Salmos 105

Almeida Antiga - IBC

O cuidado de Deus pela sua aliança com o povo
1 Dai graças ao Senhor; invocai o seu nome; fazei conhecidos os seus feitos entre os povos.
2 Cantai-lhe, cantai-lhe louvores; falai de todas as suas maravilhas.
3 Gloriai-vos no seu santo nome; regozije-se o coração daqueles que buscam ao Senhor.
4 Buscai ao Senhor e a sua força; buscai a sua face continuamente.
5 Lembrai-vos das maravilhas que ele tem feito, dos seus prodígios e dos juízos da sua boca,
6 vós, descendência de Abraão, seu servo, vós, filhos de Jacó, seus escolhidos.
7 Ele é o Senhor nosso Deus; os seus juízos estão em toda a terra.
8 Lembra-se perpetuamente do seu pacto, da palavra que ordenou para mil gerações;
9 do pacto que fez com Abraão, e do seu juramento a Isaque;
10 o qual ele confirmou a Jacó por estatuto, e a Israel por pacto eterno,
11 dizendo: A ti darei a terra de Canaã, como porção da vossa herança.
12 Quando eles eram ainda poucos em número, de pouca importância, e forasteiros nela,
13 andando de nação em nação, dum reino para outro povo,
14 não permitiu que ninguém os oprimisse, e por amor deles repreendeu reis, dizendo:
15 Não toqueis nos meus ungidos, e não maltrateis os meus profetas.
16 Chamou a fome sobre a terra; retirou-lhes todo o sustento do pão.
17 Enviou adiante deles um varão; José foi vendido como escravo;
18 feriram-lhe os pés com grilhões; puseram-no a ferro,
19 até o tempo em que a sua palavra se cumpriu; a palavra do Senhor o provou.
20 O rei mandou, e fez soltá-lo; o governador dos povos o libertou.
21 Fê-lo senhor da sua casa, e governador de toda a sua fazenda,
22 para, a seu gosto, dar ordens aos príncipes, e ensinar aos anciãos a sabedoria.
23 Então Israel entrou no Egito, e Jacó peregrinou na terra de Cão.
24 E o Senhor multiplicou sobremodo o seu povo, e o fez mais poderoso do que os seus inimigos.
25 Mudou o coração destes para que odiassem o seu povo, e tratassem astutamente aos seus servos.
26 Enviou Moisés, seu servo, e Arão, a quem escolhera,
27 os quais executaram entre eles os seus sinais e prodígios na terra de Cão.
28 Mandou à escuridão que a escurecesse; e foram rebeldes à sua palavra.
29 Converteu-lhes as águas em sangue, e fez morrer os seus peixes.
30 A terra deles produziu rãs em abundância, até nas câmaras dos seus reis.
31 Ele falou, e vieram enxames de moscas em todo o seu termo.
32 Deu-lhes saraiva por chuva, e fogo abrasador na sua terra.
33 Feriu-lhes também as vinhas e os figueirais, e quebrou as árvores da sua terra.
34 Ele falou, e vieram gafanhotos, e pulgões em quantidade inumerável,
35 que comeram toda a erva da sua terra, e devoraram o fruto dos seus campos.
36 Feriu também todos os primogênitos da terra deles, as primícias de toda a sua força.
37 E fez sair os israelitas com prata e ouro, e entre as suas tribos não havia quem tropeçasse.
38 O Egito alegrou-se quando eles saíram, porque o temor deles o dominara.
39 Estendeu uma nuvem para os cobrir, e um fogo para os alumiar de noite.
40 Eles pediram, e ele fez vir codornizes, e os saciou com pão do céu.
41 Fendeu a rocha, e dela brotaram águas, que correram pelos lugares áridos como um rio.
42 Porque se lembrou da sua santa palavra, e de Abraão, seu servo.
43 Fez sair com alegria o seu povo, e com cânticos de júbilo os seus escolhidos.
44 Deu-lhes as terras das nações, e eles herdaram o fruto do trabalho dos povos,
45 para que guardassem os seus preceitos, e observassem as suas leis. Louvai ao Senhor

Referências Cruzadas

1 1Cr 16:8-22; Is 12:4; Sl 145:4; Sl 145:5; Sl 145:11
2 Sl 77:12; Sl 119:27
4 Sl 27:8
5 Sl 77:11
7 Is 26:9
8 Lc 1:72
9 Gn 17:2; Gn 22:16; Gn 26:3; Gn 28:13; Gn 35:11; Lc 1:73; Hb 6:17
11 Gn 13:15; Gn 15:18
12 Gn 34:30; Hb 11:9
14 Gn 35:5; Gn 12:17; Gn 20:3; Gn 20:7
16 Gn 41:54; Lv 26:26; Is 3:1
17 Gn 45:5; Gn 50:20; Gn 37:28; Gn 37:36
18 Gn 39:20; Gn 40:15
19 Gn 41:25
20 Gn 41:14
21 Gn 41:10
23 Gn 46:6; Sl 78:51; Sl 106:22
24 Ex 1:7
25 Ex 1:8
26 Ex 3:10; Ex 4:12; Ex 4:14; Nm 16:5
27 Ex 7:1; Et 8:1; Et 9:1; Et 10:1; Et 11:1; Et 12:1; Sl 78:43; Sl 106:22
28 Ex 10:22; Sl 99:7
29 Ex 7:20; Sl 78:44
30 Ex 8:6; Sl 78:45
31 Ex 8:17; Ex 8:24; Sl 78:45
32 Ex 9:23; Ex 9:25; Sl 78:48
33 Sl 78:47
34 Ex 10:4; Ex 10:13; Ex 10:14
36 Ex 12:29; Gn 49:3
37 Ex 12:35
38 Ex 12:33
39 Ex 13:21; Ne 9:12
40 Ex 16:12; Sl 78:24; Sl 78:25
41 Ex 17:6
42 Gn 15:14
44 Dt 6:10; Dt 6:11; Js 13:7; Sl 78:55
45 Dt 4:1; Dt 4:40; Dt 6:21-25

Ler pelo menos uma vez por semana. A experiência de Israel narrada nas palavras acima pelo apóstolo [1Co 10:1-5], está registrada nos Salmos 105 e 106 e contêm lições de advertência que o povo de Deus nesses últimos dias precisa estudar de forma especial. Eu apelo para que esses capítulos sejam lidos pelo menos uma vez por semana (19MR, 108.1).

