Salmos 90

Almeida Antiga - IBC

A fraqueza do homem e a providência de Deus // Oração de Moisés, homem de Deus
1 Senhor, tu tens sido o nosso refúgio de geração em geração.
2 Antes que nascessem os montes, ou que tivesses formado a terra e o mundo, sim, de eternidade a eternidade tu és Deus.
3 Tu reduzes o homem ao pó, e dizes: Voltai, filhos dos homens!
4 Porque mil anos aos teus olhos são como o dia de ontem que passou, e como uma vigília da noite.
5 Tu os levas como por uma torrente; são como um sono; de manhã são como a erva que cresce;
6 de manhã cresce e floresce; à tarde corta-se e seca.
7 Pois somos consumidos pela tua ira, e pelo teu furor somos conturbados.
8 Diante de ti puseste as nossas iniquidades, à luz do teu rosto os nossos pecados ocultos.
9 Pois todos os nossos dias vão passando na tua indignação; acabam-se os nossos anos como um suspiro.
10 A duração da nossa vida é de setenta anos; e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, a medida deles é canseira e enfado; pois passa rapidamente, e nós voamos.
11 Quem conhece o poder da tua ira? E a tua cólera, segundo o temor que te é devido?
12 Ensina-nos a contar os nossos dias de tal maneira que alcancemos corações sábios.
13 Volta-te para nós, Senhor! Até quando? Tem compaixão dos teus servos.
14 Sacia-nos de manhã com a tua benignidade, para que nos regozijemos e nos alegremos todos os nossos dias.
15 Alegra-nos pelos dias em que nos afligiste, e pelos anos em que vimos o mal.
16 Apareça a tua obra aos teus servos, e a tua glória sobre seus filhos.
17 Seja sobre nós a graça do Senhor, nosso Deus; e confirma sobre nós a obra das nossas mãos; sim, confirma a obra das nossas mãos.

Referências Cruzadas

Dt 33:1
1 Dt 33:27; Ez 11:16
2 Pv 8:25; Pv 8:26
3 Gn 3:19; Ec 12:7
4 2Pe 3:8
5 Sl 73:20; Sl 103:15; Is 40:6
6 Jó 14:2; Sl 92:7
8 Sl 50:21; Jr 16:17; Sl 19:12
12 Sl 39:4
13 Dt 32:36; Sl 135:14
14 Sl 85:6; Sl 149:2
16 Hb 3:2
17 Sl 27:4; Is 26:12

8 Podemos ver nossa vida como Deus a vê. A atitude de se demorar na beleza, bondade, misericórdia e no amor de Jesus fortalece as faculdades mentais e morais. Enquanto a mente estiver sendo treinada para fazer as obras de Cristo, para tornarem-se filhos obedientes, vocês se habituarão a perguntar: É este o caminho do Senhor? Agradar-Se-á Jesus de que eu faça isso? Essa conduta irá agradar a mim ou a Jesus?
Então toda pessoa se lembrará das palavras do Senhor: “Puseste sob a luz do Teu rosto os meus pecados ocultos” (ver SI 90:8). Muitos precisam fazer uma decidida mudança em seus pensamentos e ações, se querem agradar a Jesus. Raramente podemos ver nossos pecados na grave luz em que Deus os pode ver. Muitos se têm habituado a seguir uma conduta de pecado, e seus corações se endureceram sob o poder de Satanás. Os pensamentos deles são dominados por suas más influências; mas quando, pela força e graça de Deus, eles colocam a mente contra as tentações de Satanás, ela se torna clara, o coração e a consciência se tornam mais sensíveis, sob a influência do Espírito de Deus. Então, o pecado aparece como é – tremendamente maligno. Esse é o momento em que os pecados secretos são postos sob a luz. Eles confessam os pecados a Deus e deles se arrependem e se envergonham. […] Deus tira esses pecados de sob a luz do Seu rosto e os lança fora (MG [MM 1974, 262]; Carta 43, 1892).