Romanos 4

Almeida Antiga - IBC

A obediência é o selo da justiça pela fé
1 Que diremos, pois, que Abraão, nosso pai segundo a carne, alcançou?
2 Porque, se Abraão foi justificado pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus.
3 Pois, que diz a Escritura? Abraão creu em Deus, e isso foi contado como justiça para ele.
4 Ora, ao que trabalha, a recompensa não é tida como graça, mas sim como dívida;
5 porém ao que não trabalha, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé é contada como justiça;
6 Como também Davi descreve a bênção do homem a quem Deus imputa a justiça sem as obras,
7 dizendo: Benditos aqueles cujas iniquidades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos.
8 Bendito o homem a quem o Senhor não imputará o pecado.
9 Vem esta bênção sobre a circuncisão somente, ou também sobre a incircuncisão? Porque dizemos que a fé foi imputada a Abraão como justiça.
10 Como, pois, lhe foi imputada? Estando na circuncisão, ou na incircuncisão? Não na circuncisão, mas sim na incircuncisão.
11 E recebeu o sinal da circuncisão, um selo da justiça da fé que ele teve sendo ainda incircunciso; para que ele fosse o pai de todos os que creem, embora não sejam circuncidados, a fim de que a justiça também lhes seja imputada,
12 e pai dos circuncisos aos que não somente são da circuncisão, mas também andam nas pisadas daquela fé de nosso pai Abraão, que ele teve sendo ainda incircunciso.
13 Pois, a promessa de que ele seria herdeiro do mundo, não veio a Abraão, ou à sua descendência, pela lei, mas pela justiça da fé.
14 Pois, se os que são da lei são herdeiros, logo a fé é anulada e a promessa se torna sem efeito.
15 Porque a lei opera a ira; mas onde não há lei também não há transgressão.
16 Portanto, é pela fé, para que seja pela graça; a fim de que a promessa seja firme a toda a descendência, não somente à que é da lei, mas também à que é da fé de Abraão, o qual é pai de todos nós.
17 (como está escrito: Por pai de muitas nações te constituí) perante aquele em quem ele creu, a saber, Deus, que vivifica os mortos, e chama as coisas que não são, como se já fossem.
18 O qual, em esperança, creu contra a esperança, para que se tornasse pai de muitas nações, conforme o que lhe fora dito: Assim será a tua descendência;
19 e não sendo fraco na fé, não considerou seu próprio corpo já amortecido, tendo cerca de cem anos, nem o amortecimento do ventre de Sara;
20 Não vacilou diante da promessa de Deus pela incredulidade; antes foi forte na fé, dando glória a Deus,
21 e estando plenamente convicto de que o que ele havia prometido, era também poderoso para o cumprir.
22 Portanto, isso lhe foi imputado como justiça.
23 Ora, não é só por causa dele que está escrito que lhe foi imputado;
24 mas também por causa de nós a quem há de ser imputado, se crermos naquele que ressuscitou dos mortos a Jesus nosso Senhor;
25 o qual foi entregue por causa das nossas transgressões, e foi ressuscitado para a nossa justificação.

Referências Cruzadas

1 Is 51:2; Mt 3:9; Jo 8:33; Jo 8:39; 2Co 11:22
2 Rm 3:20; Rm 3:27; Rm 3:28
3 Gn 15:6; Gl 3:6; Tg 2:23
4 Rm 11:6
5 Js 24:2
7 Sl 32:1; Sl 32:2
11 Gn 17:10; Rm 4:12; Rm 4:16; Lc 19:9; Gl 3:7
13 Gn 17:4; Gl 3:29
14 Gl 3:18
15 Rm 3:20; Rm 5:13; Rm 5:20; Rm 7:8; Rm 7:10; Rm 7:11; 1Co 15:56; 2Co 3:7; 2Co 3:9; Gl 3:10; Gl 3:19
16 Rm 3:24; Gl 3:22; Is 51:2
17 Gn 17:5; Rm 8:11; Ef 2:1; Ef 2:5; Rm 3:26; 1Co 1:28
18 Gn 15:5
19 Gn 17:17; Gn 18:11; Hb 11:11; Hb 11:12
20 1Co 10:31
21 Sl 115:3; Lc 1:37; Lc 1:45
23 Rm 15:4; 1Co 10:6
24 At 2:24; At 13:30
25 Is 53:5; Is 53:6; Rm 3:25; Rm 5:6; Rm 8:32; 2Co 5:21; Gl 1:4; Hb 9:28; 1Pe 2:24; 1Pe 3:18; 1Co 15:17

3-5 A fé se apossa da justiça de Cristo. A fé é a condição sob a qual Deus escolheu prometer perdão aos pecadores; não que exista na fé qualquer virtude pela qual se mereça a salvação, mas porque a fé pode recorrer aos méritos de Cristo, o remédio provido para o pecado. A fé pode apresentar a perfeita obediência de Cristo em lugar da transgressão e rebeldia do pecador. Quando o pecador crê que Cristo é seu Salvador pessoal, então, de acordo com as Suas promessas infalíveis, Deus lhe perdoa o pecado e o justifica livremente. A pessoa arrependida reconhece que sua justificação vem porque Cristo, como seu Substituto e Garantia, morreu por ela, e é sua expiação e justiça.
“Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça. Ora, ao que trabalha, o salário não é considerado como favor, e sim como dívida. Mas, ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça” (Rm 4.3-5). Justiça é obediência à lei. A lei requer justiça, e esta o pecador deve a lei; mas é ele incapaz de apresentá-la. A única maneira pela qual pode alcançar a justiça é mediante a fé. Pela fé pode ele apresentar a Deus os méritos de Cristo, e o Senhor lança a obediência de Seu Filho a crédito do pecador. A justiça de Cristo é aceita em lugar do fracasso do ser humano, e Deus recebe, perdoa, justifica a pessoa arrependida e crente, trata-a como se fosse justa, e ama-a tal qual ama Seu Filho. Assim é que a fé é imputada como justiça (FO, 79,0 [ed. 2012]).