29 Porquanto aborreceram o conhecimento, e não preferiram o temor do Senhor;
30 não quiseram o meu conselho e desprezaram toda a minha repreensão;
31 portanto comerão do fruto do seu caminho e se fartarão dos seus próprios conselhos.
32 Porque o desvio dos néscios os matará, e a prosperidade dos loucos os destruirá.
33 Mas o que me der ouvidos habitará em segurança, e estará tranquilo, sem receio do mal.

Referências Cruzadas

1 1Rs 4:32; Pv 10:1; Ec 12:9
3 Pv 2:1; Pv 2:9
4 Pv 9:4
5 Pv 9:9
6 Sl 78:2
7 Jó 28:28; Sl 111:10; Pv 9:10; Ec 12:13
8 Pv 4:1; Pv 6:20
9 Pv 3:22
10 Gn 39:7; Sl 1:1; Ef 5:11
11 Jr 5:26
12 Sl 28:1
15 Sl 1:1; Pv 4:14; Sl 119:101
16 Is 59:7; Rm 3:15
19 Pv 15:27; 1Tm 6:10
20 Pv 8:1; Pv 9:3; Jo 7:37
23 Jl 2:28
24 Is 65:12; Is 66:4; Jr 7:13; Zc 7:11
25 Pv 1:30; Sl 107:11; Lc 7:30
26 Sl 2:4
27 Pv 10:24
28 Jó 27:9; Jó 35:12; Is 1:15; Jr 11:11; Jr 14:12; Ez 8:18; Mq 3:4; Zc 7:13; Tg 4:3
29 Pv 1:22; Jó 21:14; Sl 119:173
30 Pv 1:25; Sl 81:11
31 Jó 4:8; Pv 14:14; Pv 22:8; Is 3:11; Jr 6:19
33 Sl 25:12; Sl 25:13; Sl 112:7

10 Erga uma oração ao Céu e resista firmemente. Ouçam a voz de Deus: “Filho Meu, se os pecadores querem seduzir-te, não o consintais” (Pv 1:10). Os que são regidos pelo Espírito de Deus devem manter alerta suas faculdades perceptivas; pois é chegado o tempo em que sua integridade e lealdade a Deus, bem como uns aos outros, será provada. Não cometam a mínima injustiça a fim de obter qualquer vantagem. Façam aos outros, nas coisas pequeninas como nas grandes, como desejariam que se fizesse a vocês. Diz Deus: “Vós sois as Minhas testemunhas” (Is 43:10). Isto é: vocês devem agir em Meu lugar.
Se a cortina pudesse ser descerrada, vocês veriam o universo celeste a contemplar com interesse aquele que é tentado. Se não cederem ao inimigo, haverá alegria no Céu. Ao ouvir a primeira sugestão para o mal, dirijam de pronto uma oração ao Céu, e depois resistam firmemente à tentação de fazer experiências com os princípios condenados na Palavra de Deus. Na primeira vez em que a tentação se apresentar, enfrentem-na de maneira tão decidida que ela nunca mais se repita. Desviem-se da pessoa que ousou apresentar-lhes más ações. Afastem-se resolutamente do tentador, dizendo: “Preciso afastar-me de sua influência; pois vejo que não está seguindo os passos de nosso Salvador.”
Ainda que não se sintam capazes de dizer uma palavra aos que estão agindo segundo princípios errôneos, saiam da presença deles. Sua retirada e seu silêncio podem efetuar mais que as palavras. Neemias recusou associar-se com os que eram infiéis aos princípios e mandou que seus trabalhadores fizessem o mesmo. O amor e o temor de Deus eram sua salvaguarda. Ele vivia e trabalhava como se visse o mundo invisível.
Davi disse: “O Senhor, tenho-O sempre à minha presença” (SI 16:8).
Ousem ser como Daniel. Ousem se colocar sozinhos ao lado do direito. Assim, como ocorreu com Moisés, vocês suportarão a visão dAquele que é invisível. Porém, uma atitude covarde e silenciosa diante de maus colegas, enquanto vocês ouvem as maquinações deles, torna vocês um com eles [ver 2Co 6:17, 18].
Tenham coragem de proceder retamente. Para todos os que são praticantes de Sua Palavra, a promessa do Senhor é mais valiosa do que o ouro e a prata. Considerem todos como grande honra o fato de ser reconhecidos por Deus como filhos (FF [MM 2005/1956], 164; RH, 09/05/1899).