Salmos 63

Almeida Antiga - IBC

Davi anela pela presença de Deus // Salmo de Davi quando estava no deserto de Judá
1 Ó Deus, tu és o meu Deus; cedo te buscarei. A minha alma tem sede de ti; a minha carne te deseja muito em uma terra seca e cansada, onde não há água.
2 Assim no santuário te contemplo, para ver o teu poder e a tua glória.
3 Porquanto a tua benignidade é melhor do que a vida, os meus lábios te louvarão.
4 Assim eu te bendirei enquanto viver; em teu nome levantarei as minhas mãos.
5 A minha alma se farta, como de tutano e de gordura; e a minha boca te louva com alegres lábios,
6 quando me lembro de ti no meu leito, e medito em ti nas vigílias da noite,
7 pois tu tens sido o meu auxílio; de júbilo canto à sombra das tuas asas.
8 A minha alma se apega a ti; a tua destra me sustenta.
9 Mas aqueles que procuram a minha vida para a destruírem, irão para as profundezas da terra.
10 Serão entregues ao poder da espada, servirão de pasto aos chacais.
11 Mas o rei se regozijará em Deus; todo o que por ele jura se gloriará, porque será tapada a boca aos que falam a mentira.

Referências Cruzadas

1 Sl 42:2; Sl 84:2; Sl 143:6
2 1Sm 4:21; 1Cr 16:11
3 Sl 30:5
4 Sl 104:33
5 Sl 36:8
6 Sl 42:8
7 Sl 61:4
10 Ez 35:5
11 Dt 6:13

5, 6 A meditação leva ao amor e à comunhão. Descansem inteiramente nas mãos de Jesus. Contemplem Seu grande amor, e, enquanto medita em Sua abnegação, no infinito sacrifício feito em nosso favor a fim de crermos nEIe, o coração se encherá de santa alegria, calma paz e indescritível amor. Ao falarmos em Jesus, ao invocá-Lo em oração, fortalecer-se-á nossa confiança em que Ele é nosso amoroso Salvador pessoal, e mais e mais belo nos parecerá Seu caráter. […]
Podemos fruir preciosos banquetes de amor e, ao crermos plenamente que Lhe pertencemos por adoção, podemos ter um antegozo do Céu. Esperemos no Senhor pela fé. O Senhor atrai o espírito em oração, e faz-nos sentir Seu precioso amor. Sentimos Sua proximidade e podemos com Ele entreter doce comunhão. Obtemos visão distinta de Sua benignidade e compaixão, e o coração se nos quebranta e é abrandado pela contemplação do amor que nos é concedido. Sentimos em verdade um Cristo permanente na vida. Permanecemos nEIe e nos sentimos em casa com Jesus. As promessas fluem para a alma. Nossa paz é como um rio, e invade-nos o coração onda após onda de glória, ceando nós verdadeiramente com Jesus e Ele conosco. Experimentamos real intuição do amor de Deus e, nesse amor, descansamos. Linguagem alguma o pode descrever, acha-se além de nosso conhecimento. Somos um com Cristo, nossa vida está escondida com Cristo em Deus. Temos a certeza de que, quando Aquele que é nossa vida Se manifestar, então também nós nos manifestaremos com Ele em glória. Com forte confiança, podemos chamar a Deus de nosso Pai (FF [MM 2005/1956], 311; Carta 52, 1894).