1, 2 Trabalho missionário impróprio. Somos companheiros de peregrinação e buscamos uma pátria superior, isto é, celestial. Deus nunca nos dirá, no final de nossa jornada: “Muito bem, servo bom e fiel [Mt 25:21]” se agora acariciamos um espírito que almeja ter mais sucesso que outros e suplantá-los. Malícia, engano, hipocrisia, inveja e maledicência são coisas que Deus aborrece, e ninguém que revele esses frutos em sua vida entrará no reino dos céus. […]
Aqueles que se dedicam à obra de criticar podem parecer estar constantemente preocupados e interessados no bem-estar de outros. Podem parecer ativamente empenhados numa boa obra. Mas sua obra é nociva, e é considerada pelo Senhor como sem valor. É sussurrado aqui e ali um “Dizem por aí”; por sugestões obscuras, outras mentes se enchem de suspeita e desconfiança, e é criado um desconforto. Os que prestaram atenção a um “Dizem por aí” se recordam de algo que observaram em seus irmãos e que poderia estar errado, e se dá muita importância a algo que merece pouca atenção. Essas palavras aparentemente inocentes lançam raízes longas e fortes na mente daqueles que as ouvem, e se produz um dano indescritível. São plantadas sementes de amargura. As más sugestões causam ressentimento no coração, e a semente brota e dá abundante colheita.
O inimigo de toda justiça coloca em operação esse tipo de obra missionária objetável. Alguém que professa trabalhar para Cristo é tentado por Satanás a perguntar O que outros pensam e a pedir a opinião deles sobre palavras que foram ditas. Dessa forma, suspeita e inveja são plantadas em muitos corações. Se aqueles que realizam essa obre missionária pudessem vê-la da forma como ela é considerada pelo Senhor; se por um dia pudessem rastrear o curso de sua obra e ver seus funestos resultado, se arrependeriam.
Fazer o bem a todos, realizar fielmente nossos deveres domésticos, devotar tempo a comparar nossa vida com a vida de Cristo e orar por uma mente humilde e santificada – esta é a obra missionária que o Senhor quer que façamos. Anjos do Céu não podem trabalhar com o agente humano que lança sementes de discórdia e contenda, mas os anjos maus o acompanham onde quer que vá (Ms 47, 1896).
2 Alimentar-se da verdade. O ato de ir a Deus inspira confiança e estimula a pessoa à ação. O corpo morrerá se for privado de adequada nutrição, e o mesmo ocorre com a mente. A fim de ter força ou mesmo vida espiritual ela precisa ser nutrida pela Palavra, que é espírito e é vida. Deve ser constantemente alimentada pela verdade que liga a pessoa Aquele em quem vivemos, nos movemos e existimos (Ms 16, 1890).
4, 5 Ver Ellen G. White sobre Ef 2:19-21.
5 Ver Ellen G. White sobre SI 144:12.
11 Ver Ellen G. White sobre 1Co 9:24-27.
12 Ver Ellen G. White sobre Rm 12:17.
Bolas pretas. As bolas pretas que eram atiradas às costas dos santos, eram as falsidades difamatórias postas em circulação contra o povo de Deus, por aqueles que amam e praticam a mentira. Devemos ter o máximo cuidado em viver vida irrepreensível, e abster-nos de toda a aparência do mal; e então é nosso dever avançar destemidamente, sem dar atenção às falsidades degradantes dos ímpios. Enquanto os justos mantiverem os olhares fixos no incalculável tesouro celeste, tornar-se-ão mais e mais semelhantes a Cristo, e assim serão transformados e dispostos para a trasladação (T1 353).
21 Ver Ellen G. White sobre Ap 14:4.
24 Resistência aos maus hábitos. Cristo é representado como quem levou as dores e tristezas causadas pelo pecado, e Ele faz isso, não só como nosso compassivo amigo, mas como nosso substituto. Portanto, os pecados de egoísmo, de temperamento desagradável, de indolência e de hábitos e práticas errôneas devem ser positiva e firmemente eliminados. Aquele que rompe com Satanás não deve dar lugar às suas tentações. Que as pessoas que vão a Cristo considerem que Ele é o portador de pecados. […] Que a pessoa arrependida lance mão, pela fé, da provisão feita para salvá-la, não em seu pecado, mas de seu pecado. Cristo, como o portador de pecados, precisa tirar o pecado e resgatar o pecador de sua mórbida condição espiritual (Ms 56, 1900).
Ponte sobre o abismo. Pela transgressão o ser humano se separou de Deus, e a comunhão entre eles foi rompida. Mas Jesus Cristo morreu na cruz do Calvário, levando em Seu corpo os pecados do mundo todo, e o abismo entre o Céu e a Terra foi transposto por essa cruz. Cristo leva os homens até o abismo e mostra a ponte que liga as duas extremidades, dizendo: “Se alguém quer vir após Mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-Me [Mt 16:24]” (Ms 21, 1895).